quinta-feira, 24 de maio de 2018

GRANDES PENALIDADES FAVORÁVEIS ASSINALADAS NAS ÚLTIMAS 10 ÉPOCAS (BENFICA-F. C. PORTO-SPORTING)

Terminada a temporada, podemos agora comparar os números totais de grandes penalidades favoráveis ao 3 grandes que foram assinaladas em Portugal nas últimas 10 épocas.

Algumas curiosidades estatísticas, das últimas 10 épocas:

  • O F. C. Porto foi a equipa que usufruiu de mais penaltis favoráveis (88 no total), seguem-se o Benfica com 81 penaltis favoráveis e o Sporting com 78 penaltis favoráveis. Quando analisamos a evolução no tempo vemos que nos primeiros 5 anos a vantagem do F. C. Porto (com 48 penaltis favoráveis) foi por demais evidente, pois os rivais nesse período só tiveram 41 e 29 penaltis favoráveis, enquanto que nos últimos 5 anos, a vantagem do Sporting (com 49 penaltis favoráveis) é por demais evidente, pois os rivais no mesmo período só tiveram 40 penaltis favoráveis cada. Exponencial evolução do Sporting que passou de 29 para 49 penaltis favoráveis na ERA Bruno de Carvalho. Terá essa evolução, alguma coisa a ver com o que está a ser investigado na operação CASHBALL.
  • Se é expetável encontrarmos uma correlação positiva entre o total de penaltis favoráveis e o total de golos marcados, na realidade constatamos que a equipa que marcou mais golos nestas últimas 10 épocas foi o Benfica (720 golos marcados), não acabou sendo a equipa que usufruiu de mais penaltis favoráveis efetivamente assinalados. Até pode ter sido a equipa que mais atacou aquela que mais penaltis sofreu como é expetável, mas não foi aquela que usufruiu de mais penaltis assinalados pelos árbitros! Porque será que o melhor ataque não é também a equipa que mais penaltis favoráveis usufrui?
  • Em média, só foi assinalado 1 penalti favorável ao Benfica por cada 8,9 golos marcados, melhor sorte tem o F. C. Porto que, em média usufrui de 1 penalti favorável por cada 7,9 golos marcados, ainda com mais sorte arbitral que os 2 clubes atrás referidos, temos o Sporting que usufrui de 1 penalti favorável por cada 6,9 golos que marcou nas últimas 10 épocas. 
  • O F. C. Porto que tinha marcado 343 golos em 150 jogos dos primeiros 5 anos, nos últimos 5 anos que contemplam 166 jogos marcou apenas 351 golos, já o Benfica que nos primeiros 5 anos tinha marcado 336 golos, agora nos últimos 5 anos marcou 384 golos. Apesar de nas últimas 10 temporadas termos assistido a uma divisão igualitária de campeonatos ganhos pelo Benfica e pelo F. C. Porto, os números demonstram que a competitividade do F. C. Porto tem vindo a decair durante a última década enquanto a do Benfica e a do Sporting tem vindo a aumentar, se bem que a do Sporting ainda não lhe permitiu atingir o topo da classificação final em nenhuma das últimas épocas. 


Este é o quadro resumo dos pontos, golos, penaltis favoráveis consoante o momento em que são assinalados das últimas 10 épocas, divididos em 2 blocos de 5 anos para melhor vermos a evolução dos dados estatísticos.


Vemos que houve alterações ao longo do tempo, uma vez que nos primeiros 5 anos do período de 10 anos em análise, a equipa que mais beneficiou de grandes penalidades favoráveis foi o F. C. Porto com 48 no total desses 5 anos, ou seja usufruiu mesmo de mais 19 penaltis favoráveis que o Sporting que nessa altura era o clube grande que menos penaltis favoráveis usufruia, pois só tinha usufruido de 29 penaltis favoráveis e o Benfica tinha usufruido de 41 penaltis favoráveis nesse período. Já nos últimos 5 anos, o Sporting passou a ser a equipa portuguesa que mais penaltis favoráveis usufrui, no total usufruiu de 49 penaltis favoráveis, enquanto o F. C. Porto e o Benfica apenas usufruiram de 40 penaltis favoráveis cada. Mesmo considerando apenas os penaltis assinaladas que podem diretamente alterar os pontos conquistados (penaltis assinalados com o jogo empatado ou com a equipa a perder por 1 golo de diferença), vemos que com 27 penaltis desses (19 assinalados ainda com o jogo empatado mais os 8 que possibilitam anular uma desvantagem), o Sporting foi a equipa com mais sorte teve com as decisões arbitrais de assinalar penaltis, pois o F. C. Porto teve 25 desses penaltis (19 assinalados ainda com o jogo empatado mais os 6 que possibilitam anular uma desvantagem) e o Benfica teve 20 desses penaltis (14 assinalados ainda com o jogo empatado mais os 6 que possibilitam anular uma desvantagem). O Benfica nestas últimas 5 épocas lutou por um histórico penta que acabou por não atingir, mas como se vê pelos dados estatísticos era muito improvável conseguir ter esse tal sucesso hegemónico de vencer 5 anos seguidos, quando nesse período teve que competir com dois adversários que usufruiram de melhores condições arbitrais (mais penaltis favoráveis), pois quer o F. C. Porto, quer o Sporting usufruiram nesse periodo de mais 5 penaltis assinalados ainda com o jogo empatado do que os 14 que Benfica usufruiu, além de que tendo o Benfica e o F. C. Porto usufruído dos mesmos 6 penaltis favoráveis assinalados quando estavam a perder por 1 golo de diferença, o Sporting acabou usufruindo de mais 2 desses penaltis que permitem anular desvantagens no marcador, pois nas últimas 5 épocas, o Sporting usufruiu no total de 8 penaltis favoráveis assinalados quando estava a perder por 1 golo de desvantagem. Comparando estes últimos 5 anos com os primeiros 5 anos, vemos que o Benfica nos primeiros 5 anos até tinha usufruido de 18 penaltis favoráveis assinalados ainda com o jogo empatado, logo seria de todo improvável obter um penta num período de 5 anos em que só usufruiu de 14 penaltis favoráveis assinalados ainda com o jogo empatado, quando os seus 2 rivais usufruiram em conjunto de 38 penaltis favoráveis assinalados com o jogo empatado (19 o F. C. Porto e 19 o Sporting). Os grandes clubes tendem a aproveitar as vantagens no marcador, todos sabemos que o golo mais difícil de marcar pelos candidatos ao título são aqueles que permitem desbloquear/ganhar vantagem no marcador.


quinta-feira, 17 de maio de 2018

Hipocrisia - Violência no desporto versus desportivismo

Hipocrisia nas entrevistas do Sérgio Conceição e dos jogadores do F. C. Porto. 
Resultado de imagem para alex telles com cachecol a insultar o benfica
Os jogadores portistas que na festa do titulo entoaram canções e exibiram cachecóis de incitamento ao ódio/violência no desporto, vem agora criticar elementos de uma claque rival que invadiram o centro de treinos de Alcochete. 

Porque nunca se ouviu nenhuma palavra destes rapazes (que agora se querem passar por grandes defensores dos bons costumes), a reprovar as atitudes intoleráveis praticados recentemente pela sua própria claque, os SD? Nem quando o líder dos SD publicou uma foto a regozijar com as selváticas agressões que um arbitro argentino sofreu, nem sequer quando a claque cantou "Ai quem me derá que o avião do Chapecoense fosse do Benfica" estes artistas portistas tiveram coragem de condenar os actos dos seus adeptos, que moral têm agora para condenar os actos de adeptos de clubes rivais? Estes portistas vêm agora criticar na praça pública os elementos da Juve Leo, mas será que depois dos SD terem barrado o autocarro em que seguiam, obrigado-os a sair para a estrada e a assumir a comunhão de interesses com os ultras do clube antes da viagem à Lisboa para defrontar o Benfica, conseguem garantir que actos de violência semelhantes não aconteceria aos próprios ou a Artur Soares Dias no regresso, caso tivessem perdido esse clássico. Já imaginaram como reagiriam os SD, caso o F. C. Porto tivesse perdido o jogo do título por novo erro/autogolo do Herrera por exemplo, ou caso o Artur Soares Dias tivesse cumprido as leis do jogo e expulsado o Sérgio Oliveira aos 68 minutos, por 2 vezes se ter desinteressado de jogar a bola e apenas se preocupar em agarrar os adversários pelo pescoço ou assinalado o penalti sofrido pelo Zivcovic? Provavelmente teríamos assistido a actos de violência no desporto português, já não da Juve Leo, mas sim por parte dos SD e seguramente não teríamos ouvido nenhum dos diversos jogadores do F. C. Porto que agora decidiram dar a sua opinião sobre a violência no desporto, a falar se estivesse envolvido a sua própria claque. Todos sabemos que não se ouviu nenhum deles a condenar as ameaças fisicas que o Artur Soares Dias sofreu no centro de treinos da Maia ou a condenar o cantico com alusões aos mortos no Avião Chapecoense. Pois é Felipe, Casillas, Alex Telles, Vaná, Sérgio Conceição, etc, criticar os adeptos do rival é mais fácil, não é? Isso tem uma palavra, chama-se hipocrisia!


Quando o Sérgio Conceição foi apresentado como treinador do F. C. Porto, alguém o ouviu a dar os parabéns a equipa/treinador campeão nesse momento? Publicamente ninguém ouviu o Sérgio Conceição a enaltecer o mérito e a justiça dos que haviam conquistado o tetra-campeonato. É publico que o Sérgio Conceição nunca teve uma palavra de reconhecimento para com o desempenho desportivo do Rui Vitória e nem sequer em privado deu os parabéns ao Rui Vitória, assim que teve oportunidade de ter um primeiro contacto presencial com ele após ter sido apresentado como treinador do F. C. Porto, que moral tem agora para exigir aos outros o que ele próprio nunca fez. Sérgio Conceição, mesmo numa altura em que ainda não tinha havido nenhuma troca de palavras ofensivas entre os treinadores dos 2 clubes rivais. ao se dirigir aos adeptos não foi suficiente frontal nem teve espírito desportivo quanto baste para reconhecer o mérito desportivo do campeão (Rui Vitória), vem agora, depois de insultar, o Rui Vitória comparando-o a um boneco, insistir que quer trocar palavras de cordialidade com o mesmo Rui Vitória que ele considerava um boneco. Mas porque razão Sérgio Conceição quer trocar palavras amistosas com quem ele insultou e maltratou? Que homem tão mesquinho, tão pequenininho se está a demonstrar o Sérgio Conceição na hora da vitória! 
A querer enganar alguns incautos, tentando agora que venceu o campeonato, passar por alguém com elevado espírito desportivo e que só não existe um mau ambiente no Futebol Português porque culpa dos rivais. 

Sérgio Conceição, por esta altura, já devia saber que há que saber ganhar e saber perder.
Não é por estar na mó de cima aos olhos dos adeptos por se ter ganho, que a partir dai, passa a ter o direito de poder humilhar os adversários que perderam (exemplo, a forma como fala do Rui Vitória e do treinador do P. Ferreira, treinador esse que ele se recusou a cumprimentar/dar os parabéns pela vitória no último confronto direto que tiveram). Esta falha de personalidade, já tinha ficado visível também, quando estando com muitos pontos de avanço sobre o Benfica, aproveitou para insultar o Rui Vitória. Fique Sérgio Conceição sabendo que se o F. C. Porto não tivesse a proteção que teve do C. A. em 2017/18, que nomeou sistematicamente Artur Soares Dias, Jorge Sousa e Carlos Xistra, para jogos do F. C. Porto e do Benfica, a tão propagandeada melhor F. C. Porto de sempre (88 pontos sim, mas será que foi por ter sido a melhor equipa de sempre do F. C. Porto?) teria terminado está temporada atrás do Rui Vitória. É que estes 3 árbitros acima referidos são de entre todos os que compõem o quadro de árbitros da 1ª Liga, aqueles que nas últimas 10 épocas garantiram uma maior vantagem do F. C. Porto em relação ao Benfica. Com estes 3, o F. C. Porto foi de longe a equipa portuguesa com o melhor rendimento médio nas últimas 10 épocas, mas convêm saber porque o foi, independentemente da competência ou não do Jesualdo Ferreira, Victor Pereira, Lopetegui, Paulo Fonseca, José Peseiro, Nuno Espirito Santo ou Sérgio Conceição?

O Sergio Conceição se não sabe devia saber que esta época 2017/18 foi a primeira vez na História que, um clube teve a sorte de ter sido apitado por 13 vezes por árbitros da sua própria Associação na Liga Portuguesa (logicamente o clube aproveitou esse facto de jogar com árbitros que estão constrangidos a assinalar penaltis e expulsões desfavoráveis ao F. C. Porto para conquistar nesses 13 jogos, 90% dos pontos possíveis). Está época até o Braga se sagraria campeão se tivesse usufruído da vantagem competitiva de ter tido 13 árbitros da sua própria Associação nos seus jogos, principalmente se tivesse jogado os confrontos diretos com o F. C. Porto e com o Benfica com árbitros da A. F. Braga, tal como o Sérgio Conceição usufruiu. 
Pois, os dados estatísticos demonstram que nos últimos 10 campeonatos, com todos os árbitros o rendimento do F. C. Porto e do Benfica tem sido muito semelhante, conquistaram em média 80% dos pontos possíveis, ou seja, em 316 jogos conquistaram 755 pontos e 754 pontos respetivamente. Só que esse é o rendimento médio do clube com todos os árbitros que é muito igual, mas obviamente que existem inexplicavelmente, 2 ou 3 árbitros com os quais o rendimento médio do F. C. Porto tem sido claramente superior ao do Benfica, como existem 2 ou 3 árbitros com os quais o rendimento médio do Benfica tem sido claramente superior ao do F. C. Porto. Como podem ver no quadro que se segue dos árbitros com mais de 10 jogos apitados das equipas, o rendimento do Benfica e do F. C. Porto com cada árbitro em concreto não foram todos muito semelhantes como é o rendimento geral da equipa com todos os árbitros. No quadro resumo das últimas 10 épocas podemos ver que existem 3 árbitros claramente favoráveis ao F. C. Porto e 3 claramente favoráveis ao Benfica.

Os árbitros não são todos iguais, existem alguns em que a tendência é demasiado evidente, com base no rendimento médio dos 2 clubes com cada arbitro, podemos afirmar que:
  • Se nos pedissem para nomear árbitros que pudessem garantir uma vantagem na classificação final 2017/18 para o F. C. Porto, a escolha seria o máximo de jogos possíveis do F. C. Porto e Benfica para Artur Soares Dias, Jorge Sousa e Carlos Xistra e mínimo de jogos possíveis de João Capela, Bruno Paixão e Bruno Esteves. Foi este o caminho seguido pelo Fontelas Gomes, por isso todos percebemos porque chegamos ao final da época com o F. C. Porto em 1º.
  • Se o objetivo fosse garantir vantagem na classificação final para o Benfica então a escolha seria o inverso, ou seja, o máximo de jogos possíveis do F. C. Porto e Benfica para João Capela, Bruno Paixão e Bruno Esteves e mínimo de jogos possíveis de Artur Soares Dias, Jorge Sousa e Carlos Xistra. Como se vê não houve a preocupação de dar as mesmas oportunidades aos 2 clubes para lutarem por este campeonato. Por isso, foi mais que evidente que 2017/18 foi um campeonato sujo! 

Em 2016/17, o Rui vitória venceu o campeonato em que foram nomeados para jogos do Benfica, 4 vezes no total dos 3 árbitros estatisticamente favoráveis ao Benfica e 8 vezes os 3 árbitros estatisticamente favoráveis ao F. C. Porto (o Benfica em média apenas conquistou 66,7% dos pontos possíveis nesses 8 jogos de 2016/17) e para os jogos do F. C. Porto foram nomeados apenas por 2 vezes os 3 árbitros estatisticamente favoráveis ao Benfica e também 9 vezes os 3 árbitros estatisticamente favoráveis ao F. C. Porto. Estas condições já eram desfavoráveis para o Benfica, mas por incrível que pareça, as condições que o C. A. concedeu as equipas em 2017/18 foram ainda mais favoráveis ao F. C. Porto, atingindo um ponto de ser quase impossível ao Benfica competir com o F. C. Porto independentemente dos treinadores que estejam nos respectivos bancos (nem com o Guardiola seria possível ao Benfica obter mais de 86,7% dos pontos possíveis em 2017/18, quando tem 12 jogos arbitrados por árbitros que lhe são claramente desfavoráveis). Só a título de exemplo, nas últimas 10 épocas, o Jorge Sousa consegue até que o Benfica tenha um rendimento médio inferior ao que o Sporting e o Braga conquistam nos jogos arbitrados por Jorge Sousa. Nos 20 confrontos diretos com o Sporting nos últimos 10 campeonatos, o Benfica conquistou em média 62% dos pontos, mas nos 23 jogos do Benfica arbitrados pelo Jorge Sousa nas últimas 10 épocas contra todos os adversários, ele conseguiu que o Benfica conquistasse apenas 58% dos pontos possíveis independentemente de 16 desses jogos terem sido contra adversários com os quais o Benfica tem obtido com todos os árbitros um rendimento médio muito superior aos 62% que obtem contra o Sporting. Só aqui se constata que Jorge Sousa não é neutro.


Nesta época 2017/18, o Conselho de arbitragem, nomeou os 3 árbitros estatisticamente favoráveis ao F. C. Porto, para 11 jogos do F. C. Porto (4 Artur Soares Dias, 3 Jorge Sousa, 4 Carlos Xistra, nos quais o F. C. Porto conquistou em média 87,9% do pontos possíveis) e 12 jogos do Benfica (4 Artur Soares Dias, 3 Jorge Sousa, 5 Carlos Xistra nos quais o Benfica em média apenas conquistou 66,7% dos pontos possíveis).  Já no que toca aos 3 árbitros estatisticamente favoráveis ao Benfica, o Conselho de arbitragem, nomeou-os novamente esta época 2017/18 apenas para 2 jogos do F. C. Porto (1 para João Capela já depois do título estar matematicamente entregue, 1 Bruno Paixão e nenhum jogo para Bruno Esteves) e também para apenas 2 jogos do Benfica (nenhum para João Capela, 1 Bruno Paixão e 1 Bruno Esteves). Nestas condições arbitrais desta época 2017/18, seria um feito extraordinário se o Rui Vitória conseguisse, mesmo assim obter um melhor rendimento que o F. C. Porto, porque o clube ao longo dos 10 anos independentemente do treinador tem tido sempre um rendimento inferior ao F. C. Porto nos jogos arbitrados pelo Artur Soares Dias, Jorge Sousa e Carlos Xistra. Com estes 3 árbitros o F. C. Porto tem sido de longe o clube com melhor rendimento médio em Portugal, o melhor que o Benfica consegue é ficar a 13% de distância. Atenção nestas últimas 10 épocas não é fácil encontrarmos, uma época que o Benfica tenha conquistado menos 13% que o F. C. Porto, como se pode ver nos dados estatístico que dizem que em:
  • 2017/18, o F. C. Porto conquistou 86,3% dos pontos e o Benfica 79,4% dos pontos possíveis.
  • 2016/17, o F. C. Porto conquistou 74,5% dos pontos e o Benfica 80,4% dos pontos possíveis.
  • 2015/16, o F. C. Porto conquistou 71,6% dos pontos e o Benfica 86,3% dos pontos possíveis.
  • 2014/15, o F. C. Porto conquistou 80,4% dos pontos e o Benfica 83,3% dos pontos possíveis.
  • 2013/14, o F. C. Porto conquistou 67,8% dos pontos e o Benfica 82,2% dos pontos possíveis.
  • 2012/13, o F. C. Porto conquistou 86,7% dos pontos e o Benfica 85,6% dos pontos possíveis.
  • 2011/12, o F. C. Porto conquistou 83,3% dos pontos e o Benfica 76,7% dos pontos possíveis.
  • 2010/11, o F. C. Porto conquistou 93,3% dos pontos e o Benfica 70,0% dos pontos possíveis.
  • 2009/10, o F. C. Porto conquistou 75,6% dos pontos e o Benfica 84,4% dos pontos possíveis.
  • 2008/09, o F. C. Porto conquistou 77,8% dos pontos e o Benfica 65,6% dos pontos possíveis. 

Como se vê esta devidamente explicado, porque este foi o Campeonato do Crime organizado.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Penaltis - Porto, Benfica, Braga e Sporting (Comparação estatística)

Atualização dos dados após a 34ª Jornada desta época 2017/18.  
Nestas últimas 10 temporadas, o F. C. Porto beneficiou de 88 penaltis favoráveis em 316 jogos. 
Os mais próximos são o Benfica que tem neste momento 81 (logo faltam-lhe 7 para atingir os números do F. C. Porto) e o Sporting, com também 78 penaltis favoráveis assinalados (logo lhe faltam 10 para atingir os números do F. C. Porto). 

O ataque do F. C. Porto nesse período marcou 694 golos (ou seja, beneficiou de 1 penalti favorável por cada 7,9 golos que conseguiu marcar), o Benfica tem 720 golos marcados (ou seja em média precisa de marcar 8,9 golos para que lhe seja assinalado 1 penalti favorável) e o Sporting tem 541 golos marcados (ou seja, beneficiou de 1 penalti favorável por cada 6,9 golos marcados)

1ª grande anormalidade estatística que salta a vista: Nas últimas 10 épocas (316 jogos), o F. C. Porto teve a sorte de ter usufruido de mais 7 penaltis assinalados a seu favor que o Benfica, mesmo tendo um ataque que marcou menos 26 golos que o ataque do Benfica! 

O Benfica conseguiu conquistar 754 pontos, ou seja menos 1 ponto que o F. C. Porto (755 pontos)! As equipas que com mais pontos conquistados tendem a ser aquelas que também acumulam mais penaltis favoráveis. todos os 4 clubes conseguiram conquistar mais pontos que os outros clubes que beneficiaram de menos penaltis favoráveis que ele! O Benfica é único que está a apenas 1 ponto de um clube que usufriu de mais penaltis favoráveis.

O Benfica conquistou mais 114 pontos que o Sporting (754-640 pontos) e marcou mais 179 golos que o Sporting, usufruindo nesse período de mais 3 penaltis favoráveis que o Sporting! Ou seja, se o Benfica tivesse jogado nas mesmas condições que o Sporting (nos primeiros 541 golos marcados beneficiando em média de 1 penalti por cada 6,9 golos marcados), quereria dizer que marcou mais 179 golos, usufruido de mais 3 penaltis assinalados a seu favor! 


  Queres saber quantos penaltis o teu clube já beneficiou nos últimos 10 anos (316 Jogos)?
                   E sabes quantos pontos conquistou diretamente com esses penaltis?

        Queres saber quantos penaltis o teu clube já sofreu nos últimos 10 anos?
                   E sabes quantos pontos perdeu diretamente com esses penaltis sofridos?
Estás no sítio certo para ficares a conhecer as condições arbitrais com as quais os clubes competiram em Portugal nos últimos 10 campeonatos.


Algumas Curiosidades no acumulado de penaltis destes últimos 10 campeonatos:

  • Nestas últimas 10 épocas, o F.C. Porto teve a sorte de ser o clube que competiu com as melhores condições arbitrais na nossa liga, beneficiando de um saldo favorável de 65 penaltis a mais do que aqueles que sofreu, tendo aproveitado tal facto para nos 316 jogos oficiais conquistar 755 pontos, podemos concluir que beneficiou de um penalti por cada 11 pontos que conquistou nas últimas 10 épocas, enquanto que o Benfica no mesmo nº de jogos beneficiou de um saldo favorável de 54 penaltis a mais do que aqueles que sofreu, conquistando 754 pontos, ou seja, em média beneficiou de um penalti por cada 14 pontos que conquistou na liga. Em média os 4 candidatos na competição usufruiram de 1 penalti favorável por cada 16 pontos conquistados na Liga Nós. O Sporting nestas últimas 10 épocas competiu beneficiando de um saldo favorável de 39 penaltis e conquistou 640 pontos, ou seja beneficiou de um penalti a favor por cada 16 pontos conquistados.
  • Podemos verificar que em média cada um dos 4 candidatos ao título beneficiou de 75 penaltis favoráveis e sofreu 33 penaltis desfavoráveis. 
  • Quanto aos penaltis desfavoráveis sofridos, o Braga (-44) e o Sporting (-39) foram as equipas que mais penaltis desfavoráveis sofreram, segue-se o Benfica que sofreu (-27) penaltis e por fim o F.C. Porto que sofreu apenas (-23) penaltis desfavoráveis, sendo pois, a única equipa que claramente sofreu menos penaltis desfavoáveis do que a média dos 4 candidatos, que é de 33 penaltis desfavoráveis sofridas.
  • Nos últimos 10 campeonatos, a equipa que conquistou mais pontos nos jogos em que não beneficiou de penaltis favoráveis, foi o Benfica que conquistou 576 pontos em 244 jogos (79% dos pontos), enquanto o F.C. Porto conquistou 540 pontos nos 234 jogos em que não beneficiou de um penalti a favor (77% dos pontos). Assim,  nas últimas 10 épocas, se somente consideramos os jogos em que estas equipas não beneficiaram de penaltis favoráveis, o Benfica foi capaz de conquistar mais 43 pontos que o F.C. Porto! O F.C. Porto teve a sorte de beneficiar de penaltis favoráveis nos últimos 10 campeonatos em mais 10 jogos que o Benfica e no total dos 82 jogos que beneficiou de penaltis arrecadou 215 pontos, ou seja mais 41 pontos do que os 178 pontos que o Benfica arrecadou, nos 72 jogos em que beneficiou de penaltis favoráveis.
  • Nas condições arbitrais em que a competição decorreu nestes últimos 10 anos, somente com os penaltis a favor,  o F.C. Porto teve oportunidade de acrescentar mais 17 pontos que o Benfica diretamente com um penalti favorável. O F.C. PORTO NESTAS 10 ÉPOCAS TEVE HIPOTESE DE ACRESCENTAR MAIS 93 PONTOS (41*2pontos+11*1ponto) DIRETAMENTE COM ESSES PENALTIS A FAVOR, SE TODOS OS PENALTIS QUE BENEFICIOU SE TRANSFORMASSEM NO SEU ÚLTIMO GOLO NA PARTIDA enquanto que O BENFICA TEVE HIPÓTESE DE ACRESCENTAR MAIS 76 PONTOS(32*2pontos+12*1ponto) DIRETAMENTE COM ESSES PENALTIS A FAVOR, SE TODOS ESSES PENALTIS  SE TRANSFORMASSEM NO SEU ÚLTIMO GOLO DA PARTIDA.
  • Se considerarmos somente os jogos em que os clubes candidatos ao titulo não sofreram um penalti contra, constatamos que o rendimento médio do Benfica nesses jogos corresponde em média a 82% dos pontos disputados arrecadados nos jogos em que não sofre um penalti desfavorável e nas mesmas condições o F.C. Porto conquista 80% dos pontos disputados em média nas últimas 10 épocas, nos jogos em que não sofreu um penalti desfavorável. A diferença é que o F.C. Porto nas últimas 10 épocas disputou apenas 23 jogos em que foi penalizado com penaltis desfavoráveis e o Benfica disputou 26 jogos em que sofreu penaltis desfavoráveis. O Benfica em 6 desses jogos em que sofreu penaltis também beneficiou de um penalti favorável, enquanto que o F.C. Porto, em 7 desses jogos também beneficiou de 1 penalti a favor, ou seja, nestas últimas 10 épocas, o F.C. Porto apenas por 16 jogos foi obrigado a disputar a partida com mais penaltis desfavoráveis que favoráveis e o Benfica em 20 jogos. Parece incrível mas é a realidade, em 316 jogos das últimas 10 épocas, apenas por 16 vezes, o F. C. Porto disputou jogos em que teve desvantagem no nº de penaltis que foram assinalados nessa partida! Nenhum arbitro assinalou mais de 2 penaltis desfavoráveis ao F. C. Porto nas últimas 10 temporadas.
  • Dos 27 penaltis desfavoráveis assinalados ao Benfica, 20 deles se transformaram no último golo sofrido na partida pelo Benfica e coincidentemente, representaram 18 pontos perdidos diretamente com o efeito desse golo de penalti. Dos 22 penaltis contra o F.C. Porto, 13 deles se transformaram no último golo sofrido no jogo pelo F.C. Porto, resultando do efeito direto disso, apenas 5 pontos perdidos diretamente em consequência de um último golo sofrido de penalti nas últimas 10 épocas.
  • Nos confrontos directos entre os 4 candidatos ao titulo nas últimas 10 épocas, o F.C. Porto beneficiou de 12 penaltis a favor e sofreu 6 desfavoráveis, o Benfica beneficiou de 11 penaltis favoráveis e sofreu 10 penaltis contra, o Braga beneficiou de 7 e sofreu 10 contra e o Sporting beneficiou de 7 penaltis favoráveis e sofreu 11 penaltis desfavoráveis. 

Como se pode ver no quadro seguinte, todas as equipas têm um rendimento médio geral e melhoram o seu desempenho quando se analisa separadamente o seu rendimento médio apenas nos jogos em que beneficiaram de penaltis favoráveis e pioram o seu desempenho médio quando consideramos somente os jogos em que sofrem grandes penalidades desfavoráveis. Por exemplo, sendo o rendimento médio geral do Benfica nos 316 jogos destas últimas 10 épocas de 80% dos pontos conquistados,  nos 72 jogos que beneficiou de um penalti a favor o Benfica conquistou 82% dos pontos e em todos os 26 jogos que sofreu um penalti contra conquistou em média apenas 53% dos pontos em disputa nesses jogos. Este é o efeito estatístico médio de usufruir ou sofrer 1 penalti no rendimento de uma equipa como o Benfica.


Este é o quadro estatístico dos penaltis assinalados nos últimos 10 campeonatos nacionais:



 Curiosidades 
ANALISE DE PENALTIS ASSINALADOS COM PONTOS DIRETAMENTE EM DISPUTA
Somente quando a equipa está empatado ou a perder por um golo de diferença é que o penalti a favor poderá se transformar numa decisão arbitral com influência direta na repartição dos pontos.
                                                   
** Concentrando a nossa atenção especialmente nos penaltis que potencialmente podem alterar diretamente a repartição dos pontos, verificamos que, o F. C. Porto na competição tem um saldo favorável de 37 penaltis com os quais diretamente pode melhorar o seu desempenho pontual na partida enquanto que o Benfica obteve um saldo favorável de apenas 25 penaltis que potencialmente podem influenciar diretamente o seu desempenho pontual e o Sporting obteve um saldo favorável de apenas 15 desses penaltis que valem pontos. O F.C. Porto na competicão pelos títulos benefeciou de muitos mais penaltis que o Benfica ou Sporting (daqueles penaltis que diretamente podem alterar os pontos conquistados)!



BENFICA-Total de 81 Penaltis a favor nas últimas 10 épocas, discriminados no quadro que se segue:








BENFICA-Total de 27 Penaltis Contra nas últimas 10 épocas,  discriminados no quadro que se segue:










fontes: Liga Portuguesa de Futebol Profissional     e       Football-Lineups
http://www.ligaportugal.pt/              

Curiosidades:
Dos 214 pontos possíveis nos 72 jogos a equipa conquistou 178 pontos, logo nas partidas em que beneficia de um penalti a favor, o Benfica teve um aproveitamento de 82% dos pontos disputados.

Nos últimos 10 campeonatos o Benfica beneficiou de 81 penaltis, em 72 jogos, sendo que em 6 deles também sofreu um penalti contra e noutro sofreu mesmo 2 penaltis contra, ou seja podemos considerar que disputou 65 desses jogos com uma arbitragem favorável no que toca a penaltis, dos quais apenas não conseguiu vencer 13 partidas.
As decisões arbitrais sem grande importância são os 36 penaltis a favor que aconteceram quando a equipa já estava a vencer e um que aconteceu quando já perdia por 2 golos de diferença, assim nos jogos analisados das últimas 10 épocas, existem 36 partidas com decisões arbitrais que objetivamente poderiam permitir melhorar o desempenho desportivo do Benfica.

Nestes últimos 10 campeonatos, o Benfica tendo sido penalizado com 27 penaltis contra, em 11 desses jogos o clube acabou por perder mais 18 dos pontos, diretamente com esse último golo sofrido de penalti nesses jogos.

Dos 78 pontos em disputa nesses 26 jogos em que sofreu 1 penalti contra, conquistou 41 pontos, ou seja, apenas teve 53% de aproveitamento dos pontos em disputa nos jogos em que sofreu um penalti, sendo que a percentagem de aproveitamento dos pontos em disputa nos restantes 278 jogos em que não sofreu um penalti desfavorável, foi de 82%.

Foram 26 os jogos em que ocorreram penaltis desfavoráveis ao Benfica, sendo que em 6 deles, o saldo de penaltis  é nulo, pois também beneficiou de penaltis a favor nesses jogos, ou seja disputou efetivamente 20 partidas influenciadas negativamente por decisões arbitrais desfavoráveis (penalti contra).
Quase metade dos penaltis sofridos pelo Benfica nos últimos 10 anos foram assinalados pelos árbitros Artur Soares Dias (com 4 penaltis desfavoráveis assinalados), Pedro Proença e Jorge Sousa cada um destes 2 árbitros assinalou 3 penaltis contra o Benfica. Por contraste nenhum arbitro já assinalou mais de 2 penaltis contra F. C. Porto nas últimas 10 épocas.

Agregando das 10 épocas, o Benfica acabou por conseguir acrescentar 18 pontos através de um último golo de penalti a favor e também perder 18 pontos em consequência direta de um último golo sofrido de penalti, ou seja, por haver decisões arbitrais com influência direta no desempenho das equipas, o Benfica tem um saldo nulo de pontos com influência arbitral direta, ao contrário do que seria expectável acontecer com um candidato ao titulo num acumulado de tantos jogos em 10 campeonatos. Este saldo contrasta com os 19 pontos positivos acrescentados pelo F. C. Porto no mesmo período em consequência direta de um último golo de penalti, sendo que apenas perdeu 5 pontos diretamente com um último golo sofrido de penalti, ou seja tem um saldo de 14 pontos acrescentados diretamente com os últimos golos de penalti.  
Somente diretamente com os últimos golos de penaltis, as decisões arbitrais provocaram uma diferença de 14 pontos entre F. C. Porto e Benfica nos últimos 10 campeonatos.
                                                                                           


F.C. Porto -Total de 88 Penaltis a favor nas últimas 10 épocas, discriminados no quadro que se segue:






F.C. Porto -Total de 23 Penaltis Contra nas últimas 10 épocas,  discriminados no quadro que se segue:






Nas partidas em que ocorre um penalti a favor, em 246 pontos possíveis nos 82 jogos a equipa conquistou 215 pontos, ou seja, o F. C. Porto teve um aproveitamento de 87% dos pontos em disputa nos jogos em que beneficia de um penalti favorável.

Nos últimos 10 campeonatos o F. C. Porto beneficiou de 88 penaltis, em 82 jogos, sendo que em 7 deles também sofreu um penalti contra, ou seja podemos considerar que teve uma arbitragem favorável em 75 desses jogos, dos quais somente em 11 não conseguiu vencer.
As decisões arbitrais sem grande importância foram os 32 penaltis a favor que aconteceram quando a equipa já estava a vencer e 2 situação em que já estava a perder por mais de 1 golo de diferença. 

Nestes últimos 10 campeonatos, o F. C. Porto tendo sido penalizado com 23 penaltis contra, em 7 desses jogos beneficiou também de um penalti a favor, ou seja teve de facto 16 jogos com decisões arbitrais desfavoráveis. Apenas perdeu 5 pontos diretamente com um último golo sofrido de penalti nesses jogos. Em 6 desses jogos estava a vencer por mais de 1 golo e noutro já estava a perder por 1, jogo que acabou por não vencer. Nos 16 jogos com desvantagem no nº de penaltis assinalados nos últimos 10 campeonatos, somente em 9 desses penaltis contra, essa decisão desfavorável poderia ter influência no marcador ao ponto de alterar diretamente a pontuação final do F.C. Porto nesses jogos.
 Dos 69 pontos em disputa nesses 23 jogos em que teve um penalti contra, acumulou 47 pontos, ou seja, teve 72% de aproveitamento dos pontos em disputa nos jogos em que sofreu um penalti. Baixa apenas ligeiramente o seu rendimento médio nesses jogos, uma vez que quase não sofreu penaltis potencialmente prejudiciais ao seu desempenho pontual, ou seja com pontos em disputa diretamente.
No acumulado das 10 épocas, o F. C. Porto acabou acrescentando diretamente 19 pontos por influência de penaltis favoráveis e apenas perdeu 5 pontos por consequência direta de um penaltis contra, ou seja beneficiou de um saldo favorável de 14 pontos por haver decisões arbitrais (penaltis) com influencia direta no desempenho das equipas.

Segue o discriminativo de todos os penaltis a favor do Braga nas últimas 10 épocas e a % de aproveitamento dos pontos em disputa nos jogos em que beneficiou de 1 penalti:





Segue o discriminativo de todos os penaltis contra do Braga nas últimas 10 épocas e a % de aproveitamento dos pontos em disputa nos jogos em que sofreu 1 penalti:








Segue o discriminativo de todos os penaltis a favor do Sporting nas últimas 10 épocas e a % de aproveitamento dos pontos em disputa nos jogos em que beneficiou de 1 penalti:








Segue o discriminativo de todos os penaltis contra o Sporting nas últimas 10 épocas e a % de aproveitamento dos pontos em disputa nos jogos em que sofreu 1 penalti:




Até este momento nas últimas 10 épocas, comparando o saldo final de penaltis, o Benfica competiu beneficiando de menos 11 penaltis do que o F.C. Porto usufruiu (65-54) e mesmo assim, só conquistou menos 1 ponto que o F.C. Porto (755 contra 754 pontos), nesses 316 jogos disputados. Atenção que no máximo, com 11 penaltis podem ser acrescentados mais 22 pontos, se todos esses penaltis forem assinalados com o jogo empatado. 

Caro leitor, na sua opinião as decisões arbitrais podem fazer diferença no rendimento desportivo ou não?
Para melhor poder responder a esta pergunta, imagine que mantendo-se as capacidades competitivas que as 2 equipas tem apresentado, o Benfica tivesse benficiado de mais 22 penaltis favoráveis e assim tivesse competido com uma vantagem de 11 penaltis sobre o F.C. Porto, então nesse caso qual das 2 equipas teria conquistado mais pontos nas últimas 10 épocas e quem teria obtido a maioria dos títulos de campeão desse período? Se sabe a resposta é porque reconhece a influência que as decisões arbitrais têm no rendimento desportivo dos clubes.
Os desempenhos médios do Benfica têm sido superiores ao do F. C. Porto nos jogos sem penaltis assinalados e demonstram assim que seriam também no total oficial de todos os jogos se não tem existido uma grande diferença no nº de penaltis entre as 2 equipas. A grande diferença no número de penaltis entre o F. C. Porto e o Benfica é que permitiu que as duas equipas tenham neste momento praticamente o mesmo rendimento pontual nestas últimas 10 épocas, com o Benfica a conquistar 754 pontos e o Porto a conquistar 755 pontos.


Depois de conhecer os números agregados das últimas 10 épocas, alguém acredita que o F.C. Porto, teria sido capaz de conquistar 4 dos 9 últimos campeonatos já atribuidos com menos 24 penaltis favoráveis, conquistando o Benfica os restantes 5 campeonatos?




Será que a Liga Portuguesa decorre num Fotografia ?

Agradecemos comentários com as questões mais pertinentes que estes números oficiais de penaltis assinalados evidenciam.