sábado, 21 de fevereiro de 2015

RENDIMENTO MÉDIO COM OS ARBITROS NOMEADOS ATÉ 22ª JORNADA (84% P/SLB E FCP)

Analisando a %  média de pontos conquistados nos últimos 7 campeonatos, temos que o F.C. Porto conquistou em média 80% dos pontos disputados nos últimos 201 jogos de campeonato, o Benfica conquistou em média 78% dos pontos disputados  e o Sporting conquistou em média 62% dos pontos disputados nesse mesmo período. Estes foram o rendimento médio des clubes com todos os arbitros, mas obviamente todos os clubes tem arbitros com os quais tem mais dificuldades em conquistar pontos.

Aqui no blog defendemos que sempre que detectamos que um arbitro obriga um determinado clube a diminuir o seu rendimento em mais de 20% esse arbitro não devia ser nomeado para jogos importantes desse clube, pois claramente que os dados estatísticos demonstram que esse arbitro não será um elemento neutro nos jogos desse clube. Felizmente de todos os 4 clubes grandes aqui analisados no blog, F.C. Porto, Benfica, Sporting e Braga, encontramos poucos arbitros que claramente influenciam negativamente o rendimento de um desses clubes, apenas encontramos 3 arbitros que tendo dirigido mais de 10 jogos do clube, conseguiram obrigar esse clube a diminuir o seu rendimento em mais de 20%, que são os casos do Pedro Proença que diminuiu significativamente o rendimento do Benfica (-37% que o normal do clube com todos os outros arbitros) e Braga (-31% que o normal do clube com todos os outros arbitros) e também o caso do Jorge Sousa que obrigou o Benfica a diminuir drasticamente o rendimento nos jogos que dirigiu (-28% que o normal do clube com todos os outros arbitros).

O F.C. Porto nas 22 nomeações desta época, somente por 4 ocasiões teve a dirigir os seus jogos um arbitro com o qual obteve um rendimento inferior ao rendimento médio do clube nas últimas 7 épocas (conquistou 80% dos pontos), que foram o Jorge Ferreira, Pedro Proença, Jorge Sousa e João Capela, sendo que de todos os arbitros nomeados aquele com o qual o F.C. Porto teve pior rendimento no agregado das últimas 7 épocas foi o João Capela com o qual conquistou 67% dos pontos em disputa nos 13 jogos que dirigiu. Curiosamente desses 4 jornadas em que foram nomeados os arbitros com os quais o F.C. Porto obteve um rendimento inferior à sua média geral com todos os árbitros nos últimos 7 anos, o F.C. Porto acabou perdendo 2 desses jogos, empatou 1 e ganhou o outro, num Porto 2-Braga 1, em que no último minuto da partida o Pedro Proença ignora uma falta na área cometida pelo Martins Indi. Neste campeonato, como sabemos já ocorreram  6 jogos que o F.C. Porto não venceu, como vemos acima 3 desses resultados negativos aconteceram com arbitros com os quais o F.C. Porto não tem tido um historico favorável nas últimas épocas.

O Benfica nas 22 nomeações desta época, somente por 6 ocasiões teve a dirigir os seus jogos um arbitro com o qual obteve um rendimento inferior ao rendimento médio do clube nas últimas 7 épocas (conquistou 78% dos pontos), que foram o Pedro Proença, Bruno Paixão, Jorge Sousa, Carlos Xistra novamente Bruno Paixão e novamente o Jorge Sousa. Curiosamente nestes 6 jogos dirigidos por árbitros com as quais historicamente o Benfica tem tido um rendimento inferior a sua média geral, encontraremos 3 dos 4 jogos que o Benfica não conseguiu vencer nesta época.

84% dos pontos conquistados é o rendimento médio de ambas as equipas nas últimas 7 épocas com os arbitros nomeados nestas 22 jornadas, assim podemos afirmar que as nomeações até à 22ª jornadas foram favoráveis ao F.C. Porto e ao Benfica, pois como se pode verificar no quadro que se segue, nos últimos 7 campeonatos em média ambos os clubes obtiveram um rendimento médio com os arbitros nomeados superior ao rendimento médio desses clubes com todos os arbitros nos últimos 7 campeonatos.

Notas: A branco estão os árbitros com o qual o clube conquistou uma % inferior de pontos do que foi o rendimento médio do clube com todos os outros arbitros nos últimos 7 campeonatos. A vermelho e a Azul encontramos os arbitros que permitiram ao Benfica ou ao F.C. Porto ter um rendimento superior ao rendimento médio do clube.

Na 22ª jornada para o jogo do Benfica foi nomeado o Jorge Ferreira, arbitro com o qual o Benfica tinha ganho os 3 jogos dirigidos por ele nos últimos 7 campeonatos e para o jogo do F.C. Porto foi nomeado o Hugo Miguel, arbitro com o qual o F.C. Porto ganhou os 10 jogos dirigidos por ele nos últimos 7 campeonatos. Hugo Miguel é de resto o único arbitro com 10 ou mais jogos dirigidos de uma equipa, tendo permitido que essa equipa tenha conseguido conquistar 100% dos pontos em disputa nesses jogos! Razões para que tal tenha acontecido?
Hugo Miguel nesses 10 jogos assinalou 5 penaltis favoráveis ao F.C. Porto e nenhum desfavorável. O facto de ainda não ter tomado nenhuma decisão arbitral desfavorável ao F.C. Porto (nem penalti nem expulsão), é ainda mais assinalável sabendo nós que, o Hugo Miguel nesse mesmo período de tempo, já assinalou 6 penaltis desfavoráveis aos candidatos ao titulo, que foram distribuidos pelo Benfica, Sporting e Braga, (cada um desses clubes sofreu 2 penaltis com este arbitro) nos 11 jogos que dirigiu de cada uma dessas equipas. Com este arbitro os únicos que ainda não cometeram faltas na sua área foram os jogadores portistas. 

Neste campeonato o Benfica com todos os árbitros conquistou em média 85% dos pontos que disputou e o F.C. Porto 78% dos pontos que disputou e no actual campeonato de 34 jogos, aquela equipa que conseguir conquistar esta época 84% dos pontos (86 pontos), seguramente se sagrará campeã no final do campeonato. Após esta 22ª jornada ficam por disputar mais 36 pontos.




Sem comentários: