sábado, 2 de setembro de 2017

BENFICA 2017/18

Tal como fizemos na temporada passada por esta altura em que fizemos uma publicação aqui em 08/09/2016 com a análise do plantel com que o Benfica iria atacar os objectivos da temporada 2016/17, vamos hoje analisar o plantel final do Benfica para a época 2017/18.

No link acima referido, podemos verificar que tínhamos projectado que os 8 melhores jogadores do plantel do Benfica 2016/17, com os quais o Rui Victória deveria construir o núcleo base da equipa seria constituído pelo Lindelof, Jardel, Grimaldo, Fejsa, Salvio, Rafa Silva, Jonas e Mitroglou e após o final dessa temporada, podemos verificar que na realidade, desses 8 jogadores apenas o Jardel e Rafa Silva pouco contribuíram para o título e que por sua vez, o Pizzi e o Nelson Semedo acabaram a época incluídos no lote dos 8 jogadores do núcleo base que contribuiram para o sucesso de 2016/17. 

Ao contrário do anterior defeso em que apenas foram transacionados 2 jogadores titulares (Gaitan e Renato Sanches), no actual defeso acabaram saindo do plantel os titulares Ederson, Nelson Semedo, Lindelof e Mitroglou, e também os suplentes André Carrillo, Gonçalo Guedes, Celis e Danilo Barbosa. No Benfica 2017/18 as novidades no plantel são, o Douglas Pereira, o Krovinovic, o Martin Chrien, o Seferovic e o Gabigol. além dos jovens oriundo do projecto de formação de excelência ministrada no Seixal Caixa (Varela, Rúben Dias, João Carvalho e Diogo Gonçalves) que foram incuídos no plantel final dando corpo a uma das bandeiras do clube, que é a marca "made in Seixal", que é algo que o Benfica quer consolidar, depois do sucesso económico obtido nos últimos anos, com jogadores da cantera que valeram milhões aos cofres do clube, como foram os casos do Renato Sanches, Ederson, Lindelof, Nelson Semedo, Gonçalo Guedes, Bernardo Silva, João Cancelo, Helder Costa, etc. Veremos qual será o desemvolvimento desta nova fornada de jogadores que esta época mereceram a aposta por parte do clube, pois nesta época a direcção do clube decidiu não fazer investimentos avultados em jogadores, de modo a criar espaço disponível no plantel para a afirmação de jovens jogadores que compõem o plantel, pois 11 dos 29 jogadores que constam do quadro em baixo do plantel 2017/18, são jovens com menos de 23 anos (Varela, Svilar, Grimaldo, Rúben Dias, Pedro Pereira, Krovinovic, Martin Chrien, Zivcovic, João Carvalho, Diogo Gonçalves e Gabigol).



Como campeão em título, ninguém duvida que para o Benfica seria muito importante manter o máximo possível de jogadores que contribuiram para o sucesso desportivo na época anterior, por isso não é de estranhar o facto de encontrarmos no actual plantel 19 jogadores que foram campeões em 2016/17, tal como na época anterior também havia 19 jogadores campeões da época anterior. No elenco 2017/18 existem mesmo 5 jogadores que representaram o Benfica dentro do campo nas 4 últimas épocas, período em que o clube conquistou o tetra-campeonato (Luisão, André Almeida, Jardel, Fejsa e Salvio). Além desses 5 atletas, existe ainda o Paulo Lopes pertenceu aos planteis destas 4 últimas épocas, mas numa dessas épocas não realizou nenhum jogo para o campeonato, só jogou em 3 dessas épocas. No actual elenco benfiquista de 2017/18, além dos tetracampeões também existem outros 5 jogadores que foram tricampeões pelo Benfica (Eliseu, Lisandro Lopez, Samaris, Pizzi e o Jonas), logo facilmente concluímos que a equipa tem na sua base, um conjunto vasto de elementos já com diversos anos de casa, transportando consigo um histórico de experiência em conquistar os objectivos do clube. O actual plantel do Benfica, ao contrário dos plantéis dos rivais, é composto maioritariamente por jogadores que já contam com um profundo conhecimento do esforço que é necessário para ser campeão nacional. 
Nas últimas épocas tem sido um trunfo para os sucessivos títulos conquistados, a estabilidade que se tem verificado no plantel do Benfica e novamente nesta temporada, vemos que transitaram muitos jogadores da época anterior (são 19 jogadores campeões 2016/17 ao que acresce os 4 jovens "made in seixal" que integraram agora a equipa A, ou seja já trazem consigo a mistica benfiquista). 

Eis o quadro com o plantel final do Benfica 2017/18, que em princíop deve contar com 29 jogadores, já que apesar de inscritos não incluímos no quadro final o Hermes e o Chris Willock, pois não é expectável que tenham espaço/minutos de jogo no plantel a disposição do Rui vitória nesta temporada.
Legenda: ***** - os 9 melhores jogadores, equipa base para o sucesso. A negrito estão os 5 imprescindíveis para a época 2017/18 (Jardel, Grimaldo, Fejsa, Pizzi e Jonas são os melhores).
               (*****) - Raúl Jimenez é o suplente mais importante, é aquele jogador que tem maiores hipoteses de ganhar um lugar à titular durante a época 2017/18 e terminar a época nos 9 base mais importantes.


Em nossa opinião, o Rui Vitória deve assentar o seu núcleo base nos 9 melhores jogadores do actual plantel do Benfica, que são:
  • Luisão
  • Jardel
  • Grimaldo
  • Fejsa
  • Pizzi
  • Franco Cervi
  • Salvio
  • Jonas
  • Seferovic
Mantendo, o Rui Vitória o princípio de convocar 21 jogadores e só depois seleccionar os 18 melhores disponíveis à inscrever na ficha de jogo, preve-se que os 21 normalmente convocados para esmagadora maioria dos jogos serão:
  • Varela e Júlio César (Guarda-Redes)
  • André Almeida, Douglas Pereira e Grimaldo (Defesas Laterais)
  • Jardel, Luisão e Lisandro Lopez (Defesas Centrais)
  • Fejsa e Samaris (Médios defensivos)
  • Pizzi, Krovinovic e Filipe Augusto (Médios Box-to-Box)
  • Salvio, Zivcovic, Franco Cervi e Rafa Silva (Extremos/Médios desequilibradores)
  • Jonas, Gabigol (2º avançado) 
  • Seferovic e Raúl Jimenez  (Ponta de Lança)
Conclusão: Apesar do reduzido investimento neste defeso, o Benfica continua com um bom plantel para apresentar sempre 18 jogadores interessantes na ficha de grande maioria dos jogos, a não ser que tenha um lote muito grande de lesionados ao mesmo tempo.

Anteriormente, quando os jovens Oblak ou Ederson incorporaram o plantel principal do Benfica ninguém tinha expectativas de que com o excelente trabalho executado pelos treinadores de guarda-redes da estrutura benfiquista, em poucos meses, Oblak e Ederson já teriam a capacidade para evidenciar o rendimento que acabaram por demonstraram em campo, logo 3 meses depois de chegarem. Todos concordamos que o rendimento desses guarda-redes seguramente foi muito superior ao que haviam demonstrado antes de chegarem ao plantel do Benfica, foram 2 jovens que evoluiram muito rapidamente, isso só pode ser fruto da excelência do trabalho dos treinadores de guarda-redes do Benfica. Ao não adquirir nenhum guarda-redes experiente, é um sinal claro que a expectativa da direcção do Benfica, é que o mesmo trabalho de excelência possa potenciar também rapidamente os jovens Varela e Svilar, para um nível muito superior ao que já demonstraram até ao momento. Muito do sucesso do Benfica dependerá da rápida evolução de pelo menos um desses jovens guarda-redes e do rendimento dos reforços Douglas Pereira, Krovinovic, Gabigol e Seferovic. Os 2 últimos aqui referidos, sendo avançados-centro com força fisica e resistência ao choque, vão acrescentar velocidade ao ataque do Benfica, além de que denotam ter caracteristicas de avançados com ums maior participação/envolvimento no processo de criação de oportunidades de golo do que Mitroglou oferecia a equipa, agora só os jogos podem confirmar se terão ou não a capacidade de contribuir com golos ao nível que o Mitroglou evidenciou nas 2 épocas em que representou o Benfica. Pelos jogos em que participou pelo Benfica até ao momento, Seferovic tem demonstrado que pode acrescentar muita variabilidade ao ataque do Benfica, falta ver como será a adaptação do Gabigol ao campeonato português e ao estilo de jogo do Benfica. Em príncipio encaixará facilmente no elenco, pois tem as caracteristicas que mais nenhum outro elemento do plantel tem, para ocupar a posição de 2º avançado, normalmente ocupada pelo Jonas, sempre que este necessitar de ser substituído no 11 em campo, qualidades que não se encontrava no plantel da época passada, situação que ainda foi agravada a meio da época com a alienação do passe do Gonçalo Guedes (na actual temporada o Diogo Gonçalves irá ocupar o lugar que pertenceu ao Gonçalo Guedes na época passada). Entre Jonas, Gabigol, Seferovic, Raúl Jimenez e Diogo Gonçalves, o Benfica em príncipio terá sempre 2 bons avançados para escalar no onze titular e um substituto muito válido para lançar como suplente utilizado em cada partida.



Após o fecho do mercado, na sua opinião qual dos plantéis fica melhor apetrechado para as exigências desta temporada? Aguardamos pelos seus comentários.

1 comentário:

José Ramalhete disse...

Dos nove melhores jogadores apontados, cinco estão lesionados.
Faltou essa análise que é recorrente da época passada.