terça-feira, 30 de agosto de 2016

Minutos de descontos: 3, 4 ou 6 é a vontade do frêguês

Quais são os critérios que definem os minutos de compensação dados pelo arbitro na nossa Liga?
Alguém compreende qual é o critério utilizado pelos arbitros? 
OK, são 30 segundos por cada substituição e acresce o tempo de anti-jogo e paragem para assistência médica. Teoricamente devia ser mas a pratica nas 3 primeiras jornadas não demonstra nada disso. Vejamos!

1ª jornada: O Benfica, Sporting e o F. C. Porto, ganharam todos por 2 golos de diferença, logo aos 90 minutos, o arbitro dar 3, 4, 5, ou 6 minutos de compensação seria completamente irrelevante para os pontos a arrecadar nestas partidas. Por isso, nada de significativo a referir sobre os minutos de compensação dados nestas partidas.

2ª jornada: Aos 90 minutos o Benfica empatado com um Setubal, o Manuel Oliveira apesar das 6 substituições, do tempo perdido nos festejos dos 2 golos na 2ª parte, das constantes interrupções para assistência jogadores apenas deu 4 minutos de compensação. Por isso recebeu e bem mais uma monumental assobiadela dos adeptos, que justamente lhe imputaram a responsabilidade de ter patrocinado este claro encurtar do espectaculo desportivo que haviam pago para assistir na integra. Já o Sporting e o F. C. Porto venceram as suas partidas por uma bola a zero e os árbitros deram os basicos 3 minutos de descontos pelas substituições. Luis Ferreira e Hugo Miguel esmeraram-se. Pelos vistos não valia a pena prolongar os minutos em risco de um desses 2 grandes clubes perder pontos! Logo na jornada que antecede o classico em que se iriam enfrentar, realmente não havia necessidade!
Viva a Liga Proença!

3ª jornada: No Sporting 2 - F. C. Porto 1, Tiago Martins deu os indespensáveis 3 minutos de compensação pelas substituições, e toca a terminar a partida. Isto, apesar do jogo ter estado interrompido mais de 2 minutos só para que o Jorge Jesus e o Varandas possam abandonar o banco de suplentes, numa declarada tentativa de diminuir o tempo útil de jogo, já que estavam em vantagem no marcador. Mas será que aos olhos do Tiago Martins, não houve interrupções neste jogo, mais pressa para acabar o jogo não podia ele evidenciar, pode ser da inexperiência. Ao contrário já o "macaco velho" Artur Soares Dias, aos 90 minutos ao constatar que o Benfica vencia por 2-1 o Nacional, apesar de não ter ocorrido nenhuma interrupção do jogo para ser assistido qualquer jogador do Benfica ou ter ocorrido qualquer comportamento incorrecto de algum elemento do banco benfiquista que provocasse alguma perda de tempo, não é que por incrível que pareça, foram atribuidos uns excepcionais 6 minutos de descontos, aumentando assim as probabilidades de ocorrer mais um golo nessa partida. Esse golo até acabou por ocorrer mas se calhar esse golo não deixou o Artur Soares Dias completamente satisfeito com os minutos de compensação atribuidos, pois acabou por não ter efeito nos pontos atribuidos. Ao menos deve estar contente com a sua actuação, ao menos fez o que podia, os árbitros ninguém pode exigir que empurem a bola para a baliza certa. Até ao final desta época só ocorrendo alguma anormalidade estatitística, Artur Soares Dias vai conseguir dar mais do que os 6 minutos de descontos que deu nesta partida! E acredito que para tal acontecer a equipa que está a vencer por um golo de diferença, seguramente terá de fazer muito anti-jogo e/ou tem de ter os seus jogadores constantemente a solicitar assistência médica durante o jogo. Será que o Benfica teve sorte de não ter tido nenhuma situação que possa ter interrompido este jogo, senão o Artur Soares Dias, provavelmente seria capaz dar mais do que 6 minutos de compensação, que achou justo dar neste jogo. Nas últimas 9 épocas, nos 7 jogos dos 19 dirigidos pelo Artur Soares Dias que o Benfica não venceu, nenhum teve tantos minutos de descontos, pudera, aos olhos de Artur Soares Dias somente este Benfica contra o Nacional queimou tempo precioso que poderia permitir alterar um resultado! E por isso, há que compesar os adeptos com mais tempo de jogo que lhes é devido.

Este é o histórico arbitral da nossa Liga nas 3 primeiras jornadas. Quem vê estes minutos de compensação atribuidos, chega a conclusão que não dependem muito de haver equipas a perder tempo ou não, mas sim do objectivo do arbitro em aumentar/diminuir as probalidades de ocorrer uma alteração no resultado ou não.
É pena, mas é o que estes árbitros deixaram transparecer a qualquer adepto que tenha assistido ao Benfica-Setubal, P. Ferreira-Sporting, F. C. Porto-Estoril, Nacional-Benfica, Sporting-F. C. Porto.

Sem comentários: