quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

CAMPEONATO ENTRE GRANDES E OS PONTOS COM INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA

CAMPEONATO SOMENTE DE JOGOS ENTRE OS 4 CANDIDATOS AO TITULO.
(últimos 6 campeonatos do F.C. PORTO, BENFICA, BRAGA E SPORTING)

Desde a época 2008/09 até ao final da 1ª volta da atual época 2013/14, todos os candidatos ao titulo já disputaram 33 jogos em que o adversário foi um rival direto na disputa pelo titulo. Como todos os adeptos de futebol sabem, as decisões arbitrais algumas vezes são favoráveis e outras são mesmo desfavoráveis, a longo prazo não seria expetável ocorrer uma grande diferença em termos do nº decisões arbitrais relevantes favoráveis e desfavoráveis entre equipas com o mesmo objetivo, com capacidades desportivas muito similares.
 
Na realidade, quando agregamos os números de varias épocas verificamos que existe uma tendência arbitral evidente favorável a um dos candidatos ao titulo. O F.C. Porto competiu nesses 33 jogos grandes beneficiando de 19 decisões arbitrais favoráveis (9 penalties e 10 expulsões) e sofrendo (-7) decisões arbitrais desfavoráveis (2 penalties e 5 expulsões) enquanto que o Benfica competiu beneficiando de 12 decisões arbitrais favoráveis (5 penalties e 7 expulsões) e sofrendo (-18) decisões arbitrais desfavoráveis (7 penalties e 11 expulsões). Ou seja, o F.C. Porto nos últimos 33 jogos entre grandes, beneficiou de um saldo de 12 decisões arbitrais favoráveis enquanto que o Benfica foi obrigado a competir com um saldo de (-6) decisões arbitrais desfavoráveis, estamos a falar de uma diferença de 18 decisões arbitrais (9 penalties e 9 expulsões) entre os dois principais candidatos ao titulo, esta diferença obrigatoriamente tem de se refletir na pontuação das equipas, pois ocorrem em jogos disputados por equipas que perseguem o mesmo objetivo na competição.

Os números demonstram que simplesmente com DECISÕES ARBITRAIS COM INFLUÊNCIA DIRETA nos pontos conquistados é possível transformar duas equipas que em 166 jogos demonstraram o mesmo potencial (75% DOS PONTOS CONQUISTADOS SEM INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA) em duas equipas com uma diferença de 6% no aproveitamento oficial dos pontos em disputa. Outra conclusão a que se chega quando analisamos somente os 33 jogos grandes, é que ambas as equipas diminuem o seu rendimento pontual sem influência arbitral direta em aproximadamente 10% nesses jogos grandes. Assim sendo, não é aceitável que o Benfica ou o Porto tenha uma percentagem de aproveitamento de pontos sem influência arbitral direta com um determinado arbitro, inferior a 65%, pois tal facto ocorrendo seria um claro indício de que o referido arbitro se transformou para esse clube num obstáculo maior que os seus 3 rivais naturais, uma vez que, sem nenhum ponto acrescentado com influencia arbitral direta estas equipas já conquistariam 66% e 64% dos pontos respetivamente mesmo considerando apenas o seu desempenho médio contra os 3 adversários mais fortes que encontra na nossa liga.

COMPARAÇÃO DO RENDIMENTO DO BENFICA COM O DO F.C.PORTO. ANALISE DA SUA % APROVEITAMENTO CONTRA TODOS OS ADVERSÁRIOS COMPARATIVAMENTE AO SEU RENDIMENTO NOS JOGOS GRANDES




Para elucidar aqueles que levianamente afirmam que as decisões arbitrais não tem uma grande influência no rendimento das equipas na Liga Zon Sagres, agregamos todos os pontos conquistados antes duma expulsão e sem nenhum efeito direto de um último golo de penalty.

Se efetivamente não houvesse nenhum ponto acrescentado/perdido após uma expulsão ou diretamente resultante de um último golo marcado/sofrido de penalty o rendimento pontual dos 4 candidatos nesse campeonato entre iguais seria o seguinte:
  1. BENFICA CONQUITOU 65 PONTOS SEM NENHUMA INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA (66% dos pontos em disputa nos 33 jogos grandes)
  2. F.C. PORTO CONQUITOU 63 PONTOS SEM NENHUMA INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA (64% dos pontos em disputa nos 33 jogos grandes)
  3. SPORTING CONQUITOU 35 PONTOS SEM NENHUMA INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA (35% dos pontos em disputa nos 33 jogos grandes)
  4. BRAGA CONQUITOU 25 PONTOS SEM NENHUMA INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA (25% dos pontos em disputa nos 33 jogos grandes)
Em consequência das decisões arbitrais, constata-se que o F.C. Porto disputou 11 desses jogos com decisões arbitrais favoráveis (33% dos jogos), enquanto no extremo oposto se encontra o Benfica que disputou 12 desses jogos com decisões arbitrais desfavoráveis (36% dos jogos), o rendimento oficial das 4 equipas candidatas ao titulo nos 33 jogos grandes foi a seguinte:
  1. F.C. Porto conquistou oficialmente 71 pontos (72% dos pontos em disputa), acrescentou 8 pontos diretamente com penalties e após expulsão de um adversário.
  2. Benfica conquistou oficialmente 56 pontos (57% dos pontos em disputa), perdeu 9 pontos diretamente com penalties e após sofrer uma expulsão.
  3. Sporting conquistou oficialmente 39 pontos (39% dos pontos em disputa), acrescentou 4 pontos diretamente com penalties e após expulsão de um adversário.
  4. Braga conquistou oficialmente 24 pontos (24% dos pontos em disputa), perdeu 1 ponto diretamente com penalties e após sofrer uma expulsão.
No quadro que se segue estão discriminados os 33 jogos grandes do F.C.PORTO com os respetivos árbitros. O clube disputou 11 desses jogos com decisões arbitrais favoráveis (coincidentemente Pedro Proença esteve em 4 desses jogos favoráveis e Jorge Sousa esteve em 2 desses jogos)


No quadro que se segue estão discriminados os 33 jogos grandes do BENFICA com os respetivos árbitros. O clube disputou 12 desses jogos com decisões arbitrais desfavoráveis (coincidentemente Pedro Proença esteve em 4 desses jogos desfavoráveis, Artur Soares Dias esteve em 3 desses jogos e Jorge Sousa em 2 desses jogos)

No quadro que se segue estão discriminados os 33 jogos grandes do SPORTING com os respetivos árbitros.

No quadro que se segue estão discriminados os 33 jogos grandes do BRAGA com os respetivos árbitros.

CONCLUSÃO: O BENFICA e o F.C. PORTO, sem nenhuma influência arbitral direta conquistaram 66% e 64% dos pontos disputados respetivamente, ou seja tem um rendimento muito similar nesses 33 jogos, com somente 2 pontos a mais para o Benfica. Com intervenção direta das decisões arbitrais relevantes (PENALTY E EXULSÃO) conseguiu-se inverter a classificação, criando mesmo uma grande diferença na % dos pontos que cada uma das equipas conquistou, pois o Benfica acabou conquistando apenas 58% e o F.C. Porto arrecadou 72% dos pontos disputados nos jogos grandes (NORMALMENTE ARBITRADOS POR PEDRO PROENÇA, JORGE SOUSA, ARTUR SOARES DIAS, DUARTE GOMES E OLEGÁRIO BENQUERENÇA)

As 18 decisões arbitrais favoráveis que o F.C. Porto leva de vantagem em relação ao Benfica nos jogos grandes, na sua opinião tiveram algum efeito na classificação destas duas equipas? 

Sem comentários: