quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Média de assistências nas últimas 5 épocas

Será que no actual negócio que é o futebol, é obrigatório a existência das claques?

Legalizar uma claque que por norma é constituida pelos adeptos mais radicais. Os clubes instrumentalizam as claques para fidelizar os jovens adeptos, para serem o braço armado do clube, para que possam assistir o máximo de jogos do clube e em maior número possível de modo a poder atemorizar os rivais nesses encontros. As claques ajudam os clubes a aumentar o número  médio de espectadores (Sporting da era Bruno Carvalho é um claro exemplo disso). Mas por vezes é exactamente o contrário, presença maciça dos elementos radicais nos eventos desportivos afasta as familias de marcar presença constante no fenómeno desportivo(Exemplo: Benfica das última decada), fruto do excessivo poder das claques, sendo que estes adeptos radicais normalmente também utilizam os jogos para fomentar a intolerância/violênçia em relação aos adversários?

A pergunta que todos devemos fazer é: Será obrigatório legalizar uma claque de apoio a equipa ou consegue-se mais facilmente aumentar o número médio de espectadores, sem o excessivo apoio de adeptos com comportamentos radicais próprios das claques, sejam elas legalizadas ou não legalizadas?

Ora, vejamos os quadros dos clubes com melhores assistências média na Liga Profissional Portuguesa nas últimas 5 épocas retirados do site da LPFP.









Mesmo sem ter uma claque legalizada apoiado pelo clube, o Benfica tem sido o clube com maiores assistências médias na Liga Portuguesa. A diferença do clube com maior assistência média em 2012/13 (40.579 espectadores) para o 2º e 3º clube eram de 12.374 e 15.331 espectadores, actualmente na época 2016/17, essa diferença aumentou ligeiramente para 12.633 e 16.624 espectadores (Benfica 52.768, Sporting 40.135, F. C. Porto 36.144 espectadores). 

Nas últimas 5 épocas, o Sporting passou de 25.248 espectadores de média na época 2012/13 (3ª melhor da Liga) para os actuais 40.135 espectadores de média na época 2016/17 (2ª melhor da Liga). Ou seja, nestes 5 anos conseguiu um aumento de 14.887 espectadores no estádio com o apoio/recurso de claques legalizadas para garantir a militância, duplicou a taxa média de ocupação, que passou de 40,33% em 2012/13 para 80,19% em 2016/17. A Juve Leo foi muito importante para este grande aumento de espectadores no Estádio de Alvalade.

Nas últimas 5 épocas, o F. C. Porto passou de 28.205 espectadores de média na época 2012/13 (2ª melhor da Liga) para os actuais 36.144 espectadores de média na época 2016/17 (mas é agora apenas a 3ª melhor da Liga). Ou seja, teve um aumento de 7.939 espectadores no estádio com o apoio/recurso de claques legalizadas para garantir a militância, a taxa média de ocupação passou de 46,19% em 2012/13 para 72,24% em 2016/17. O recurso aos Super Dragões/Colectivo, foram muito importantes para o aumento de espectadores no Estádio do Dragão neste período recente, em que a equipa tem estado mais longe das vitórias.

Nas últimas 5 épocas, o Benfica passou de 40.579 espectadores de média na época 2012/13 (1ª equipa da Liga) para os actuais 52.768 espectadores de média na época 2016/17(1ª equipa da Liga). Ou seja, nestes 5 anos conseguiu um aumento de 12.179 espectadores no estádio sem o recurso a uma claque legalizada, a taxa média de ocupação passou de 39,95% em 2012/13 para 81,63% em 2016/17, que é a melhor taxa de ocupação da Liga. Simplesmente atraindo as familias para os estádios, o Benfica conseguiu uma taxa média de ocupação de 81,63%, ou seja mais de que duplicou a taxa de ocupação. Como seria com o recurso a força das claques apoiadas pelo clube? Seria possível melhorar tão significativamente a taxa de ocupação como melhorou, tendo que tolerar a existência de uma claque legalizada, com os excessos que estes grupos de adeptos radicais normalmente trazem para os espectáculos desportivos?

É que após a constituição de uma claque legalizada, esse grupo de adeptos radicais normalmente acabam constituindo um poder maior do que o dos comuns adeptos do clube e tende a trazer mais violência caracteristica de grandes aglomerados instituicionalizados, dai que essa violência perpretada em nome de uma numerosa claque, acabe passando impune às autoridades- Pois são um vasto grupo de indivíduos radicais, organizados para o confronto com os adversários e instrumentalizados pelos clubes para serem a força armada do clube.

Se o Benfica legalizar as claques, dando total cobertura aos actos destes adeptos radicais, tal apenas irá aumentar a força dos adeptos radicais em Portugal, seguramente muito rapidamente teremos um novo bando de individuos organizados a quem tudo é permitido, ou seja no Benfica também assisteremos a ascenção de um novo "Macaco" ou "Mustafá" para garantir agora no Benfica uma organização musculada apoiada instituionalmente pelos numerosos adeptos do Benfica. É nisso que as autoridades querem transformar o futebol, não num espectáculo para as familias, mas sim mais num espectáculo para os adeptos radicais.

1 comentário:

pedro suissas disse...

Atenção que temos de considerar que o registo oficial de assistência no estádio do "ladrão" em todos os jogos (inclusive UEFA) é martelado... Práticas normais naquelas bandas!