quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

ÚLTIMOS 7 CAMPEONATOS




Terminada que está a 11ª jornada, estes são os dados estatistícos agregados referentes as decisões arbitrais relevantes (penaltis ou expulsões).



Neste estudo estatístico útilizamos os dados dos 191 jogos de cada um dos candidatos ao titulo no campeonato nacional.
30 jogos da época 2008/2009________Campeão F.C. Porto
30 jogos da época 2009/2010________Campeão Benfica
30 jogos da época 2010/2011________Campeão F.C. Porto
30 jogos da época 2011/2012________Campeão F.C. Porto
30 jogos da época 2012/2013________Campeão F.C. Porto
30 jogos da época 2013/2014________Campeão Benfica
11 jogos da época 2014/2015



O F.C. Porto disputou estes 191 jogos, beneficiando de um saldo positivo de 45 penaltis e 22 expulsões, enquanto o Benfica beneficiou de um saldo positivo de 29 penaltis e 21 expulsões. O F.C. Porto desde a época de 2008/09 até a 11ª jornada da época de 2014/15 conquistou 461 pontos e o Benfica 446 pontos, sendo que 33 pontos do F.C. Porto e 15 do Benfica foram acrescentados diretamente por um último golo marcado de penalti ou após uma expulsão de um adversário.
Basicamente a grande diferença entre estas duas equipas são os 16 penaltis a mais favoráveis ao F.C. Porto e os consequentes 15 pontos a mais para o F.C. Porto.


Estes 16 penaltis justificam os 15 pontos de diferença entre os dois clubes no agregado destes 7 campeonatos?  
Caro colega, acredito que saberá a resposta a essa questão se tentar imaginar quantos pontos o Benfica fará a mais que o F.C. Porto, se chegados ao final desta época, as duas equipas tiverem beneficiado do mesmo número de penaltis nos últimos 7 campeonatos.




Cada campeonato nacional nos 6 anos anteriores representava 30 jogos, por isso cada terço agregava 10 jogos. Esta época o campeonato conta com 34 jornadas, seguindo o mesmo critério de separar cada época em 3 partes iguais, após a 11ª jornada podemos analisar os numeros do 1º terço deste campeonato.





Será que existe alguma tendênçia arbitral favorável a um dos clubes? Ela é mais evidente no começo do campeonatos, no meio ou no final dos campeonatos? 

Ao separarmos os dados e cada campeonato por terços, constatamos que o F.C. Porto e o Benfica obtiveram desempenhos muito semelhantes nos jogos do 1º e 2º terço. No total foram 131 jogos dos últimos 7 campeonatos, nos 71 jogos do 1º terço e 60 jogos do 2º terço, o Benfica conquistou 315 pontos e o F.C. Porto 309 pontos. Destes pontos 21 e 23 foram acrescentados com influência arbitral direta pelo Benfica e F.C. Porto respetivamente. Nestes 131 jogos o Benfica competiu com um saldo de 39 decisões arbitrais favoráveis e o F.C. Porto com um saldo de 42 decisões arbitrais favoráveis, ou seja, apesar de ter menos 3 decisões arbitrais favoráveis, o Benfica conquistou mais 6 pontos que o F.C Porto no jogos ente a 1ª e a 20ª jornada das últimas 7 épocas.
Em 131 jogos, haver uma diferença de 3 decisões arbitrais entre duas equipas não é de facto significativo, para que se possa concluir que uma das equipas beneficiou claramente de melhores condições arbitrais para competir pelos pontos neste período. As 2 equipas competiram em condições muito semelhantes nos jogos do 1º e 2º terço.

O que não é compreensível é o facto dos mesmos atletas que disputaram os 131 jogos do 1º e 2º terço com condições arbitrais muito similares, tenham conseguido dos arbitros condições tão distantes nos jogos do último terço dos últimos 6 campeonatos. Nesses 60 jogos entre a jornada 21 e 30 dos anteriores 6 campeonatos, existe uma enorme diferença no número de decisões arbitrais que as 2 equipas usufruiram e seguramente tal facto interferiu no rendimento pontual destas 2 equipas. O F.C. Porto nos jogos do último terço beneficiou de um saldo de 25 decisões arbitrais favoráveis enquanto que o Benfica beneficiou de 11 decisões arbitrais favoráveis, estamos a falar de uma diferença de 12 penaltis e 2 expulsões em apenas 60 jogos. 

Ainda existem adeptos que não valorizam a influência das decisões arbitrais no rendimento desportivo dos clubes.

Caro amigo, consegue imaginar quantos pontos o Benfica teria comseguido conquistar a mais se nesses 60 jogos tivesse beneficado de mais 24 penaltis e 4 expulsões a seu favor, competindo assim com 12 + 2 decisões arbitrais favoráveis que o seu concorrente direto, o F.C. Porto? É obvio que, se nos 131 jogos anteriores ao último terço, o Benfica conseguiu conquistar mais pontos que o F.C. Porto então seguramente nos jogos do último terço nunca seria expectável que o F.C. Portar conquistasse mais 21 pontos fosse mantido uma certa equidade nas condições arbitrais.

Atenção! Não foram somente as condições arbitrais que influenciaram negativamente o rendimento desportivo do Benfica na parte final dos campeonatos. Ao longo dos últimos anos, diversos comentadores desportivos levantaram a seguinte questão:

  • O rendimento médio do Benfica no último terço dos últimos campeonatos não terá sido prejudicado pelas sucessivas presenças, em fases adiantadas das competições europeias (por 4 vezes disputou 1/4 Liga Europa, 1 vez 1/4 da Liga dos Campeões, 3 vezes 1/2 finais da Liga Europa e 2 Vezes finais da Liga Europa). Este ano é uma boa oportunidade para se verificar qual será o rendimento do Benfica no último terço do campeonato, nesta época a questão da sobrecarga de jogos na altura decisiva do campeonato não se colocará.   



As decisões arbitrais influenciam o rendimento das equipas? Decidem titulos?
Os números evidenciam que entre equipas com um poderio desportivo muito semelhante, aquela que beneficiar de melhores condições arbitrais aproveitará essa situação para conquistar mais pontos e titulos que o seu rival.


1 comentário:

71460_5/8 disse...

bom trabalho ;)

Para mim o mais evidente dos números é que as equipas são mais agressivas contra o Benfica o que resulta em mais expulsões... isto sem contar com as imensas que ficam por efectivar. Se são mais agressivas também é precisamente porque muitas faltas não são marcadas ou não têm a punição por cartão devida.