quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Estatísticas e o efeito das decisões arbitrais no rendimento das equipas

Será que é vantajoso usufruir de penaltis e expulsões favoráveis?
Seguramente que uma equipa que beneficie de mais 10 penaltis que os seus rivais estará em melhores condições que estas para conquistar melhores resultados.

Esta temporada 2016/17 o clube que competiu na Liga Portuguesa de Futebol usufruindo das melhores condições arbitrais é de longe o F. C. Porto, já beneficiou de 5 penaltis favoráveis (4 desses penaltis foram assinalados com o marcador ainda em 0-0) e beneficiou também de 7 expulsões favoráveis (sendo que 2 dessas expulsões de jogafores adversários ocorreram com o resultado em 0-0, usufruindo assim de 143 minutos em superioridade numérica para tentar vencer essas partidas contra o Braga e o Feirense. Assim, em 6 das 20 jornadas o F. C. Porto usufruiu de condições objectivamente favoráveis para transformar 6 empates em vitórias, bastando para isso somente ser minimamente competente para aproveitar as decisões arbitrais (converter as grandes penalidades assinaladas e marcar um golo em 88 minutos em superioridade numérica contra o Feirense ou em 55 minutos em superioridade numérica contra o Braga).

COMPARAÇÃO COM OS RIVAIS:
Até a 20ª jornada da temporada 2016/17, o F. C. Porto  usufruiu de condições arbitrais muito mais favoráveis do que qualquer outro dos seus rivais, por exemplo o Benfica ainda não usufruiu do privilégio de jogar em superioridade numérica esta temporada e apenas usufruiu de 1 penalti favorável assinalado ainda com o 0-0 no marcador, enquanto que o Sporting também apenas usufruiu de 2 penaltis favoráveis assinalados ainda com o marcador em 0-0 e todos os 106 minutos que jogou em superioridade numérica aconteceram em jogos que já estava a vencer por 1-0.

COMPARAÇÃO COM A ÉPOCA ANTERIOR:
F. C. Porto, já jogou 200 minutos em superioridade numérica (143 minutos em superioridade em jogos que estava 0-0), além de ter usufruido de 5 penaltis favoráveis, logo as condições arbitrais desta época 2016/17 são muito superiores aos da temporada anterior, em que até à 20ª jornada, o F. C. Porto ainda não tinha jogado nenhum minuto em superioridade numérica e apenas tinha beneficiado de um penalti favorável (tinha conquistado 46 pontos nesses 20 jogos). Ou seja, usufruindo de mais 4 penaltis favoráveis e 7 expulsões favoráveis do que na temporada 2015/16, o F. C. Porto conseguiu em 20 jogos conquistar 47 pontos na época 2016/17, ou seja mais 1 ponto que a época anterior.

O efeito dos penaltis e das expulsões no rendimento das equipas pode ser visto também no caso do Sporting, que tem os seguintes números:

  • Até à 20 jornada em 2015/16,  o Sporting tinha por esta altura 51 pontos conquistados (usufruindo de 8 penaltis favoráveis, 4 deles assinalados com o jogo empatado e também tinha usufruido de 4 expulsões favoráveis, 2 deles em jogos que estavam empatados e que foram ganhos após isso, no total foram 113 minutos em superioridade numérica mas também já tinha sofrido 3 expulsões desfavoráveis que totalizaram 76 minutos em inferioridade numérica).
  • Em 2016/17, o Sporting conquistou apenas 38 pontos até à 20 jornada (usufruiu de 3 penaltis favoráveis e 2 expulsões favoráveis, sendo que em ambos os casos ja estava a vencer por 1-0 e no total foram 106 minutos em superioridade numerica mas também já sofreu 3 expulsões desfavoráveis que totalizaram 22 minutos em inferioridade numérica).

De um ano para o outro foram menos 13 pontos conquistados pelo Sporting mas também foram menos 2 penaltis favoráveis assinalados em jogos que se encontavam empatados, além de menos 2 jogos em que se aproveitou a superioridade numérica para transformar um empate numa vitória. Objectivamente só nesses 4 jogos estão justificados 8 pontos que foi possível conquistar pelo Sporting 2015/16 e que o actual Sporting 2016/17 não usufrui.

Estatisticamente o nº de decisões arbitrais favoráveis que as equipas beneficiam faz muita diferença no rendimento pontual das equipas. Como se compreende facilmente, duas equipas com o mesmo potencial desportivo não conquistarão o mesmo número de pontos num campeonato se uma delas beneficiar de mais 10 penaltis favoráveis que a outra, principalmente se esses foram assinalados ainda com o jogo empatado, pois aquela que beneficiar de mais penaltis terá melhores condições arbitrais para conquistar mais pontos que o seu rival.

Quem acompanha este blog sabe que pelo histórico da Liga nos últimos 9 campeonatos em média:
  • Cada um dos 4 candidatos ao titulo conquistou 570 pontos em média nos 268 jogos oficiais realizados, ou seja 71% dos pontos disputados. Este é o rendimento médio de um candidato ao titulo considerando todos os jogos da Liga realizados pelos 4 candidatos nos últimos 9 campeonatos. 
  • Dos 268*4=1072 jogos, 233 jogos desse total dos 1072 jogos dos 4 candidatos foram jogos em que foi assinalado penaltis favoráveis à 1 dos 4 candidatos (em média são 58 jogos para cada clube, na realidade foram 47 do Braga, 57 do Sporting, 59 do Benfica e 74 do F. C. Porto). Considerando apenas esses 233 jogos em que usufruiram de penaltis favoráveis, vemos que em vez de conquistar 71% dos pontos em média, cada um dos 4 candidatos ao titulo conquistou em média 82% dos pontos nesses 233 jogos. Assim, fica estatisticamente comprovado que, o rendimento médio das equipas melhora claramente quando se usufrui de um penalti favorável.

Sem comentários: