quinta-feira, 3 de setembro de 2015

O PRINCIPAL CANDIDATO AO TITULO É?

Agora que já encerraram as inscrições de jogadores para a época 2015/16, podemos tentar analisar a valor de cada um dos plantéis de modo a determinar qual é o clube que reune as melhores condições para garantir o próximo titulo de campeão nacional. Vamos analisar os dados em 2 aspectos essenciais que são a qualidade/experiência dos jogadores que compõe o plantel e a qualidade da equipa tecnica/estrutura do clube.

  • ORDEM DE FAVORITISMO COM BASE NO HISTÓRICO DOS JOGADORES QUE COMPÕEM O PLANTEL
Benfica - Esta atual equipa é composta por 16 dos jogadores campeões em 2014/15, existem mesmo 8 jogadores com presenças no plantel nas 2 últimas épocas (Bicampeões - Paulo Lopes, André Almeida, Luisão, Jardel, Silvio, Fejsa, Gaitan e Salvio), além de outros dois (Lisandro e o Djuricic) que pertencendo aos quadros do clube nestas 2 últimas épocas, num dos anos estiveram emprestados. Além deste nucleo de 10 jogadores que estiveram presentes nas anteriores 2 últimas pré-épocas, repetindo a demonstração de que são capazes de atingir os objectivos desportivos no clube e que transitam agora para esta nova época, o clube teve a preocupação de contratar 3 novos atletas que já trazem no seu ADN, um histórico de titulos conquistados de outros campeonatos que disputaram, (Mitroglou, Jimenez e do Carcela), que em conjunto já tem 9 titulos de campeão. Apesar do elenco 2015/16 ser um plantel rejuvenescido com a entrada de 6 jovens jogadores oriundos da equipa B, o atual plantel do Benfica é de longe aquele que tem mais elementos titulados entre os clubes candidatos ao titulo nacional, dos 29 atletas que compõem o atual plantel, 20 já ganharam pelo menos 1 campeonato durante a sua carreira. 
Dos jogadores que compõem o plantel de 2015/16, os 20 atletas que já sabem o que é vencer um campeonato, em conjunto totalizam 51 campeonatos no curriculum, distribuidos como se segue:
Fejsa (2 Portugal + 3 Grécia + 3 Servia), Julio Cesar (1 Portugal + 5 Italia), Mitroglou (6 Grécia), Luisão (4 Portugal + 1 Brasil), Gaitan (2 Portugal + 1 Abertura Argentina), Salvio (2 Portugal), Jardel (2 Portugal), André Almeida (2 Portugal), Silvio (2 Portugal), Samaris (1 Portugal + 1 Grécia), Lisandro (1 Portugal + 1 Clausura Argentina), Raúl Jimenez (1 Abertura México + 1 Clausura México), Carcela (1 Belgica), Jonas, Eliseu , Lindelof, Cristante, Pizzi, Talisca, Djuricic e Gonçalo Guedes (todos com 1 campeonato de Portugal).

F. C. Porto - Consultando o seu histórico no ZeroZero, verificamos que dos atletas que compõem o plantel 2015/16, apenas 11 jogadores já sabem o que é ser campeão na sua carreira e no seu conjunto já conquistaram 31 titulos de campeões nacionais. Com a contratação do Maxi Pereira, o F. C. Porto passou a contar nas suas fileiras em 2015/16 de um atleta que ostenta neste momento o titulo de campeão nacional. A contratação do Casillas e o regresso do Silvestre Varela também vieram acrescentar ao atual elenco, futebolistas com o ADN de titulos conquistados no seu histórico, mas infelizmente para o clube, neste defeso também sairam varios atletas com competência competitiva já atestada pela conquista de titulos nacionais, como foram os casos do Quaresma (4 Portugal + 2 Italia), Danilo (2 Portugal), Alex Sandro (2 Portugal), Jackson Martinez (1 Portugal + 1 Abertura Colombia), Oliver Torres (1 Espanhã), Adrian Lopez (1 Espanhã), Diego Reis (1 Clausura México) e Fabiano Freitas (1 Portugal). A avaliação que se faz pela simples observação dos jogadores de que o Plantel de 2014/15 é superior ao do Plantel 2015/16 coincide com a conclusão a que se chega quando comparamos os campeonatos conquistados na carreira. Os atletas que sairam têm 16 titulos nacionais em que 11 destes trofeus estão no curriculum de 7 jovens atletas com menos de 30 anos e os atletas que entraram esta época têm 15 titulos nacionais, sendo que 11 desses trofeus estão no curriculum de 3 atletas que entraram no plantel de 2015/16 mas que já ultrapassaram a barreira dos 30 anos).
Os 31 campeonatos conquistados pelos atletas do plantel 2015/16 do F.C. Porto, tiveram a seguinte repartição: 
Helton (7 Portugal + 1 Brasil), Casillas (5 Espanhã), Maicon (3 Portugal), Maxi Pereira (3 Portugal), Silvestre Varela (3 Portugal), Marcano (2 Grécia), Miguel Layún (1 Abertura México + 1 Clausura México), Jesus Corona (1 Abertura México), Tello (1 Espanhã), Osvaldo (1 Italia), Cissokho (1 Portugal), Aboubakar (1 Camarões).

Sporting - O histórico recente do clube não tem sido de sucessos desportivos, o último titulo de campeão conquistado pelo clube remonta à época 2001/02. No atual plantel não existe nenhum jogador que já tenha arrecadado algum campeonato ao serviço do clube, pois o atleta que representa o clube há mais tempo, é o Rui Patrício, que cumpre esta época à sua 10ª temporada. Sabendo-se que as equipas campeãs são constituidas por atletas com o espirito vencedor que é necessário para tal, os dirigentes sportinguistas atuaran neste defeso no sentido de melhorar o ADN de conquistas no plantel. Esta época foram contratados Bryan Ruiz e o Teo Gutierrez, os 2 atletas com maior histórico de troféus no atual plantel, compensando, assim, a saida do Nani, o elemento do anterior plantel com um maior registo de campeonatos conquistados no seu curriculum, no total ostenta 4 campeonatos de Inglaterra já conquistados. 
Os 10 campeonatos conquistados pelos atletas do plantel 2015/16 do Sporting, tiveram a seguinte repartição: 
Bryan Ruiz (1 Holanda + 3 Costa Rica), Teo Gutierrez (1 Abertura Colombia + 1 Clausura Argentina), João Pereira (1 Portugal), Montero (1 Clausura Colombia), Oriol Rosell (1 EUA), Tanaka (1 Japão).

Conclusão: Como o espirito de conquista nos jogadores é algo essencial para o sucesso, o Benfica aparenta estar melhor apetrechado de jogadores vencedores para atingir o seu objectivo.
Com base na valia do plantel e seus habitos de conquistas, o favoritismo tem a seguinte ordem:
  1. Benfica, os atletas que compõem o plantel 2015/16 totalizam 51 campeonatos no curriculum.
  2. F. C. Porto, os atletas que compõem o plantel 2015/16 totalizam 31 campeonatos no curriculum.
  3. Sporting, atletas que compõem o plantel 2015/16 totalizam 10 campeonatos no curriculum.


  • ORDEM DE FAVORITISMO COM BASE NA VALIA TECNICA/EXPERIÊNCIA DOS TREINADORES E ESTRUTURA DO CLUBE
Sporting - Jorge Jesus no quadro de treinadores a trabalhar na nossa liga é de longe o técnico com mais troféus no seu curriculum. Jorge Jesus tem uma vasta experiência da nossa liga, tendo nas últimas 6 épocas orientado equipas que lutaram pelo titulo, tendo mesmo por 3 vezes concretizado o objectivo de ser campeão. Com a sua chegada o Sporting deixou de jogar em 4-3-3 para passar a utilizar um 4-4-2 bastante ofensivo, um estilo de jogo de grande intensidade em que a defesa joga subida no terreno, encurtando os espaços de jogo no sentido de  recuperar rapidamente a posse de bola e de seguida lançar sucessivos ataques a baliza adversária, que é algo que é caracteristico nas equipas comandadas pelo Jorge Jesus.
F. C. Porto - Foi o único clube grande, em que se deu continuidade ao trabalho técnico nesta época, mantem-se assim, o 4-3-3 em que se previlégia a posse de bola, no sentido de tentar fazer golos sem que a equipa se exponha muito a sofrer golos. Uma característica marcante na equipa de Julen Lopetegui é utilização da posse de bola de modo a não conceder muitas oportunidades de golo ao adversário. Nesta sua 2ª época no clube, acredita-se que Lopetegui já não voltará a cometer os erros do ano anterior, pois grande parte deles foram causados pelo desconhecimento da realidade competitiva em Portugal.
Benfica - Para substituir um tecnico carismatico com 6 anos de casa, o Benfica contratou Rui Vitória, que é dos treinadores atualmente no comando técnico dos grandes nacionais, o único que ainda não teve qualquer experiência anterior numa equipa com a exigência de lutar pelo titulo, o que acrescido à pressão inerente ao incontornável objectivo Benfiquista do tricampeonato, juntamente com os objectivos impostos pela direção de integrar 5 jovens oriundos da equipa B no atual plantel principal do Benfica.  Pelo que se tem visto, Rui Vitória pretende manter o 4-4-2 e está a tentar dar maior cultura de posse de bola à equipa, procura preferencialmente que a equipa utilize toda a largura do terreno de modo a poder sistematizar cruzamentos para os 2 avançados do corredor central que caracterizam este esquema implementado. Mantem-se o 4-4-2 com grande preponderância ofensiva utilizado nos anos anteriores pelo seu antecessor, algo que verdadeiramente uma caracteristica bem vincada nas grandes equipas que historicamente representaram o Benfica. As maiores dificuldades resultam do facto de Rui Vitória, estar a inciciar a sua 1ª vez experiência numa equipa com obrigação de dominar e vencer os adversários que semanalmente terá que defrontar.

    Conclusão: Se consideramos a competência dos tecnicos principais como o elemento mais relevante no rendimento desportivo dos candidatos nesta época, pelo histórico dos treinadores, os 3 titulos de campeão já arrecadados pelo Jorge Jesus, colocam o Sporting como o principal candidato. Neste aspecto, o Benfica e o F. C. Porto aparentemente serão comandados por treinadores que acrescentam menos valor do que o Jorge Jesus é capaz de acrescentar as suas equipas. Em relação ao Benfica, o F. C. Porto pode partir com alguma vantagem pela continuidade do trabalho do Lopetegui, cujas ideias já estão a ser trabalhadas a mais de 1 ano, pois 13 dos atuais atletas transitam da época passada, mas também não será assim um vantagem tão significativa, pois dos 11 que habitualmente eram titulares em 2014/15, somente 5 pernanecem no clube nesta nova época, o Maicon, Marcano, Herrera, Tello e Brahimi, ou seja é necessário trabalhar a ligação da equipa com os restantes 6 elementos novos que obrigatoriamente vão entrar no onze base. Já Rui Vitória, partindo do anterior onze base, esta a tentar que a nova equipa assimile 3 novos elementos nesse 11, que são os substitutos do Maxi Pereira, Lima que ja não pertencem ao plantel e do lesionado Salvio, ou seja 1 elemento em cada sector (Defesa Direito, Medio Ofensivo Direito e Ponta de Lança). Estamos a falar de introdução na equipa de um goleador de creditos firmados como o Mitroglou (de todos os avançados da nossa liga é aquele que tem mais golos marcados na Champions, o que atesta a sua qualidade), mas o que requer maior trabalho ao treinador é a substituição de todo o corredor direito aparentemente por 2 jogadores que na época passada faziam as mesmas funçoes na equipa B, o Nelson Semedo e o Vitor Andrade (ou Gonçalo Guedes que tem sido o outro elemento utilizado nesta posição).
    Com base na valia da equipa técnica e da estrutura do clube, o favoritismo tem a seguinte ordem:
    1. Sporting - Jorge Jesus, treinador já com a experiência de 3 titulos de campeão conquistados e alicerçado numa estrutura dirigente bastante activa, aparentemente já lançaram as bases para condicionar as futuras arbitragens nos jogos do clube. Importante não esquecer também que o Bruno de Carvalho conseguiu liderar o movimento dos clubes para a eleição do Pedro Proença como novo presidente da Liga. 
    2. F. C. Porto - Lopetegui, já com a anterior experiência acumulada no clube e com uma estrutura no clube que conhece muito bem os meandros que sustentam o poder na nossa liga.
    3. Benfica - Rui Vitória, ainda esta claramente a apalpar os novos terrenos em que pisa atualmente e a tentar assimilar a melhor forma de poder retirar o melhor rendimento da equipa no 4-4-2 que esta está época a utilizar como sistema principal de um clube por si orientado. O desempenho desportivo do Benfica dependerá muito do tempo que demorará a conseguir retirar o melhor partido deste sistema de jogo que pretende utilizar no Benfica, já que a estrutura do clube parece ter as condições necessárias para transformar/melhorar a carreira de um treinador.

    Na caixa de comentários queremos saber a sua opinião sobre qual será a ordem de favoritismo a atribuir aos 3 candidatos ao titulo. Esta opinião dependerá muito da percepção que cada um tem da ponderação percentual que deve ser atribuida quer pelo valor dos jogadores que compõem o plantel, quer pela valia técnica/estrutura do clube, para o sucesso desportivo. 
    Para início de discução, deixamos aqui o seguinte prognóstico: Com base nos critérios utilizados para elaborar este "post", podemos dizer que o Benfica tem 40%, o F. C. Porto tem 30% e o Sporting tem 30% de hipoteses de no final de época 2015/16 ser o clube que se sagrará campeão.

    1 comentário:

    Manuel disse...

    Dados estatísticos interessantes.