terça-feira, 21 de março de 2017

Campeonato dos penaltis e das expulsões - Quando faltam 8 jornadas para o fim.


Sabemos todos que os penaltis e as expulsões são as decisões arbitrais mais relevantes tomadas pelos árbitros que podem influenciar o rendimento desportivo das equipas. Sabes quais foram as condições arbitrais em que decorreu a competição nesta temporada?
As condições arbitrais, no que toca a penaltis e expulsões assinaladas foram as seguintes:

  • O F. C. Porto já beneficiou de 6 penaltis assinalados a seu favor, sendo que 5 deles foram assinalados ainda com o jogo empatado! Enquanto que o Benfica, nos 4 penaltis assinalados a seu favor neste campeonato, apenas 1 desses penaltis foi assinalado ainda com o jogo empatado. Todos sabemos que converter o golo de vantagem no marcador é o mais difícil de ser conseguido em qualquer jogo e que após isso, os adversários têm sérias dificuldades para inverter esses resultados depois de sofrerem um golo, especialmente contra um grande.
  • Neste campeonato 2016/17, o Benfica ainda não beneficiou de nenhum minuto de superioridade numérica em tempo útil de jogo. Já o F. C. Porto, beneficiou de 9 expulsões do adversário em outros tantos jogos, os adversários foram obrigados a jogar durante 298 minutos com apenas 10 jogadores (298 minutos em 9 jogos representa em média 33 minutos por jogo em superioridade numérica). Efectivamente se considerarmos que cada jogo tem normalmente +3 minutos de descontos, então estamos a falar de 298+27 minutos em superioridade numérica. Com o adversário reduzido a 10 jogadores neste campeonato, o F. C. Porto marcou 14 golos (em média fez 1 golo a cada 20 minutos em superioridade númerica), mas nos minutos que disputou 11 contra 11 adversários, o clube em média marcou 1 golo a cada 46 minutos.
  • O Benfica jogou em inferioridade numérica durante 49 minutos, já o F. C. Porto ainda não jogou em inferioridade numérica neste campeonato, pois quando o Maxi Pereira foi expulso aos 82 minutos no jogo contra o Boavista, já o Boavista jogava apenas com 10 jogadores fruto da lesão que obrigou o seu defesa central a abandonar o terreno de jogo, isto, uma vez que o Boavista já havia esgotado as 3 substituições nesse jogo.
Até este momento, já se disputaram 26 jornadas e faltam 8 jornadas para se conhecer o campeão nacional da época 2016/17. Normalmente o que sempre se diz, é que no final do campeonato as decisões arbitrais serão equivalentes entre todos os candidatos ao título, que todos os grandes irão usufruir de condições competitivas favoráveis e muito semelhantes, no fim os pequenos clubes é que os são prejudicados no campeonato. Na realidade não é bem assim. 

Será que alguém acredita que em cada um dos 8 jogos que faltam disputar, o Benfica irá beneficiar em média de 37 minutos em superioridade numérica, além de usufruir de 4 penaltis assinalados a seu favor com o jogo empatado, não beneficiando o F. C. Porto de mais nenhum minuto em superioridade, nem de nenhum penalti favorável, para assim, os 2 clubes terminarem a época com os mesmos 298 minutos em superioridade numérica e os mesmos 5 penaltis assinalados a seu favor com o jogo empatado? Improvável, é mesmo muito improvável, que as duas equipas cheguem ao final deste campeonato com números arbitrais semelhantes! Não vai chegar sequer a disputar este campeonato em igualdade de condições arbitrais, quanto mais a usufruir de 74 minutos em superioridade númerica em cada um dos 8 jogos que faltam disputar e também beneficiar de mais 8 penaltis favoráveis assinaladas com o jogo empatado. Isto é, disputar um campeonato com o rival, usufruindo de  uma vantagem de 298 minutos em superioridade numérica e também usufruindo de mais 4 penaltis assinalados com o jogo empatado do que o rival usufruiu. Estas são as condições à F. C. Porto 2016/17. 

É com as estas condições arbitrais adversas que o Benfica está a lutar pelo 1º tetra-campeonato na sua história.  

Caro leitor, não pense que estes números arbitrais, desvantajosos para o Benfica é algo esporádico, que só aconteceu nesta época. Não, amigo, isto não é algo circunstancial! Podemos ver no quadro seguinte, o total de penaltis favoráveis aos grandes que já foram assinalados nas últimas 4 temporadas, discriminando consoante o resultado que se verificava no momento em que foram assinaladas. Como é obvio, os penaltis mais importantes são os que são assinalados ainda com o jogo empatado, são os que permitem desbloquear o marcador.



Como os que acompanham este blog sabem, nos últimos 9 campeonatos o campeão dos penaltis favoráveis é claramente o F.C. Portoque beneficiou de 80 penaltis favoráveis, números muito superiores aos do Benfica, que beneficiou de 67 penaltis e aos do Sporting, que beneficiou de 65 penaltis favoráveis. Atenção, estes números já são de uma era pós Apito Dourado, em que dizem que as diferenças arbitrais diminuiram! A sensação de que antes a diferença arbitral entre os clubes era ainda muito maior que isso, é uma sensação generalizada. Não conseguimos afirmar objectivamente, se é após o Apito Dourado ou não, pois só temos dados agregados a partir da época 2008/09, mas do que temos a plena certeza, é que o futebol português mudou muito após a eleição do Bruno de Carvalho em 24/03/2013. Pois, é meu amigo! O Sporting da era Bruno de Carvalho, já é o 2º clube português mais forte, o 2º que conquistou mais pontos, beneficando do facto de ser aquele que usufruiu de mais penaltis favoráveis! Admirado! Pois é meu amigo, o F. C. Porto actualmente é o 3º clube em Portugal em termos de pontos conquistados, considerado o agregado das últimas 4 épocas.

Nas últimas 4 temporadas (2013/14, 2014/15, 2015/16 e 2016/17), o clube que beneficiou de mais grandes penalidades a seu favor foi o Sporting, que usufruiu de 36 penaltis favoráveis, segue-se o F. C. Porto que beneficiou de 32 penaltis favoráveis e depois o Benfica que beneficiou de apenas 26 penaltis favoráveis. Nestes últimos 4 épocas (124 jogos), o F. C. Porto deixando de ser o clube que beneficia de mais penaltis favoráveis passou a ser o que conquista menos pontos entre os 3 grandes (apenas 279 pontos conquistados pelo FCP). O Benfica mesmo usufruindo menos 10 penaltis que o Sporting no agregado das 4 épocas, conquistou mais 28 pontos que o Sporting (311 pontos contra 283 pontos), estando nesta era em busca de um histórico tetra-campeonato nesse período. É nestas condições que o clube que teve menos sorte com as arbitragens tem de tentar conquistar o primeiro tetra da sua história! 

Ainda não esta totalmente convencido que o clube que disputou estas últimas 4 temporadas com piores condições arbitrais foi o Benfica? Nem sempre quem teve mais penaltis é o que usufruiu de número maior de penaltis daqueles que realmente interessam. Todos sabemos que os penaltis não têm todos a mesma importância e que os que realmente contam para melhorar o rendimento pontual das equipas são, as grandes penalidades que são assinaladas com o jogo empatado, ou seja aqueles que permitem aumentar os pontos conquistados. Estamos todos de acordo, correcto! Sorte, sorte arbitral tem o clube que beneficia destes penaltis assinalados ainda com o jogo empatado.

Logo, a usufruir de um penalti a nosso favor, que seja em jogos que se encontram empatados no momento em que são assinalados e não que ocorram em jogos que já estamos a vencer por 2 ou mais golos de vantagem, correcto? Pois bem, meus amigos, nas últimas 4 temporadas, ainda com o jogo empatado foram apenas assinaladas 6 penaltis favoráveis ao Benfica, e no mesmo período foram assinaladas 14 penaltis favoráveis ao Sporting e 17 penaltis favoráveis ao F. C. Porto. Existe uma grande diferença entre os 6 e os 17 penaltis que as 2 equipas usufruiram, 17 é quase o triplo dos 6 que foram assinalados a favor do Benfica, são 11 penaltis de diferença, 11 penaltis daqueles que permitem desbloquear o resultado! É nestas condições que o Benfica tem de lutar pelo histórico tetra-campeonato. 


Além do Benfica, existirá algum outro clube em Portugal cujo máximo de penaltis favoráveis assinalados a seu favor com o jogo empatado numa temporada, nas 4 últimas épocas tenha sido de apenas 2? Não, não existe, se conhecer algum, diga-me. 

Facilidade arbitral é aquilo que o Benfica não esta habituado há muitas décadas. Esta neste momento a lutar pelo tetra-campeonato, mesmo tendo usufruído de apenas 1 (em 2016/17), 2 (em 2015/16), 1 (em 2014/15) e 2 (em 2013/14) penaltis a seu favor assinalados com o jogo empatado, felizmente para o Benfica, o clube reúne no seu elenco vários jogadores com “pedigree” vencedor e que já foram capazes de se sagrar campeão:

  • Em 2015/16, ultrapassando numa luta taco-a-taco, um Sporting que usufruiu de 11 penaltis e 6 expulsões favoráveis (no total foram 215 minutos contra 10 jogadores). Atenção que 4 desses 11 penaltis favoráveis foram assinalados com o jogo empatado.
  • Na época 2014/15 ultrapassaram numa luta taco-a-taco, um F. C. Porto que usufruiu de 8 penaltis e 4 expulsões favoráveis (no total foram 75 minutos contra 10 jogadores). Atenção que 4 desses 8 penaltis favoráveis foram assinalados com o jogo empatado!
  • Na época 2013/14 ultrapassaram numa luta taco-a-taco, um Sporting que usufruiu de 11 penaltis e 8 expulsões favoráveis (no total foram 207 minutos contra 10 jogadores e 5 dos 11 penaltis foram assinalados ainda com o jogo empatado) e um F. C. Porto que usufruiu de 13 penaltis e 4 expulsões favoráveis (no total foram 87 minutos contra 10 jogadores). Atenção que 7 dos 13 penaltis favoráveis ao F. C. Porto foram assinalados com o jogo empatado!

Todos dizem que os grandes, são os clubes mais favorecidos com marcação de penaltis favoráveis, algo que até é compreensível e expectável como base na regra das probalidades estatísticas, pois é normal existir uma correlação positiva entre os pontos conquistados e o número de penaltis favoráveis assinalados. Como os grandes normalmente marcam mais golos, conquistam mais pontos, em consequência de atacarem mais, logo o normal e expectável, é detectarmos depois de um grande número de jogos, que também beneficiaram de mais penaltis favoráveis que os clubes pequenos (clubes que conquistaram menos pontos), pois os grandes conseguem obrigar os seus adversários a jogar e a cometer mais faltas na sua área. Pois bem, na realidade o que aconteceu foi que:

  1.            O Benfica nas últimas 4 épocas conquistou 311 pontos e marcou 288 golos, mas só beneficiou de 26 penaltis (apenas 6 deles assinalados ainda com o jogo empatado). Nestes 124 jogos, em média usufrui de 1 penalti favorável a cada 11 golos que marca,
  2.       O Sporting nas últimas 4 épocas conquistou 283 pontos e marcou 249 golos, mas beneficiou de 36 penaltis (14 deles assinalados ainda com o jogo empatado). Nestes 124 jogos, em média usufrui de 1 penalti favorável a cada 7 golos que marca.  
  3.       O F. C. Porto nas últimas 4 épocas conquistou 279 pontos e marcou 256 golos, mas beneficiou de 32 penaltis (17 deles assinalados ainda com o jogo empatado). Nestes 124 jogos, em média usufrui de 1 penalti favorável a cada 8 golos que marca.


É com essas contrariedades arbitrais que o Benfica terá de lutar pelo seu histórico tetra-campeonato. Se fosse fácil não seria para o Benfica! Não seria histórico! 

Sem comentários: