domingo, 2 de fevereiro de 2014

DADOS ACUMULADOS DAS ÚLTIMAS 5 ÉPOCAS (TOTAL DE PENALTIS E EXPULSÕES POR EQUIPAS NOS 150 JOGOS E SUA INFLUÊNCIA NA PONTUAÇÃO FINAL)

 
 
 
AS DECISÕES ARBITRAIS SÃO MUITO IMPORTANTES NO SUCESSO DESPORTIVO DOS CLUBES. NESTE BLOG PRETENDE-SE DE UMA FORMA OBJETIVA DETERMINAR A "SORTE" QUE CADA CLUBE TEVE COM A ARBITRAGEM.
                

       Queres saber qual é a equipa que teve melhores condições arbitrais para ter sucesso?
 Só tens de consultar os dados que se seguem e claramente encontrarás o que pretendes.
       Queres saber quantos penaltis foram assinalados nos últimos 6 anos,  clique aqui? Ficarás a saber qual foi o rendimento pontual médio das equipas nesses jogos em que beneficiam de um penalti.

Para uma análise objetiva da real influência das decisões arbitrais relevantes (Expulsões e Penaltis), agregamos todas as intervenções arbitrais, classificando-as de:
  • Favoráveis - os penaltis e expulsões de que uma equipa beneficia.
  • Desfavoráveis - os penaltis e as expulsões com que o arbitro penaliza uma equipa.
 
Por pretender utilizar somente dados objetivos, nesta análise não são contabilizados os penaltis ou expulsões que ficaram por marcar, nem há a pretensão de catalogar como boas ou más as decisões arbitrais relevantes efetivamente tomadas, afastando essa subjetividade deste trabalho, concentrando a nossa atenção simplesmente nos dados objetivos.

Com base nesse critério, determinamos objetivamente os pontos acumulados antes duma expulsão e sem considerar o efeito pontual de nenhum último golo de penalti, obtemos assim os - PONTOS GANHOS SEM INFLUÊNCIA ARBITRAL. Estes são os pontos "limpos" ou seja conquistados sem uma intervenção arbitral direta, que refletem a capacidade média da equipa.



Os pontos acrescentados/perdidos após uma expulsão ou penalti decisivo são considerados PONTOS ACRESCENTADOS/PERDIDOS COM INFLUÊNCIA ARBITRAL, pois estão intimamente dependentes dessa intervenção arbitral relevante (penalti ou expulsão). Os pontos que os clubes conseguiram acumular diretamente com as decisões arbitrais influenciaram o rendimento desportivo destes 4 clubes, pois mesmo no agregado de 5 campeonatos se denota uma clara tendência em vez de uma variação de ano para ano entre os clubes mais beneficiados com as decisões arbitrais.
Nestes 150 jogos os 4 candidatos ao titulo acrescentaram em média 18 pontos após uma expulsão ou em consequência direta de um último golo de penalti, mas apenas o F.C. Porto está muito distante desta média.

Dados gerais dos 150 Jogos acumulados nas últimas 5 épocas (2008 e 2013)       





 
fontes: Liga Portuguesa de Futebol Profissional      e       Football-Lineups
http://www.ligaportugal.pt/              

 




   CURIOSIDADES SOBRE A INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA:
AS DECISÕES ARBITRAIS (PENALTI OU EXPULSÃO) SÃO MESMO FUNDAMENTAIS PARA O SUCESSO DESPORTIVO. Em todas as 5 épocas analisadas a equipa que teve um maior saldo favorável de decisões arbitrais acabou sendo no final desse  campeonato a equipa campeã.
 
Apenas numa das 5 épocas analisadas a equipa que fez mais pontos onze contra onze e sem os pontos acrescentados pelo último golo de penalti não foi aquela que conquistou o campeonato, tal facto somente aconteceu em 2011-12 em que a equipa campeã (F.C. Porto, conquistou apenas 59 pontos sem influência arbitral) não foi aquela que demonstrou mais capacidade de conquistar pontos sem interferência arbitral (essa equipa foi o Benfica, que conquistou com 66 pontos sem influência arbitral).
 
Das 5 épocas, o campeonato que o F.C. Ponto mais beneficiou das decisões arbitrais favoráveis, foi na época 2011-12, tendo acrescentado 16 pontos diretamente com influência arbitral aos 59 pontos conquistados sem nenhum último golo de penalti ou após expulsão. Foi o ano em que teve pior desempenho pontual sem influência arbitral mas com os pontos acrescentados diretamente com penaltis ou expulsões, em vez de 2º classificado, transformou-se oficialmente no campeão dessa época, foi mesmo a sua 3ª maior pontuação final dos 5 anos analisados.
 
Das 5 épocas, o campeonato que o Benfica mais beneficiou das decisões arbitrais favoráveis, foi na época 2012-13, tendo acrescentado 10 pontos diretamente com influência arbitral aos 67 pontos conquistados sem nenhum último golo de penalti ou após expulsão. Foi um ano em que esteve a apenas uma decisão favorável de igualar o F.C. Porto como o clube com o maior saldo favorável de decisões arbitrais (penalti ou expulsão). Em virtude disso, apesar de ser o seu 3º melhor ano no desempenho pontual sem influência arbitral transformou-se na classificação final oficial na sua maior pontuação acumulada numa só época entre os 5 anos analisados. 
 
Das 5 épocas, o campeonato que o Braga mais beneficiou das decisões arbitrais favoráveis, foi na época 2009-10, em que excecionalmente acrescentou 15 pontos diretamente com influência arbitral aos 56 pontos conquistados sem nenhum último golo de penalti ou após expulsão. Em virtude disso foi o ano do sua maior pontuação acumulada numa época, transformando-se até na sua melhor classificação final de sempre. Ano, excecionalmente bom para o Braga em termos de decisões arbitrais, foi o único ano em que foi o 2º clube com melhor saldo favorável de decisões arbitrais.
 
Das 5 épocas, o campeonato que o Sporting mais beneficiou das decisões arbitrais favoráveis, foi na época 2011-12, tendo acrescentado 8 pontos com influência arbitral aos 51 pontos conquistados sem nenhum último golo de penalti ou após expulsão. Em virtude disso foi o 2º ano com maior pontuação acumulada do Sporting dos 5 campeonatos analisados. 
 
F. C. Porto com 33 pontos acrescentados é a equipa que mais beneficia de pontos acrescentados por influência direta de um último golo de penalti ou após uma expulsão do adversário, sendo que em  média os 4 candidatos ao titulo acrescentaram 18 pontos cada, mas as restantes 3 equipas estão abaixo desta média de 18 pontos acrescentados diretamente com influência arbitral.
 
O Benfica com um acumulado de 8 pontos acrescentados nos últimos 5 anos é dos candidatos ao título a equipa que menos pontos conseguiu acrescentar diretamente com as decisões arbitrais relevantes, ou seja após expulsão ou em consequência direta de um último golo de penalti.
  
F. C. Porto é a equipa com maior saldo de decisões arbitrais favoráveis, 57 no total, quando em média os restantes 3 candidatos registaram um saldo de 23 decisões favoráveis, com esta discrepância arbitral claramente estes clubes não podem disputar os mesmos objetivos, a média dos 4 candidatos juntos é de 31. F.C. Porto é também a equipa menos penalizada com decisões arbitrais desfavoráveis (apenas 23 no total), quando os restantes 3 candidatos ao titulo acumularam em média 42 decisões arbitrais desfavoráveis nos últimos 5 campeonatos! Enormeeeeeee diferença!
 
Benfica, dos 4 candidatos ao título é a que tem acumulado maior numero de decisões arbitrais desfavoráveis, (-47 no total), quando em média os outros 3 candidatos sofreram somente (-31) decisões desfavoráveis acumuladas nos últimos 5 anos. Em consequência é também a equipa que mais pontos perdeu por golos sofridos após ter ficado em inferioridade numérica, (-8 pontos perdidos no total dos 607min. jogados em inferioridade). Nos 17 penaltis com que foi penalizado em 8 desses jogos, esse penalti teve influência nos pontos acumulados, provocando-lhe a perda de (-14) pontos que não sucederiam sem esse último golo sofrido de penalti!
 
Grande parte da diferença pontual oficial entre o F.C. Porto e Benfica nos 150 jogos das últimas 5 épocas se deve a esses 14 pontos perdidos pelo Benfica através de um último golo sofrido de penalti, juntamente com os 8 pontos perdidos pelo Benfica após ter ficado em inferioridade numérica, ou seja são 22 pontos perdidos diretamente dependentes duma decisão arbitral enquanto que o F.C. Porto inacreditavelmente não perdeu nenhum ponto diretamente por um último golo sofrido de penalti ou após uma expulsão sofrida nos últimos 150 jogos!  Deve ser record mundial, em 150 jogos não ter nenhum ponto perdido diretamente relacionado com um último golo sofrido de penalti ou após sofrer uma expulsão!
 
 
Queres saber quantas decisões arbitrais desfavoráveis para a tua equipa teve o Pedro Proença, Jorge Sousa, Bruno Paixão, etc? clique no link:  arbitragens - dados acumulados das últimas 5 épocas
 _____________________________________________________________________________________
 
ANÁLISE ESTATÍSTICA DA INFLUÊNCIA DAS DECISÕES ARBITRAIS FAVORÁVEIS NO RENDIMENTO DESPORTIVO EM CADA TERÇO DO CAMPEONATO.  
                                                        
                                                                                                                                      
Detalhe dos pontos obtidos nos primeiros 10 jogos de cada época (1º TERÇO), acumulado de pontos nos jogos entre a 11ª e 20ª jornada (2º TERÇO) e nos jogos entre a 21ª e 30ª jornada de cada época (3ºTERÇO).


 
 Curiosidades:
Os pontos acrescentados com influência arbitral direta pelo F.C. Porto foram 8, 15 e 8 pontos no 1º, 2º e 3º terço respetivamente, enquanto que no Benfica foram acrescentados com influência arbitral direta 2 pontos no 1º terço, 11 pontos no 2º terço e inexplicavelmente perdeu (-4) pontos no 3º terço com influência arbitral direta!  
 
Analisando o rendimento após decisão arbitral relevante por cada terço dos campeonatos constata-se que em média cada candidato acrescentou 4, 8 e 7 pontos no 1º, 2º e 3º terço respetivamente por influência arbitral, sendo que em qualquer dos terços o F. C. Porto é o único que acrescenta sempre mais pontos que a média!
 
Entre F.C. Porto e Benfica houve uma diferença de 11 pontos favoráveis ao F. C. Porto após uma direta intervenção arbitral relevante nos 50 jogos dos 3ºs terços dos últimos 5 campeonatos. Com 12 pontos com influência arbitral direta de diferença no último terço, constata-se assim, que mais de metade dos 21 pontos de diferença geral nos pontos acrescentados por influência arbitral direta entre o F.C. Porto e Benfica ocorreram nos jogos dos 3ºs terços dos campeonatos. Analisando o último terço das últimas 5 épocas, verifica-se que o F.C. Porto acrescentou 8 PONTOS COM INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA, o Sporting nesse período também acrescentou mais 8 pontos aos conquistados sem influência arbitral,  o Braga acrescentou mais 10 pontos neste período decisivo para a atribuição das classificações finais mas a contrariar essa tendência positiva revelada dos candidatos ao titulo o Benfica foi o único candidatos que nos 50 jogos dos 3ºs terços perdeu (-4) PONTOS COM INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA, ou seja em consequência direta de um último golo de penalti ou após uma expulsão! No último terço do campeonato são normalmente jogos dirigidos pelo Pedro Proença, Jorge Sousa, Artur Soares Dias, Olegário Benquerença que são os principais responsáveis por esta grande diferença nos PONTOS ACRESCENTADOS COM INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA entre o F.C. PORTO E O BENFICA.
 
 
__________________________________________________________________________________ 
             
 Análise dos dados acumulados de 150 jogos agrupados (dados oficiais a laranja), discriminando e separando os jogos com decisões arbitrais favoráveis (dados a preto), dos jogos com decisões desfavoráveis (dados a branco) e dos jogos sem decisões arbitrais relevantes (dados a amarelo).





 
fontes: Liga Portuguesa de Futebol Profissional     e       Football-Lineups
http://www.ligaportugal.pt/              
 
 
 Curiosidades: 
EM MÉDIA OS 4 CANDIDATOS CONQUISTARAM 70% DOS PONTOS EM DISPUTA NOS 600 JOGOS OFICIAIS ANALISADOS (ÚLTIMOS 5 CAMPENATOS). 
 
EM MÉDIA OS 4 CANDIDATOS CONQUISTARAM 71% DOS PONTOS EM DISPUTA  NOS 323 JOGOS envolvendo pelo menos um dos candidatos em que não houve nenhuma decisão arbitral relevante (penalti ou expulsão). O rendimento percentual dos pontos em disputa nos jogos com arbitragens neutras (ver dados a amarelo no quadro) representa a capacidade das equipas para conquistar os pontos em disputa nos jogos em que não ocorreu nenhuma expulsão ou penalti. Assim dos 150 jogos analisados de cada uma das equipas, constata-se que não houve nenhuma decisão arbitral relevante (penalti ou expulsão) em 79 dos jogos do F.C. Porto, em 70 dos jogos do Benfica, em 91 jogos do Braga e em 83 jogos do Sporting sendo que estas equipas conquistaram respetivamente 83%, 83%, 64% e 52% dos pontos em disputa nesses jogos do campeonato sem nenhuma interferência arbitral relevante na partida. 
 
EM MÉDIA OS 4 CANDIDATOS CONQUISTARAM 80% DOS PONTOS EM DISPUTA  NOS 184 JOGOS COM DECISÕES ARBITRAIS FAVORÁVEIS, a percentagem é obviamente superior a dos jogos sem nenhum penalti ou expulsões. Nos jogos com decisões arbitrais favoráveis (ver dados a preto no quadro), 56 jogos do F. C. Porto, 51 jogos do Benfica, 35 jogos do Braga e 42 jogos do Sporting, estas equipas obtiveram respetivamente 86%, 82%, 77% e 74% dos pontos em disputa nesses jogos em que usufruíram de um saldo favorável de decisões arbitrais.
 

EM MÉDIA OS 4 CANDIDATOS CONQUISTARAM APENAS 52% DOS PONTOS EM DISPUTA NOS 93 JOGOS COM DECISÕES ARBITRAIS DESFAVORÁVEIS. Existe uma grande diferença entre o numero de jogos com decisões desfavoráveis ao F. C. Porto, que foram 15 dos últimos 150 jogos analisados (ver dados com a cor branca no quadro) e os restantes 3 candidatos, pois o Benfica teve 29 desses jogos,  Braga jogou 24 e o Sporting jogou 25 em que teve um saldo desfavorável de decisões arbitrais relevantes (penalti ou expulsão). A percentagem de aproveitamento dos pontos em disputa nesses jogos com decisões arbitrais desfavoráveis foram de 73%, 51%, 36% e 52% para o F. C. Porto,  Benfica, o Braga e o Sporting respetivamente. Logicamente, percentualmente são nestes jogos com decisões arbitrais desfavoráveis que os clubes tem a sua mais baixa % de aproveitamento de pontos, fica pois comprovado que mesmo para os candidatos ao título as decisões arbitrais desfavoráveis têm uma clara influência negativa no seu desempenho desportivo e nos pontos por eles conquistados. 
 
Comparação disciplinar entre Benfica e Porto nas últimas 5 épocas:
                       Jogos LP       Expulsões nacionais            Jogos Europeus       Expulsões na Europa
F.C. Porto           150                       12                                               57                             11
Benfica                150                       30                                               69                               3
 
Com os árbitros nacionais destacadamente os jogadores do F.C. Porto foram os menos penalizados disciplinarmente no campeonato nacional nas últimas 5 épocas. Nos Jogos europeus, estes mesmos jogadores, com 11 expulsões em 57 jogos se revelaram muito mais indisciplinados que os jogadores do Benfica, pois estes só foram expulsos por 3 vezes em 69 jogos europeus.
Mantendo o critério arbitral internacional e os comportamentos disciplinares dos jogadores do Benfica em 150 jogos apenas deveriam ter registados cerca de 7 expulsões em vez dos 30 expulsões com que foi penalizado.  Existe alguma explicação logica, para estas 2 equipas terem números disciplinares tão diferentes em jogos internacionais comparativamente aos jogos dirigidos por arbitrados nacionais?
                                                               
Será que a Liga Portuguesa decorre num Fotografia ?
 

 

14 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns. Excelente trabalho. Ano após ano está à vista de todos.

Jose Albuquerque disse...

Companheiros (parto do principio que este trabalho tem + de 1 Autor),

Antes de mais, o meu Muito Obrigado!

Em Segundo lugar, imploro-vos que continuem este vosso trabalho, atualizando-o permanentemente.

Em terceiro lugar, sugiro-vos que o traduzam para Ingles e Frances (no minimo) e o remetam para todas as instituicoes oficiais, nacionais e internacionais, que regem o futebol.

Em quarto lugar e caso necessitem, podem contar com a minha humilde ajuda, bastando, para o efeito, que a solicitem aqui mesmo (escrever-vos-ei imediatamente)

Em quinto lugar, quero informar-vos que estou a "estocar" os dados relativos aos sorteios da Liga e, pelo andar da carruagem, creio que poderei provar (estatisticamente, claro) a respetiva manipulacao, caso o, ou os 2, proximos sorteios reproduzam resultados "semelhantes" aos dos 5 anos mais recentes.

Viva o Benfica!

FranciscoB disse...

Bom trabalho mas as estatísticas são como as mini-saias, mostram muito mas não o mais importante... e o mais importante é difícil de ser medido - trata-se em caso de dúvida decidir sp para o mesmo lado - provado no exemplo do post anterior, em que existem 4 decisões erradas no golo do Estoril; em todas elas há que "dar o benefício da dúvida ao árbitro" pq ele "estava mais perto" ou pq "errar é humano", etc....

Relembrar ainda a célebre estatística dos cartões amarelos e vermelhos do Benfica e do fócuporco em Portugal e na Europa, com o dobro cá para o Benfica e o dobro na Europa para o fócuporco... esta c/ mt mais validade dado que os cartões não são decisões irreflectidas, os artistas do apito têm sp 2 ou 3 segundos para as "pensar"...

Influência Arbitral disse...

José Albuquerque e FranciscoB,
Obrigado pela disponibilidade demonstrada em ajudar.

Agradecia muito, se me pudessem indicar onde posso recolher o nº total de jogadores castigados de cada uma das 4 equipas candidatas ao titulo nesses últimos 5 anos.

Onde posso ver os referidos dados relativos aos sorteios e essa estatística comparada de cartões entre Benfica e Porto.

Jose Albuquerque disse...

Enormerrimo "Influencia Arbitral", Companheiro,

Por mais que procure, nao encontro o e-mail do blogue, ou ja te teria enviado os dados de que te falei, embora esses sejam simples de recolher no sitio da Liga.

Quando publicares o endereco do blogue, escrevo-te para que fiques com o meu e disponhas dele sempre que necessites.

Entretanto, posso anunciar-te que o Companheiro Guachos (GUACHOSVERMELHOS) te vai contactar em breve.

Viva o Benfica!

GuachosVermelhos disse...

Companheiro influência arbitral,
Por sugestão do José Albuquerque, que entende, tal como eu, que o teu magnifico trabalho deve ser espalhado pelos quatro cantos do Mundo, quero-te pedir autorização para começar por divulgá-lo no GuachosVermelhos.

Se me permitires farei uma cópia para o GV, evidentemente com a referência ao teu magnifico sítio e com os créditos que mereces...

Guachosvermelhos@hotmail.com

http://guachosvermelhos.blogspot.pt/

Ricardo- águialivre disse...

Boa tarde

Trabalho fantástico. Parabéns

Deixo cumprimentos

Rodrigo Guedes Medeiros disse...

1) Entende-se como "influência arbitral" apenas os erros dos árbitros que têm influência directa no resultado de um jogo. Como tal, as decisões favoráveis ou desfavoráveis a que este estudo se refere (mesmo que verdadeiras) não podem servir, por si só, para retirar ilações sobre os favorecimentos e prejuízos das equipas. Por exemplo, se uma equipa vencer com um penalty marcado em cima do minuto 90, isso não representa um favorecimento se a decisão do árbitro tiver sido correcta.

2) O autor do estudo perde a isenção quando pretende retirar ilações viciadas dos dados que apresenta (aliás, basta ver a lista de blogues que acompanha para se perceber para que lado pende...). Por exemplo, quando diz que o Benfica é a equipa mais prejudicada por decisões desfavoráveis, esquece-se convenientemente que aquilo que realmente importa analisar é o saldo positivo/negativo. Nesta perspectiva, é fácil constatar que a equipa com piores saldos em quase todos os items é o Sporting.

3) Mesmo admitindo que o Benfica tem piores saldos em relação ao FC Porto, é também notório que estas duas equipas estão muito acima do Braga e do Sporting em quase todos os items. Por outras palavras, o Benfica pode queixar-se de ser prejudicado em relação ao FC Porto, mas é também ele claramente beneficiado em relação às restantes equipas.
Repare-se no que acontece, por exemplo, com o saldo de penalties a favor/contra: o Porto tem um saldo positivo de 31, o Benfica de 21, o Braga de 9 e o Sporting de 11. Basta fazer as contas para constatar que o Benfica tem tantos penalties a seu favor como o Braga e o Sporting juntos! Mais, a diferença do Benfica para o Porto é de 10 penalties a menos, mas para o Sporting é de 10 penalties a mais. Resumindo: o Benfica está muito longe de ser, dos três grandes, o mais prejudicado!

4) Se o FC Porto não merecesse ser campeão pelo facto de beneficiar do maior número de decisões de arbitragem, então o Benfica também não mereceria visto beneficiar muito mais do que o Braga e por aí fora. Concluindo: o campeão seria uma equipa do fundo da tabela.

5) Admitindo ser verdade, como aqui se disse, que o Porto tem mais jogadores expulsos nas competições europeias do que nas nacionais, não é menos verdade que é também O ÚNICO clube nacional que conquistou títulos além fronteiras nos últimos 50 anos. Esse dado indica que o nível competitivo na Liga dos Campeões ou Liga Europa é muito superior ao que encontramos em Portugal, o que, obviamente, também se reflecte nos critérios de arbitragem sob a alçada da UEFA.

Rodrigo Guedes Medeiros disse...

Já agora, permitam que faça uma correcção e acrescente mais algumas análises:

1) Ao contrário do que referi anteriormente, o Benfica tem MAIS penalties marcados a seu favor do que o Braga e o Sporting juntos: 21 favoráveis ao Benfica contra 20 do Braga e do Sporting!

2) O Benfica leva também uma vantagem óbvia no que respeita a expulsões, em relação ao Sporting: 15 favoráveis ao Benfica, contra -1 do Sporting. Refira-se aliás que, neste item, os leões são a única equipa com saldo negativo!

3) Consequentemente, o saldo das decisões favoráveis/desfavoráveis é claramente favorável ao Benfica e prejudicial ao Sporting: 36 favoráveis ao Benfica contra 10 do Sporting!

4) O Benfica é ainda a equipa com mais tempo de jogo em superioridade numérica. Tem cerca do DOBRO do FC Porto e o TRIPLO do Sporting!

Perante estes dados, como é possível alegar que o Benfica é a equipa mais prejudicada das quatro em análise, se até uma criança com idade escolar percebe que o Sporting é a equipa mais razões de queixa dos árbitros???

Por fim, o estudo demonstra ainda que o FC Porto tem um aproveitamento de pontos SEM INTERFERÊNCIA ARBITRAL superior aos seus adversários, o que deita completamente por terra a teoria (que muitos defendem) de que os portistas só ganham com a ajuda dos árbitros. Inexplicavelmente, este dado foi ignorado pelo autor do estudo nas conclusões que retirou.

Rodrigo Guedes Medeiros disse...

Tomei a liberdade de tecer algumas considerações no meu blogue sobre o estudo que aqui é apresentado, obviamente com a devida referência a este blogue. Acrescentei ainda, com base nos dados que aqui são fornecidos, alguns gráficos que, segundo creio, apoiam a minha leitura sobre esta questão e que poderão ser também do vosso interesse. Convido-vos a passar por lá:

http://oportoeomaiorcarago.blogspot.pt/2013/09/influencia-arbitral.html

Influência Arbitral disse...

Caro Rodrigo Guedes Medeiros,

Antes de mais é com muito gosto que o recebemos neste blog, obrigado por partilhares a tua interpretação pessoal destes dados publicados neste trabalho, sem nenhuma interpretação seriam somente números sem significado ou interesse. Em relação as questões que coloca as respostas são as seguintes:
1) "Influência arbitral" neste trabalho como foi sempre referido não se trata de uma avaliação subjetiva de ter havido uma decisão arbitral boa ou má, aqui neste blog apenas se está a fazer uma análise estatística de quantos pontos foram alterados diretamente com influência de um penalti ou expulsão. Estatisticamente é normal que uma equipa que conquiste muito mais pontos do que outra sem influência arbitral, beneficie de mais decisões arbitrais favoráveis (expulsão e penalti), pois domina mais os seus adversários e também será normal que seja menos penalizada com penalti ou expulsões contra, pois não revela encontrar muitos adversários superiores que o obriguem a recorrer a faltas a ponto de acumular muitos penaltis ou expulsões contra.
O Sporting é de facto o clube dos 4 com um menor saldo de decisões arbitrais favoráveis, o que seria estatisticamente expetável pois também foi a que menos pontos conquistou sem influencia arbitral nos últimos 5 anos. Somente em tese podemos dizer que os outros clubes beneficiaram de mais decisões para melhorar o seu resultado final, isso se todas as decisões arbitrais ocorressem nas mesmas circunstâncias, por exemplo se fossem todas tomadas quando as equipas estão empatadas, mas como é obvio na realidade não é isso que acontece, aliás muitos penaltis e expulsões ocorrem quando já se está a ganhar por 2 ou mais golos e não tem qualquer influência nos pontos conquistados pelo qualidade e rendimento dos seus profissionais.
Quando se refere que o Benfica é o menos beneficiado pelas decisões arbitrais, é simplesmente por ser aquele que menos pontos acrescentou com influência arbitral, ou seja, diretamente por um último golo de penalti ou após uma expulsão.

2) O saldo de decisões arbitrais por si só não explica tudo, apesar de ser sempre importante nem que seja animicamente, no controlo emocional dos jogadores, aumentando a confiança dos mesmos na imparcialidade do árbitro, por vezes até pode não implicar nenhuma alteração pontual na partida. Uma equipa pode até beneficiar de mais 20 penaltis que um rival mas se todas foram marcados quando já vencia por 3 golos serão sempre menos relevantes para o teu desempenho do que um rival que apenas beneficiou de 2 penaltis que lhe permitiram marcar o golo da vitoria e assim acrescentar 4 pontos com influência arbitral, apesar de 2 ser apenas 10% de 20 penaltis. Como é obvio para as equipas esses 2 penaltis que permitiram alterar a pontuação de 2 jogos são mais relevantes que os outros 20 que pontualmente nada acrescentam.

Influência Arbitral disse...


3) Alegro em saber que reparastes que o Porto e o Benfica beneficiaram de mais penaltis e expulsões que o Braga e o Sporting, mas estatisticamente seria sempre esse o resultado normal, pois também deves ter reparado que nesses 150 jogos qualquer das duas equipas acima referidas acumulou 66 pontos ou mais pontos do que o Braga o Sporting sem nenhuma influência arbitral. 66 pontos seria no mínimo transformar 22 derrotas em vitorias, como facilmente compreende não é uma diferença que os pontos conquistados diretamente com um último golo de penalti ou após uma expulsão possam inverter sem que seja notória uma enorme influência arbitral. Mesmo os 22 pontos de diferença que o F.C. Porto acrescentou a mais que o Benfica não são facilmente justificáveis em equipas que teriam uma diferença de 9 pontos sem nenhum ponto acrescentado diretamente por uma decisão arbitral relevante (penalti u expulsão).

4) Se leres com atenção neste blog nunca é referido que o F.C. Porto ou qualquer outra equipa não merece ser campeã porque beneficiou de maior nº de decisões arbitrais e o campeão deveria ser a equipa do fundo da tabela que menos beneficiou, pois isso não faz sentido de todo, uma vez que nesta análise determinamos objetivamente qual foi a equipa que conquistou mais pontos sem influencia arbitral. Penso que também acreditas que normalmente a equipa que se revele mais competente a acumular pontos sem nenhum ponto acrescentado/perdido diretamente por uma decisão arbitral será a melhor quando analisados 30 ou mais jogos. Aliás foi referido nesse trabalho que nos 5 anos analisados apenas na época 2011/12 a equipa que foi oficialmente campeã não foi também aquela que o seria se oficialmente apenas fosse premiada a capacidade revelada pelas equipas em conquistar pontos sem influência arbitral, ou seja se não fosse possível acrescentar diretamente nenhum ponto por um último golo de penalti ou após uma expulsão.

5) É verdade o que referes "F.C. Porto foi o ÚNICO que conquistou títulos internacionais", mas clubites a parte tens noção de quer o Benfica, quer o Sporting estiveram muito perto de conquistar a Liga Europa. Vendo só o exemplo da época passada não penso que realmente acredites que o Benfica não demonstrou perante o Chelsea, Fenerbahce, Newcastle, Leverkusen, Bordeux um nível competitivo que justifique ganhar na Europa.
Quanto a comparação do numero de expulsões entre as competições nacionais e internacionais, em comentários de colegas foi realmente referido mas neste blog ainda não nos debruçamos profundamente a analisar se existe realmente um grande desvio estatístico em relação ao nº de expulsões que se verificam em cada 100 jogos nacionais e 100 jogos internacionais. Desde já e sem ter os dados recolhidos o que posso dizer é que mantendo o mesmo rigor arbitral não será expectável encontrarmos uma enorme diferença, pois sendo os mesmos jogadores, a essência das características comportamentais e competitivas desses jogadores serão as mesmas quando são arbitrados por árbitros internacionais ou por árbitros nacionais. Se a diferença for enorme então estatisticamente só será possível se aquela premissa que partimos de que o nível de equidade dos árbitros nacionais e internacionais era semelhante não se verifica de todo.
Tal com pensas, também acredito que é expectável que o F.C. Porto, tenha estatisticamente mais expulsões na Europa (também o Benfica acrescento eu), pois na Liga dos Campeões ou Liga Europa encontram adversários que potencialmente estão mais apetrechados para os obrigar a recorrer a mais faltas e obviamente nas competições europeias não são tão dominadores ao ponto de conquistarem 76% ou mais dos pontos em disputa como aconteceu nos 150 jogos nacionais.

Anónimo disse...

Ficou à vista de todos que Benfica é clube mais beneficiado e mesmo assim não ganha ...
Só faltou contabilizar os meses do ano de 2010 que FCPorto e Braga tiveram de jogar sem HulK, Sapunaru e Vandinho por causa do triste Dr.Ricardo Costa e que deram o campeonato ao Benfica.
Tambem de realçar que estas contas falham quando o Duarte Gomes ou Bruno Paixão marcaram 3 penalties para o Benfica no mesmo jogo, pois o autor so considera interferencia arbitral quando a diferença é de um golo... muito oportuno tar a perder um zero, receber 3 brindes de oferta e dizer isso nao conta pq ganhamos 3-1

Influência Arbitral disse...

Caro Anónimo, realmente não queres assumir que o teu clube é o mais beneficiado. Os nºs são claros nesse sentido.
Pelo teu comentário o teu clube não foi efetivamente o mais beneficiado apesar dos nºs apurados nos últimos 6 campeonatos? Com base em que critério é que chegaste a essa conclusão, atenção que para ser aceite por todos esse critério tem de ser igualmente aplicado para todos os outros 3 candidatos.

É com estranheza que verificamos que, para si o clube mais beneficiado não é aquele que beneficiou de maior saldo favorável de decisões arbitrais, não é aquele que independentemente do tipo de decisão arbitral relevante que se queira comparar, quer os penaltis a favor, quer contra, quer as expulsões a favor ou quer as expulsões contra apresenta sempre nºs melhores que a média dos outros 3 candidatos ao titulo, também não é aquele que tem uma maior % dos seus pontos obtidos com influência arbitral direta, nem mesmo é aquele que efetivamente conseguiu ACRESCENTAR MAIS PONTOS COM INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA nesses 150 jogos.

Quanto ao nº de jogadores impedidos de participar em cada jornada por castigo, são dados que ainda teremos de recolher, para nos dar uma ideia de qual dos 4 clubes nestas últimas 6 épocas ficou mais vezes prejudicado, ao ser impedido de utilizar todo o seu potencial, tanto quanto te lembras Hulk, Sapunaru, Vandinho, Luisão cumpriram alguns jogos de castigo, mesmo o Aimar cumpriu 2 jogos de castigo na seu único vermelho direto em 17 anos de carreira, falhou os jogos contra o Braga e Sporting.

Quanto aos penaltis neste estudo estão todos incluídos mesmo quando são 3, 2 ou apenas 1 num determinado jogo. Obviamente que ao não considerarmos como PONTO CONQUISTADO SEM INFLUÊNCIA ARBITRAL os pontos obtidos com o último golo de penalti, depois de retirado esse golo de penalti o mesmo principio é utilizado para o penúltimo golo, ou seja se também for de penalti esses pontos acrescentados por esse penalti são contabilizados como PONTOS COM INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA.