quinta-feira, 8 de agosto de 2013

F.C. PORTO NESTES 150 JOGOS TEVE UM RENDIMENTO PONTUAL MÉDIO DE 76,2% SEM NENHUM PONTO ACRESCENTADO COM INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA E NO QUADRO QUE SE SEGUE PODEMOS VERIFICAR AS % DE APROVEITAMENTO DO F.C. PORTO COM CADA UM DOS 11 PRINCIPAIS ARBITROS.

Para uma análise objetiva da real influência das decisões arbitrais relevantes (Expulsões e Penaltis), agregamos todas as intervenções arbitrais, classificando-as de:

  • Favoráveis - os penaltis e expulsões de que uma equipa beneficia.
  • Desfavoráveis - os penaltis e as expulsões com que o arbitro penaliza uma equipa.
Por pretender utilizar só dados objetivos, nesta análise não são levados em conta os penaltis ou expulsões que ficaram por marcar, nem há a pretensão de catalogar como boas ou más as decisões arbitrais relevantes efetivamente tomadas, afastando essa subjetividade deste trabalho.

Com base nesse critério, determinamos objetivamente os pontos acumulados antes duma expulsão e sem considerar o efeito pontual de nenhum último golo de penalti, obtemos assim os - PONTOS GANHOS SEM INFUÊNCIA ARBITRAL.

Os pontos acrescentados/perdidos após uma expulsão ou penalti decisivo são considerados PONTOS ACRESCENTADOS/PERDIDOS COM INFLUÊNCIA ARBITRAL, pois estão intimamente dependentes dessa intervenção arbitral relevante (penalti ou expulsão).

Desde a época de 2008/09 até a época de 2012/13 todas as equipas já realizaram 150 jogos. Analisamos detalhadamente 11 dos árbitros considerados pela Comissão de Arbitragem como os melhores e que em consequência disso arbitraram os principais jogos do campeonato. Principalmente a estes árbitros de elite na avaliação da Comissão de Arbitragem, se exige que não tenham qualquer influência tendenciosa no desempenho das equipas, após a análise de todos os jogos dirigidos, numa larga amostra já com mais de 5 campeonatos, o quadro que se segue detalha a efetiva influência de cada arbitro e a percentagem de aproveitamento final de pontos conquistados com cada um dos árbitros.
 
                                                                                                                                                                                                                                                     http://influenciaarbitral.blogspot.pt/



Curiosidades: 

Em média nestes 150 jogos o F.C. Porto conquistaria 76,2% dos pontos em disputa sem influência arbitral (343 pontos), ou seja se as intervenções arbitrais não permitissem acrescentar/perder pontos após expulsões ou através de um último golo de penalti, o F. C. Porto não conseguiria acrescentar mais 32 pontos com influencia arbitral, totalizando 375 pontos em 450 possíveis.

O arbitro com o qual o F.C. Porto obteve um maior saldo positivo de decisões favoráveis é o Pedro Proença com 12 decisões favoráveis em 13 jogos arbitrados e apenas uma decisão desfavorável (expulsão do Fernando) ocorrido aos 90 minutos num jogo em que vencia por 2-0 e o adversário (Sporting) já jogava com 9 jogadores e tinha sofrido o 1º golo de penalti. Este grande numero de decisões favoráveis permitiram ao F.C. Porto acrescentar mais 7 pontos (+18% dos pontos em disputa que acresce aos 54% conquistados antes duma intervenção arbitral relevante) terminado esses jogos com 72% de aproveitamento dos pontos em disputa. O Jorge Sousa e o Duarte Gomes vêm logo a seguir como os árbitros com mais decisões favoráveis ao F.C. Porto, ambos com 8 positivos, sendo que o Jorge Sousa só teve uma única decisão que cumpre os critérios para ser considerada desfavorável, que foi um penalti  aos 89min. que permitiu ao Braga reduzir uma desvantagem para 1-3 numa partida que obviamente o Porto acabou por vencer.

Nestes 5 últimos anos o F.C. Porto ganhou 100% dos pontos nos jogos arbitrados pelos internacionais Artur Soares Dias e Olegário Benquerença, mas estes árbitros pelos critérios de decisões relevantes utilizados neste trabalho, não apitaram um significativo numero de penaltis ou expulsões nesses 6 jogos dirigidos por cada um deles, saldo favorável ao F. C. Porto de 2 e 1 decisão arbitral favorável respetivamente. Nos jogos arbitrados pelo Olegário Benquerença inversamente o Benfica conquistou apenas 28% dos pontos sendo a mais baixa taxa de aproveitamento de pontos do Benfica, também neste caso sem a ocorrência de nenhuma decisão que cumpra o critério de ser considerada como decisão arbitral relevante desfavorável pelos critério deste trabalho.

Dos 11 árbitros mais conceituados o único árbitro com saldo desfavorável de decisões de -1 é o Bruno Paixão que arbitrou nestes últimos anos 3 jogos do F.C.PORTO, sem nenhum ponto perdido diretamente por essa intervenção arbitral, pois mesmo excluindo o golo de penalti ficaria Gil Vicente 2 - Porto 1.

Das 4 equipas candidatas ao título o Porto é aquela que claramente mais pontos acrescentou (32 pontos) diretamente de um último golo de penalti ou após uma expulsão do adversário,  nestes 150 jogos analisados. A segunda equipa com melhor aproveitamento é o Sporting que conseguiu acrescentar apenas 17 pontos após intervenção arbitral relevante. Nestes 150 jogos o Porto acrescentou mais 22 pontos que o Benfica após intervenção arbitral (penalti ou expulsão).

Segue quadro discriminado de todos os jogos arbitrados do F.C. Porto pelo respetivo arbitro:

 
fontes: Liga Portuguesa de Futebol Profissional     e       Football-Lineups
http://www.ligaportugal.pt/              
 
 
Veja os vídeos dos critérios arbitrais do OLEGÁRIO BENQUERENÇA nos jogos do F.C. PORTO

Sem comentários: