quarta-feira, 3 de maio de 2017

Jogar em superioridade numérica ou não e seu efeito nos golos marcados

Será que o Benfica jogará em superioridade numérica está época?
Ou será que só haverá algum adversário do Benfica expulso, depois do título 2016/17 ser atribuído?

Neste campeonato 2016/17, inexplicavelmente o Benfica ainda não usufruiu de minutos de jogo em superioridade numérica. Este facto é ainda mais relevante quando se compara com as condições arbitrais que o F. C. Porto já usufruiu neste campeonato em que a cada 3 ou 4 jogos usufrui de 33 minutos em superioridade numérica.

Neste momento já foram disputadas 31 jornadas e temos essa situação "sui generis":

  1. O Benfica lidera a tabela classificativa, com 75 pontos conquistados até ao momento sem ter beneficiado de nenhum minuto em superioridade numérica em tempo útil de jogo, aliás acabou mesmo jogando 49 minutos em inferioridade numérica neste campeonato 2016/17. Ou seja nos 2.790 minutos oficiais disputados (90*31), em média o Benfica marcou 1 golo por cada 43 minutos. Se tem beneficiado de expulsões de jogadores adversários, seguramente neste momento teria conseguido marcar mais do que os 64 golos que já marcou nos 31 jogos que teve que disputar contra os 11 adversários regulamentares.
  2. O F. C. Porto aproveitou da melhor maneira os 9 jogos em que o adversário se viu reduzido a 10 jogadores por expulsão, para conquistar os 72 pontos que tem até ao momento, pois acabou vencendo todos os 9 jogos disputados em superioridade numérica. Neste campeonato 2016/17, o F. C. Porto usufrui de 298 minutos a jogar contra 10 jogadores e nesses 298 minutos conseguiu marcar 14 golos, ou seja em média marcou 1 golo por cada 21 minutos que jogou em superioridade numérica. Em média jogou esses 9 jogos com superioridade numérica durante 33 minutos. O F. C. Porto não conseguiu vencer 10 restantes 22 jogos do campeonato em que não usufruiu de superioridade númerica. Por aqui se vê a diferença que faz no rendimento de uma equipa candidata ao titulo, usufruir de jogos em superioridade numérica ou inexplicavelmente disputar um campeonato inteiro sem usufruir de nenhuma expulsão de um jogador adversário. Nos 2.492 minutos disputados contra 11 jogadores adversários, o F. C. Porto conseguiu marcar 51 golos, ou seja neste período regulamentar jogado 11 contra 11 jogadores, em média o F. C. Porto marcou 1 golo a cada 57 minutos. Comprova-se que o rendimento do F. C. Porto melhora bastante nos minutos em que joga em superioridade numérica, algo que acontece com todas as equipas que usufruem de expulsões favoráveis.
  3. O Sporting conseguiu conquistar 67 pontos, tendo usufruído de 2 expulsões de jogadores adversários em 2 jogos, no total foram 106 minutos em superioridade numérica, período em que conseguiu marcar 4 golos, ou seja em média em superioridade numérica, o Sporting marcou 1 golo em cada 27 minutos. Nos restantes 2.684 minutos em que o adversário teve 11 jogadores regulamentares em campo, o Sporting marcou em média 1 golo a cada 47 minutos. Será que o ataque do Sporting que com 62 golos marcados até ao momento, é o 3º mais concretizador da Liga teria capacidade de mais do que os 65 golos que o F. C. Porto marcou se tivesse usufruído de mais 192 minutos em superioridade numérica? Como faltam 3 jornadas para terminar o campeonato, será que se o Sporting beneficiar de 64 minutos de superioridade numérica em cada um dos 3 jogos que faltam, conseguiria terminar a temporada com um ataque mais goleador que o do F. C. Porto, usufruindo as 2 equipas das mesmas condições arbitrais.
Como se vê, as 3 equipas apresentam números gerais de golos marcados muito semelhantes, o F. C. Porto marcou 65, o Benfica 64 e o Sporting 62, mas quando tentamos ver quantos golos cada equipa marcou contra adversários com os 11 jogadores regulamentares em campo, vemos que nas mesmas condições regulamentares o Benfica foi a equipa que marcou mais golos, seguido do Sporting que marcou 58 golos e por fim do F. C. Porto que marcou 51 golos contra 11 jogoadores adversários.

2 comentários:

Pedro Silva disse...

A última vez que o Benfica jogou em superioridade numérica para o campeonato foi na 25ª Jornada de 2014/2015. Ou seja há mais de 2 épocas. Desde aí vermelhos a adversários do Benfica só depois dos 90'. É incrivel como ninguém toca neste assunto.

Anónimo disse...

Fiz o mesmo levantamento, por curiosidade, e tem razão.
A última vez que o Benfica jogou em superioridade numérica no tempo regulamentar foi contra o Braga há 2 épocas, expulsão do Tiago Gomes.
Desde aí foi expulso no campeonato passado o Idris, no jogo em casa contra o Boavista aos 94 com 2-0 no marcador, foi expulso o Vilas Boas, em Vila do Conde, ao mesmo minuto (94), com 1-0 a favor do Benfica e contra o Tondela, neste campeonato, na última jogada do encontro com 4-0 no marcador.
Fora isso foi expulso o Adrien, o ano passado, em Alvalade, quando já tinha sido substituído por isso não conta e, também o ano passado, foi expulso o Fransérgio, aos 88m,na Madeira, mas o Renato Sanches já havia sido expulso na primeira parte e por isso ficou em igualdade numérica.
Vergonhoso!

O Irredutível