sexta-feira, 4 de maio de 2018

O C. A. nomeou os árbitros em 2017/18 de modo a garantir um campeão pré-definido

Já aqui afirmamos que é fácil provar que este campeonato foi disputado com o campo inclinado.

No geral nas últimas 10 épocas, o Benfica em 314 jogos conquistou 750 pontos e o F. C. Porto conquistou 749 pontos, ou seja em média as 2 equipas conquistam aproximadamente 80% dos pontos possíveis no campeonato português. Como vemos, o rendimento médio dos 2 clubes que repartiram entre si todos os últimos 10 campeonatos atribuídos,  tem sido muito igual. Assim sendo, em condições normais de arbitragem, encontraremos árbitros com os quais somente existe uma pequena vantagem do Benfica sobre o F. C. Porto ou vice-versa. O que não é aceitável é encontrarmos rendimentos médios muito diferentes destes 2 clubes, com árbitros que apitaram um grande número de jogos destas 2 equipas, pois como já vimos ambas conquistaram em média aproximadamente 80% dos pontos possíveis nestas últimas 10 épocas. Tal só acontece, quando existe uma tendência arbitral.

Nesta época 2017/18 verificarmos que os árbitros mais vezes nomeados para jogos do F. C. Porto foram o portuense Artur Soares Dias (4 jogos), Carlos Xistra (4 jogos) e Hugo Miguel (4 jogos), o portuense Jorge Sousa (3 vezes), o portuense Manuel Oliveira (3 vezes) e Fábio Veríssimo (3 vezes), ou seja nestes 6 árbitros (3 deles da A. F. Porto) estamos a falar de 21 jogos dos 32 jogos do F. C. Porto. Analisando os dados estatísticos dos últimos 10 campeonatos, constatamos que:

  • O F. C. Porto é claramente a equipa em Portugal com melhor rendimento pontual nos jogos arbitrados pelo Jorge Sousa, aos olhos do arbitro Jorge Sousa, existe até uma diferença de 17% favorável ao F. C. Porto em relação ao do Benfica nas últimas 10 épocas. Atenção, que não é fácil diferenciar tanto duas equipas que foram tão semelhantes com todos os outros árbitros nas últimas 10 épocas, tendo em conta que Jorge Sousa apitou muitos jogos destas 2 equipas (20 jogos do F. C. Porto e 23 jogos do Benfica).
  • O F. C. Porto é claramente a equipa em Portugal com melhor rendimento pontual nos jogos arbitrados pelo Artur Soares Dias, aos olhos do arbitro Artur Soares Dias, existe até uma diferença de 13% favorável ao F. C. Porto em relação ao do Benfica nas últimas 10 épocas. Atenção, que não é fácil diferenciar tanto duas equipas que foram tão semelhantes com todos os outros árbitros nas últimas 10 épocas, tendo em conta que Artur Soares Dias apitou muitos jogos destas 2 equipas (22 jogos do F. C. Porto e 26 jogos do Benfica).
  • Manuel Oliveira, Rui Costa e Vasco Santos são os outros árbitros da A. F. Porto que apitaram jogos do F. C. Porto esta época, além do Artur Soares Dia e Jorge Sousa, no total foram 13 jogos apitados por elementos da sua própria Associação, 13 jogos em que o F. C. Porto obteve 90% dos pontos possíveis. Nas últimas 10 épocas, mais de metade dos penaltis e expulsões que o Manuel Oliveira já assinalou favorável aos 4 candidatos ao Título (F. C. Porto, Benfica, Braga e Sporting) foram assinalados a favor de um só clube (F. C. Porto), o que comprova a tendência das decisões arbitrais deste arbitro.
  • O F. C. Porto é claramente a equipa em Portugal com melhor rendimento pontual nos jogos arbitrados pelo Carlos Xistra, aos olhos do arbitro Carlos Xistra, existe até uma diferença de 11% favorável ao F. C. Porto em relação ao do Benfica nas últimas 10 épocas. Atenção, que não é fácil diferenciar tanto duas equipas que foram tão semelhantes com todos os outros árbitros nas últimas 10 épocas, tendo em conta que  Carlos Xistra apitou muitos jogos destas 2 equipas (26 jogos do F. C. Porto e 18 jogos do Benfica).
  • Nos 22 jogos arbitrados pelo Hugo Miguel nestas últimas 10 épocas, o F. C. Porto conquistou em média 82% dos pontos possíveis, logo fica provado que tem com este árbitro um rendimento superior ao que é o rendimento médio do clube neste período (80%). Portanto não há como negar que este arbitro é favorável ao rendimento desportivo do F. C. Porto!
  • Nos 10 jogos arbitrados pelo Fábio Veríssimo nestas últimas 10 épocas, o F. C. Porto conquistou em média 90% dos pontos possíveis, logo fica provado que tem com este árbitro um rendimento superior ao que é o rendimento médio do clube neste período (80%).  Portanto não há como negar que este arbitro é favorável ao rendimento desportivo do F. C. Porto!


O Conselho de Arbitragem nomeiou para a esmagadora maioria dos jogos do F. C. Porto, árbitros com os quais o F. C. Porto tem uma clara vantagem em relação aos seus rivais. Já o Benfica não teve a mesmo tratamento que o F. C. Porto teve, aliás o clube só teve 6 jogos arbitrados por elementos da A. F. Lisboa (sendo que um desses jogos foi contra o outro grande clube de Lisboa, o Sporting e outro jogo foi contra o Estoril, também da A. F. Lisboa). Como já vimos em cima, encontramos diversos árbitros nomeados repetidamente para jogos do F. C. Porto na época 2017/18, árbitros esses com os quais nas últimas épocas existe uma clara vantagem do F. C. Porto em relação ao Benfica. Para piorar, o Benfica também teve que levar com esses mesmos árbitros nos seus jogos em 2017/18, o portuense Artur Soares Dias (4 jogos), Carlos Xistra (4 jogos), Hugo Miguel (3 jogos), o portuense Jorge Sousa (3 vezes) foram os árbitros mais vezes nomeados para jogos do Benfica está época 2017/18. Parece incrível, mas é a realidade nua e crua, não existe nenhum árbitro com o qual o rendimento médio do Benfica tem sido superior ao do F. C. Porto em mais do que 5% nas últimas épocas, que tenha sido nomeado esta época para mais que 1 jogo do Benfica ou para mais que 1 jogo do F. C. Porto. Incrível! Incrível, as condições diametralmente opostas que o Fontelas Gomes, deu ao F. C. Porto e ao Benfica para lutarem por este campeonato.

No geral foram 10 nomeações de elementos da A. F. Porto para jogos do Benfica, já o Sporting, foi poupado pelo Fontelas Gomes a esses condicionalismos de disputar muitos jogos com os árbitros da A. F. Porto, só teve que levar com eles por 6 vezes no total (apenas 2 vezes o Artur Soares Dias e apenas 1 vez o Jorge Sousa, ou seja apenas por 3 vezes apanhou estes 2 portuenses mais perigosos para os interesses dos grandes de Lisboa, pois são os que garantem a maior vantagem portista em relação aos seus rivais lisboetas). Por sorte do Sporting, os árbitros mais vezes nomeados para jogos do Sporting foram o Luís Godinho (5 vezes), o lisboeta Hugo Miguel ( 3 vezes), o lisboeta Tiago Martins (3 vezes) e o Carlos Xistra (3 vezes). Sendo o rendimento médio do Sporting nas últimas 10 épocas, de 68% com todos os árbitros, curiosamente verificamos que, com a esmagadora maioria dos árbitros que foram nomeados para mais que 2 jogos do Sporting em 2017/18, foram os árbitros com os quais existe um histórico favorável ao Sporting. Pois nas últimas 10 épocas, o Sporting conquistou 92% dos pontos nos 8 jogos que o Tiago Martins arbitrou, o Sporting conquistou 75% dos pontos nos 16 jogos que o Jorge Sousa arbitrou, o Sporting conquistou 72% dos pontos nos 6 jogos que o Luís Godinho arbitrou, o Sporting conquistou 70% dos pontos nos 20 jogos que o Hugo Miguel arbitrou, ou seja tudo rendimentos médios superior ao que tem sido o rendimento médio do cube com todos os árbitros nas últimas 10 épocas. Fica assim comprovado que o C. A. evitou que os árbitros da A. F. Porto apitassem muitos jogos do F. C. Porto, dando antes preferência aos árbitros de Lisboa nos jogos em que participava o Sporting. Só não vê que o C. A. não deu as mesmas condições aos candidatos oa título quem está mesmo completamente cego, ou tem muita dificuldade em compreender os números.

Aqui está o quadro comparativo do rendimento médio do Benfica e do F. C. Porto com os principais arbitros da 1ª Liga em atividade com mais jogos realizados das 2 equipas (aqueles que estão a épocas suficientes na 1º Liga para terem apitado mais de 10 jogos de cada uma destas 2 equipas),

Já vimos que Jorge Sousa, Artur Soares Dias e Carlos Xistra foram nomeados para muitos jogos do F. C. Porto e do Benfica em 2017/18. Porque não encontramos sequer 2 nomeações do João Capela, Bruno Esteves, Bruno Paixão (4º classificado da época 2016/17), Manuel Mota, Nuno Almeida (5º classificado da época 2016/17) para jogos do F. C. Porto nesta época 2017/18, nem para jogos do Benfica?

Só os árbitros com os quais, o F. C. Porto tem vantagem em relação ao Benfica dirigiram jogos para a definição do campeão 2017/18, logicamente só poderia levar a que o F. C. Porto fosse o campeão.
Foram estas as condições arbitrais criadas, ou seja, só um F. C. Porto muito menos competente que o Benfica ficaria atrás do Benfica no final da época 2017/18, ainda para mais com a vantagem do F. C. Porto ter tido árbitros da sua própria Associação nos 2 confrontos diretos contra o seu principal rival (Benfica) e num dos confrontos diretos contra o 2º clube que mais o poderia ameaçar nessa luta pelo título (o Sporting). Até a 32ª jornadas estas vantagens arbitrais tem sido aproveitadas pelo F. C. Porto.

É por demais evidente que este C. A. não tem condições para continuar em funções na próxima época. Ninguém imagina que, em caso de insucesso desportivo do Benfica, em consequência destas nomeações feitas pelo Fontelas Gomes em 2017/18, seja possível a um dirigente belicista como Rui Gomes da Silva aceitar essas nomeações sem fazer grandes ondas a continuação desses critérios francamente prejudiciais ao Benfica utilizados esta época. Seguramente vamos assistir a uma forte contestação destes elementos do C. A. por parte do universo Benfiquista já neste final de época. 

4 comentários:

Anónimo disse...

A verdadeira chave deste campeonato -- para além da invasão de campo no Estoril -- foi o Tiago Martins, VAR no SLB x SCP e SLB x FCP.

Dois jogos em que o SLB teria saído com 6 pontos com um VAR isento, o que não é o caso do Tiago Martins.

A cereja no topo do bolo ainda é a ida desta personagem ao Mundial 2018, certamente pelos serviços prestados ao clube corrupto(r) do Norte e seus cúmplices de Lisboa.

Manuel disse...

O Anónimo resume bemol ue se passou.
Deixo uma pequena história, verídica, que foi relatada no princípio desta liga.

Isto aconteceu comigo.
A seguir ao jogo Benfica x Marítimo fui comer umas francesinhas com os miúdos equipados a rigor.
No final à saída já na rua virei-me para o empregado portista que já conheço há algum tempo e disse-lhe "rumo ao 37 penta". risada geral e quando estamos para ir para o carro, há um homem que me diz:
- "Para o ano não vão ser campeões".

Voltei para trás e vejo que está acompanhado pela mulher e educadamente disse-lhe:
- "Desculpe, mas tem algum decreto para que isso aconteça? Não me diga que é sportinguista?
- "Sou sportinguista, e garanto-lhe que não vão ser campeões"
- "Não me diga que tem informações estranhas, será que trabalha no Conselho de arbitragem?” e ri-me
- "Sei do que é que estou a falar, campeões não serão de certeza".
- "Adorava ter uma conversa consigo mais privada".
- "Claro que sim, já agora trabalho na FPF".

Fiquei sem palavras durante uns segundos e disse-lhe "encontramo-nos no Marquês", risada e fui embora, não ligando muito ao que ele disse.
A arrogância e as certezas de um sportinguista na altura nem liguei.
Mas agora com estas novelas todas lembrei-me que isto faz muito sentido.


Confirma-se o que diz o amigo I.A. Sem palavras.

...... disse...

Tem de se fazer queixas crimes denuncias anoninas só assim o polvo azul e verde perdem os tentaculos na justiça é no desporto

...... disse...

A fpf e a liga do rolha proenca também merecem q em tribunais por lavagem e branquear de roubos e trafulhices ao Benfica