quinta-feira, 30 de março de 2017

E o nomeado é ...Carlos Xistra!

Agora que é conhecido o árbitro nomeado para o Benfica-F. C. Porto do próximo sábado, vamos então tentar conhecer melhor as tendências arbitrais do Carlos Xistra com o recurso ao seu histórico de decisões arbitrais relevantes assinaladas nos últimos 9 campeonatos.

Como sabem no geral, com todos os árbitros nos últimos 9 campeonatos, o Benfica conquistou 655 pontos e o F. C. Porto 654 pontos, ou seja ambos os clubes conquistam em média aproximadamente 80% dos pontos disputados na Liga Portuguesa. Quando comparamos o rendimento dos clubes somente nos jogos arbitrados pelo Carlos Xistra, vemos que o Benfica diminui o seu rendimento médio para 67% e o F. C .Porto aumentou o seu rendimento para 85%, extrapolando podemos concluir que se fosse sempre, o Carlos Xistra a arbitrar os 274 jogos dos últimos 9 campeonatos, o Benfica teria conquistado somente 548 pontos e o F. C. Porto 699 pontos. Aos olhos de Carlos Xistra existiria uma diferença favorável ao F. C. Portro de 151 pontos nos últimos 9 campeonatos! Seguramente, estes não são números de equipas que tiveram desempenhos médios tão semelhantes . É claro que, o arbitro Carlos Xistra tem favorecido o rendimento do F. C. Porto e não o do Benfica, por isso foi mais uma nomeação favorável ao F. C. Porto.

Podemos ver que, nas últimas 9 épocas está é a 15ª vez em 18 clássicos possíveis que é nomeado um árbitro, com o qual o F. C. Porto tem um histórico mais favorável que o do Benfica. Se o F. C. Porto vencer o próximo jogo, em 9 dos últimos 18 clássicos, terão sido nomeados árbitros com o qual o F. C. Porto conquista em média uma % muito maior de pontos do que o Benfica (árbitros com os quais existe muita vantagem do F. C. Porto). Árbitros que pelo critério estatístico seguido aqui no blog, não reuniriam condições de equidade para arbitrar jogos importantes dos clubes cujo rendimento interferem em mais de 20%! Metade dos confrontos directos entre equipas que no geral apresentam um rendimento médio muito semelhante nas 9 épocas (conquistaram 80% dos pontos disputados)! 

Nunca deveríamos chegar a uma situação tão anormal estatisticamente de encontrarmos em 9 épocas, metade dos jogos entre 2 equipas iguais serem arbitrados por árbitros que diferenciam os 2 clubes em mais de 20%! No Conselho de Arbitragem, ou não percebem nada daquilo que é reflectido nos dados estatísticos ou simplesmente não têm noção do ridículo e já estão por tudo! Com os 9 árbitros que foram nomeados para "Clássicos" nas últimas 9 épocas (Pedro Proença, Jorge Sousa, Artur Soares Dias, Olegário Benquerença, Duarte Gomes, Lucílio Baptista, João Ferreira, Rui Costa e Carlos Xistra), o Benfica conquistou 229 pontos em 116 jogos (em média conquistou 65,8% dos pontos possíveis), já o F. C. Porto conquistou 267 pontos em 115 jogos (em média conquistou 77,4% dos pontos disputados). O nº de jogos dos 2 clubes arbitrados pelos 9 é praticamente igual, logo conseguem imaginar quantos pontos o Benfica teve de conquistar a mais que o F. C. Porto com todos os outros árbitros que não foram nomeados para "Clássicos", de modo a conseguir ter mais 1 ponto conquistado que o rival no agregado dos últimos 9 campeonatos. É por demais evidente a incapacidade de garantir equidade nas condições arbitrais fornecidas aos 2 clubes que tem repartido entre si os títulos nacionais em Portugal nos últimos anos! Não dá para acreditar que os membros do C.A. pensam na realidade que as condições arbitrais foram iguais para as 2 equipas, nas últimas 18 nomeações para o confronto directo entre o Benfica e o F. C. Porto? 

Se acreditam que sim, então pergunto-lhes como portistas, se conseguem responder como se sentiriam ao constatarem que 9 dos últimos 18 jogos contra o Benfica foram arbitrados por árbitros com os quais o Benfica conquistou em média mais de 20% de pontos a mais que o F. C. Porto nas últimas 9 épocas (no caso, estaríamos a falar de 9 dos 18 jogos arbitrados por João Capela)? Então se as 2 equipas tiveram desempenhos médios gerais muito semelhantes porque razão haveriam de jogar sistematicamente com arbitros com os quais o rendimento dos 2 clubes é tão diferente.

Ninguém acredita em tamanha insensibilidade do C. A. para interpretar números/dados estatísticos.
O Conselho de Arbitragem, aparentemente mantêm como objectivo, continuar a aumentar a vantagem arbitral concedida ao F. C. Porto, pois a nomeação do Carlos Xistra garante esse objectivo na plenitude. Na actualidade de entre os disponíveis com mais de 10 jogos já arbitrados, Carlos Xistra é o árbitro que garante maior vantagem arbitral ao F. C. Porto, uma vez que o Pedro Proença já se reformou e o Jorge Sousa se encontra lesionado. De entre todos os árbitros que já dirigiram mais de 10 jogos de cada uma das 2 equipas que se vão defrontar no clássico, Carlos Xistra é o 3º arbitro mais vantajoso para o F. C. Porto estatisticamente, só houve 2 árbitros mais vantajosos para o F. C. Porto nos últimos 9 campeonatos (o Pedro Proença e o Jorge Sousa). 


Em seguida pode consultar um quadro que preparamos para si com todos os árbitros que dirigiram mais de 10 jogos do Benfica e também mais de 10 jogos do F. C. Porto nas últimas 9 épocas, ordenados por ordem decrescente de vantagem arbitral para o F. C. Porto em relação ao Benfica.

Será que o Conselho de Arbitragem quando quer nomear um árbitro para o Benfica-F. C. Porto procura realmente árbitros equidistantes, ou procura mesmo o árbitro que garanta a maior vantagem a um determinado clube?

Apesar de ser um árbitro com bastantes anos de 1ª Liga (Carlos Xistra é internacional a 12 épocas), este será o primeiro Benfica-F. C. Porto que dirigirá para o campeonato. Para outras competições, no entanto já tinha arbitrado 2 jogos entre o Benfica e o F. C. Porto e tal como os dados históricos do campeonato deixam transparecer, o F. C. Porto obteve vantagem em relação ao Benfica nesses 2 jogos arbitrados pelo Carlos Xistra.

Dirigiu o confronto entre estas duas equipas na Supertaça disputada em Coimbra no início da época 2003/4, que terminou com a vitória do F. C. Porto por 1-0 e também dirigiu o Benfica 1 - F. C. Porto 3 da 2ª mão das 1/2 finais da Taça de Portugal na época 2010/11. Em consequência desta nomeação, psicologicamente, o F. C. Porto parte para esta partida com uma vantagem clara no histórico de jogos arbitrados pelo Carlos Xistra nos últimos 9 campeonatos.


Algumas curiosidades nos jogos arbitrados pelo Carlos Xistra:

  • Nos últimos 9 campeonatos, todos os árbitros já assinalaram 19 penaltis desfavóráveis ao F. C. Porto, ou seja em média o clube sofreu 1 penalti a cada 14 jogos para o campeonato ou 1 penalti a cada 8,7 golos sofridos. Ora, o Carlos Xistra nas últimas 9 épocas, já apitou 20 jogos do F. C. Porto em que o clube sofreu 10 golos, mas nunca viu nenhuma infração cometida na área defendida pelo F. C. Porto, mesmo sendo um arbitro internacional, ou seja, daqueles que arbitra jogos importantes do F. C. Porto (como foram 3 vezes contra o Braga, 3 contra o Guimarães, 3 contra o Nacional, 2 contra o Marítimo, Boavista, etc). 
  • Tendo marcado 599 golos nos últimos 9 campeonatos, com todos os árbitros foram assinaladas 80 penaltis favóráveis ao F. C. Porto em 274 jogos, ou seja em média o clube usufruiu de um penalti a cada 3,4 jogos. Ora, nos 20 jogos arbitrados pelo Carlos Xistra, o F. C. Porto marcou 44 golos, usufruindo de 5 penaltis favoráveis assinalados pelo Carlos Xistra (1 deles nesta época), ou seja em média Carlos Xistra assinalou 1 penalti favorável ao F. C. Porto a cada 4 jogos.
  • Tendo marcado 624 golos nos últimos 9 campeonatos, com todos os árbitros foram assinalados 67 penaltis favoráveis ao Benfica, ou seja em média o clube usufrui de 1 penalti favorável a cada 4,1 jogos. Ora, o Carlos Xistra nos 13 jogos do Benfica que apitou, somente assinalou 1 único penalti favorável ao Benfica, sendo que tal aconteceu num jogo em que acabou assinalando 2 penaltis desfavoráveis ao Benfica. Assim, conclui-se que o Benfica nunca jogou nenhum partida dirigida pelo Carlos Xistra em que o clube tenha beneficiado de vantagem arbitral no que toca a grandes penalidades. Mantendo a média geral do clube com todos os árbitros em 13 jogos, teriam sido assinalados pelo menos 3 penaltis favoráveis ao clube.
  • Nestas ultimas 9 épocas nos jogos arbitrados pelo Carlos Xistra, no total o F. C. Porto usufruiu de superioridade numérica em 162 minutos e jogou 49 minutos com 10 jogadores. Já o Benfica, jogou 52 minutos em superioridade númerica e 95 minutos em inferioridade numérica. Carlos Xistra nunca expulsou nenhum jogador do F. C. Porto na 1ª parte e já expulsou por 2 vezes jogadores do Benfica na 1ª parte, em jogos contra o Guimarães e contra o Braga, equipas que tem potencial para aproveitar essa circunstância para se superiorizarem-se.
  • Seguindo o critério do blog de considerar como "pontos conquistados com influência arbitral directa", os pontos que foram acrescentados através de um último golo de penalti ou após uma expulsão, podemos verificar que nos jogos arbitrados pelo Carlos Xistra o F. C. Porto teve a sorte de ter acrescentado mais 9 pontos com influência arbitral directa, Estamos a falar dos seguintes jogos: Nacional-F. C. Porto, P. Ferreira-F. C. Porto, F. C. Porto-Belenenses, F. C. Porto-P. Ferreira e do F. C. Porto1 - Braga 0 da actual época 2016/17, em que assinalou penalti e expulsou um bracarense aos 37 minutos, em superioridade numérica o F. C. Porto acabou marcando o golo aos 95 minutos. Já o Benfica nos jogos arbitrados pelo Carlos Xistra acabou perdendo 4 pontos com influência arbitral directa, nos jogos Benfica 2 - Académica 2 em que os 2 golos da Académica foram obtidos através de penaltis e no Braga 2 - Benfica 1, em que aos 41 minutos o Javi Garcia foi expulso num momento em que o Benfica estava a vencer por 1 golo e que levou depois o clube a interromper uma serie de 18 vitórias seguidas que a equipas trazia. É o record de vitórias seguidas das equipas portuguesas nos últimos anos. 
  • Nos jogos arbitrados pelo Carlos Xistra no geral, o F. C. Porto tem um saldo positivo de mais 4 decisões arbitrais favoráveis. Nos jogos arbitrados pelo Carlos Xistra no geral, o Benfica tem um saldo negativo de 2 decisões arbitrais desfavoráveis. Este é o único caso em que, um clube grande em 13 ou mais jogos, tem um saldo negativo de decisões arbitrais relevantes (penaltis e expulsões), pois normalmente os clubes grandes atacam mais, logo obrigam os seus adversários a cometer mais faltas para grande penalidade ou a cometer mais infracções para expulsão. Por isso, não é um dado estatístico lógico, detectarmos nos 13 jogos arbitrados pelo Carlos Xistra, que o clube tenha sofrido mais penaltis do que aqueles que usufruiu e ao mesmo tempo também tenha sido penalizado com mais expulsões e mais minutos em inferioridade numérica do que os minutos de superioridade numérica que usufruiu. Não há nenhum arbitro nomeado para mais de 10 jogos do F. C .Porto com o qual o F. C. Porto tenha um saldo negativo de decisões arbitrais nos últimos 9 campeonatos.

Sem comentários: