quinta-feira, 14 de maio de 2015

Grandes penalidades 2014/15

Esta época 2014/15 temos assistido a um ataque descontrolado à arbitragem por parte do Lopetegui (F.C. Porto).


Será que os números das decisões arbitrais relevantes sustentam estas criticas?
A verdade é que não é pelas decisões arbitrais relevantes que o Lopetegui não apresenta melhores resultados, pois o Jorge Jesus apresenta melhores resultados com menos penaltis favoráveis.




Como todos os adeptos sabem as grandes penalidades assinaladas são as decisões arbitrais que potencialmente mais podem interferir diretamente na alteração do marcador e consequentemente na distribuição dos pontos. Vamos então aos factos relevantes:


  • Comparando os 2 penaltis desfavoráveis ao F.C. Porto que foram assinalados pelos árbitros nestas 32 jornadas, com as 3 grandes penalidades desfavoráveis ao Benfica, concluimos que pelos castigos máximos sofridos pelos 2 principais candidatos ao titulo, não existem razões de queixa para se considerar que uma das equipas disputou o campeonato em condicções arbitrais muito diferentes da outra.  Em 32 jogos só ter 2 faltas desfavoráveis na área assinaladas pelos árbitros, em condições normais não deixaria qualquer clube descontente com a árbitragem. Seguramente todos os outros clubes da nossa liga ficariam satisfeitos com os árbitros se concluissem um campeonato inteiro somente com 2 castigos máximos sofridos, como é o caso atual do F.C. Porto. 
  • Quanto aos penaltis favoráveis que cada uma das equipas candidatas ao titulo beneficiaram, podemos verificar que nesta época 2014/15, o F.C. Porto beneficiou de 8 penaltis favoráveis e o Benfica de 6 penaltis favoráveis, também aqui se conclui que existe vantagem arbitral em competir nas condições arbitrais que o F.C. Porto beneficiou. 
  • Se virmos no quadro que se segue, 4 das grandes penalidades que o F.C. Porto beneficiou esta época foram assinalados num monento em que a partida se encontrava empatada, ou seja, essas decisões arbitrais por si só favoreciam diretamente o acrescento de 8 pontos. Com o jogo empatado, o Benfica beneficiou de apenas uma grande penalidade, que ao ter sido desperdiçado, acabou por não ter nenhuma interferencia favorável no desempenho da equipa, e nesse mesmo jogo, aos 90 minutos foi assinalado um penalti desfavorável ao Benfica que originou o único golo da partida e a perda de todos os pontos em disputa nessa jornada. Também aqui nos penaltis que diretamente podem dar pontos, a situação do F.C. Porto é mais vantajosa como se constata.
  • Dos 5 grandes penalidades que o Benfica converteu em golo, todos foram em partidas em que já se encontrava a vencer, não houve pois, nenhum penalti convertido pelo Benfica que tenha permitido ao clube melhorar diretamente o seu desempenho pontual. Ao analisarmos as últimas 7 épocas, seguramente este é um exemplo único, nenhum dos candidatos ao titulo terminou uma época inteira sem beneficiar de nenhum golo obtido através de uma grande penalidade que lhe tenha permitido adiantar-se no marcador ou empatar uma partida. Nas épocas anteriores, destes penaltis que potencialmente podem valer pontos, o Benfica benefeciou de 2, 4, 3, 5, 10 e 4 nas épocas de 2008/09, 2009/10, 2010/11, 2011/12, 2012/13 e 2013/14 respetivamente, enquanto que o F. C. Porto nessas mesmas épocas beneficiou de 5, 3, 4, 8, 7, 10 penaltis favoráveis que potencialmente podem valer pontos acrescentados. Atendendo a estes números históricos com penaltis que diretamente podem influenciar a repartição dos pontos será que alguém poderá afirmar que está época de 2014 foi excepcionalmente desfavorável ao F.C. Porto em questões arbitrais? Alguém no seu juizo normal consideraria que durante uma época inteira seria melhor ter as condições arbitrais que o rival teve, quando para que isso ocorresse seria necessário abdicar de 3 dos penaltis favoráveis que usufruiu com o jogo empatado.




Legenda do quadro publicado: Os penaltis que diretamente podem valer pontos estão com a cor laranja e os outros penaltis que não tem capacidade para interferirem diretamente nos pontos estão a amarelo.

Será possível o Lopetegui acusar os arbitros de favorecerem um clube que de todas os pontos que conquistou, o foram sem nenhum penalti assinalado que possa interferir com a distribuição dos pontos?

O Lopetegui desesperadamente quer descredibilizar o mérito da equipa do Benfica desta temporada, mas convém que responda a uma simples pergunta, sobre um campeonato que ele aparentemente conhece e respeita mais do que a liga portuguesa.
Será que em alguma das últimas épocas que ele acompanhou do campeonato espanhol, aconteceu que um clube tenha conseguido se sagrar campeão sem ter usufruido de nenhum penalti que lhe permitisse adiantar no marcador ou empatar uma única partida durante uma época inteira? 
E se realmente o Lopetegui tem conhecimento de alguma equipa que se sagrou campeão sem beneficiar de nenhum penalti relevante, acredito que mesmo que não admire a equipa, pelo menos respeita os seus profissionais, quer eles representem o seu Barcelona ou mesmo o Real Madrid.
Esse é o espirito desportivo que devia prevalecer quer em Espanha, quer em Portugal, não é Lopetegui! 

2 comentários:

Anónimo disse...

esta semana eu deixo é outro dado: soares dias.

há 3 anos, penalty escandaloso por marcar a favor do benfica em alvalade, jogo decisivo para o titulo.

ha 2 anos, penalty escandaloso por marcar contra o porto em casa com o rio ave, na segunda parte, falta de otamendi sobre ukra. o rio ave ficaria a ganhar por 2-1. era o suficiente para o benfica ter sido campeao.

este ano no benfica-braga - penalty por marcar a favor do benfica, por mao na bola.

este ano no estoril-porto, ficou 2-2 e o estoril empatou com um penalty. o problema é que o soares dias ja tinha perdoado um penalty muito antes - que obrigaria tambem a expulsar o casimiro.

é por isto que dificilmente o benfica festeja esta semana.

Anónimo disse...

Belo blog ao serviço da carneirada....