quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Campeonato dos penaltis assinalados: últimas 11 épocas

Estatisticamente é expectável que as equipas que mais atacam sejam também as que mais penaltis assinalados a seu favor têm e as que mais golos marcam, por isso em princípio o Benfica, F. C. Porto e o Sporting serão as equipas que obrigaram os seus adversários do campeonato nacional a cometer mais infracções na sua área defensiva.

A luta pelo título de campeão dos penaltis em Portugal nas últimas épocas está mais renhida do que nunca. Nos últimos 11 campeonatos, foram assinalados 90 grandes penalidades a favor do F. C. Porto (54 deles num momento em que pode permitir acrescentar pontos directamente com esse penalti), 88 a favor do Sporting (49 deles num momento em que pode permitir acrescentar pontos directamente com esse penalti) e 86 a favor do Benfica (46 deles num momento em que pode permitir acrescentar pontos directamente com esse penalti). Nos penaltis assinalados com pontos directamente em disputa, temos pois, uma diferença máxima de 8 penaltis entre os 3 grandes!

No total a diferença é de apenas 4 penaltis entre estas 3 equipas ao longo de 11 temporadas (338 jogos), aparentemente até pode demonstrar que a facilidade de serem assinaladas grandes penalidades a favor dos 3 grandes é muito similar. Mas até parece, que as grandes penalidades são assinaladas a favor dos grandes só porque são os 3 grandes de Portugal, pois não conseguimos detectar uma correlação directa entre a capacidade ofensiva dessas 3 equipas grandes e os penaltis que são assinalados a seu favor, como seria expectável encontrarmos. Pois, nas últimas 11 épocas, o Benfica teve claramente o melhor desempenho ofensivo em Portugal, uma vez que nesse período de tempo, o seu ataque foi capaz de marcar 780 golos,  mesmo sendo das 3 equipas a que usufruiu de menos penaltis assinalados a seu favor, o segundo melhor ataque foi o F. C. Porto, que conseguiu marcar 738 golos e por fim, o o 3º melhor ataque foi do Sporting, com 585 golos marcados nos últimos 11 campeonatos (ou seja, em média por cada 6,6 golos que consegue marcar foi assinalado um penalti a seu favor, o que são condições muito melhores do que as que o Benfica tem competido, uma vez que em média só depois de marcar mais de 9 golos é que é assinalado um penalti a seu favor).

Aqui nesta publicação, só estamos a analisar o desempenho ofensivo das equipas, mas convém também esclarecer que também são assinaladas grandes penalidades desfavoráveis aos clubes grandes, no total nestas últimas 11 épocas foram assinaladas os seguintes grandes penalidades contra os 3 grandes:
  • 26 penaltis desfavoráveis ao F. C. Porto, 15 deles assinalados com o jogo empatado a a vencer só por 1 golo, ou seja com pontos em jogo directamente no momento em que foram assinalados.
  • 31 penaltis desfavoráveis ao Benfica, 20 deles assinalados com o jogo empatado ou a vencer só por 1 golo, ou seja com pontos em jogo directamente no momento em que foram assinalados.
  • 39 penaltis desfavoráveis ao Sporting, 27 deles assinalados com o jogo empatado ou a vencer só por 1 golo, ou seja com pontos em jogo directamente no momento em que foram assinalados.

Assim, vemos que quer nas grandes penalidades favoráveis, quer nos penaltis desfavoráveis assinalados, o que todos os clubes em Portugal queriam ter eram os números do F. C. Porto, pois em ambos os casos, no acumulado total destas últimas 11 épocas, foi o clube com mais sorte com as decisões arbitrais tomadas em lances ocorridos dentro da área.

Em seguida vamos apresentar os dados estatísticos das últimas 11 épocas, dividindo as ultimas 6 épocas das primeiras 5 épocas e discriminando o momento em que foram assinalados:

Facto: 90 grandes penalidades assinaladas a favor do F. C. Porto, é o máximo da Liga Portuguesa!
O F. C. Porto ainda ostenta o título de campeão dos penaltis, mas o Sporting caminha vertiginosamente no sentido de tomar a liderança no campeonato Português. Se olharmos com atenção para os dados estatísticos verificamos que nos 5 anos entre 20089 e 2012/13, o Sporting só tinha usufruído de 29 penaltis favoráveis, quando o nesse mesmo período o Benfica e o F. C. Porto usufruíram de 41 e 48 penaltis favoráveis. Já nas últimas 6 épocas, verificamos uma clara inversão, pois entre a época 2013/14 e 2018/19, o Sporting já usufruiu de 59 grandes penalidades favoráveis, enquanto o Benfica e o F. C. Porto usufruíram de 45 e 42 penaltis favoráveis nesse período.


Mais relevante que o número total das grandes penalidades assinaladas é concentrar as nossas atenções naquelas que são assinaladas num momento em que estão pontos em disputa directamente com essa decisão arbitral. Os penaltis que valem pontos é a decisão arbitral que mais pode influenciar o rendimento desportivo de um clube.

Assim, nesta últimas 11 épocas, somente com as decisões arbitrais, sendo as grandes penalidades convertidas em golo, o F. C. Porto poderia conquistar 97 pontos (43 penaltis com o jogo empatado e 11 quando estava a perder por 1 golo), o Benfica poderia conquistar 80 pontos (34 penaltis com o jogo empatado e 12 quando estava a perder por 1 golo) e o Sporting poderia conquistar 81 pontos (32 penaltis com o jogo empatado e 17 quando estava a perder por 1 golo). Nas possibilidades reais criadas pelas decisões arbitrais efectivamente tomadas já se denota uma diferença considerável entre as equipas, em claro benefício do rendimento desportivo do F. C. Porto (são 17 pontos a mais possíveis do que o Benfica). A responsabilidade de garantir equidade entre as equipas está nas mãos dos responsáveis do Conselho de Arbitragem.

Saberá o Conselho de Arbitragem explicar, o porque dessa diferença do F. C. Porto em relação aos outros 2 rivais, no que respeita as reais possibilidades das equipas melhorarem o seu rendimento desportivo com uma decisão arbitral (penalti favorável assinalado)?

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

HUGO MIGUEL (ARBITRAGEM)

HUGO MIGUEL - DADOS ESTATISTÍCOS DOS ÚLTIMOS 11 CAMPEONATOS
Não foram anunciadas publicamente as classificações dos árbitros da época 2017/18.
Arbitro da A.F. Lisboa, foi o 6º classificado da época 2016/17 e tinha sido o 11º classificado da época 2015/16.

Última atualização dos jogos do Hugo Miguel, feita após o Aves 0 - Benfica 3, da 22ª jornada desta época 2018/19 em que expulsou um jogador do Benfica aos 62 minutos.


QUERES CONHECER SE O TEU CLUBE TEM UMA % DE APROVEITAMENTO MELHOR OU PIOR COM O ARBITRO NOMEADO PARA ESTA JORNADA DO QUE O RENDIMENTO MÉDIO DO CLUBE COM TODOS OS RESTANTES ARBITROS? Neste blog terás essas respostas, com a indicação de todos os penaltis e expulsões assinalados.

PONTO ESSENCIAL: O ARBITRO NUNCA DEVERIA SER UM ELEMENTO DETERMINANTE NO PROCESSO DE REPARTIÇAO DOS PONTOS EM DISPUTA NUMA PARTIDA DE FUTEBOL.  Comparando a % pontos conquistados com um determinado arbitro com a % média do clube com todos os restantes árbitros, conheceremos o posicionamento do arbitro perante esse clube. Diferenças maiores em 20% ou menores a (-20%) em relação ao rendimento médio do clube indicia que o arbitro beneficia(+) ou prejudica(-) o rendimento da equipa, ou seja que esse arbitro interfere tendencialmente no rendimento médio do clube e por isso não deve ser nomeado para arbitrar jogos desse clube. Apenas são aceitáveis pequenas variações no desempenho das equipas com um arbitro em concreto em relação ao seu desempenho médio com todos os árbitros.
Nos links que se seguem estão todos os jogos dos 4 grandes clubes com cada um dos seguintes árbitros nos últimos 11 campeonatos.
                                                            Link com os dados do Pedro Proença
                                                            Link com os dados do Jorge Sousa
                                                            Link com os dados do Artur Soares Dias
                                                            Link com os dados do Duarte Gomes
                                                            Link com os dados do João Capela
                                                            Link com os dados do Paulo Batista
                                                            Link com os dados do Olegário Benquerença
                                                            Link com os dados do Bruno Paixão
                                                            Link com os dados do Rui Costa
                                                            Link com os dados do Bruno Esteves
                                                            Link com os dados do Carlos Xistra
                                                            Link com os dados do Cosme Machado
                                                            Link com os dados do Marco Ferreira
                                                            Link com os dados do Vasco Santos

Com as características do tipo de arbitragem protagonizada pelo Hugo Miguel neste últimos 11 campeonatos, os clubes ficariam com a seguinte ordem,
1º - Benfica (conquistou 84% dos pontos disputados) 
2º - F.C. Porto (conquistou 81% dos pontos disputados
3º - Sporting (conquistou 65% dos pontos disputados) 
4º - Braga (conquistou 65% dos pontos disputados) 

É verdade que todos os 4 candidatos ao titulo obtiveram um desempenho com este arbitro superior, ao desempenho médio do clube com os restantes árbitros nestas últimas 11 épocas. 
Hugo Miguel já conseguiu a promoção para arbitro internacional, neste momento é já um dos ARBITROS PROFISSIONAIS. Com Hugo Miguel tendencialmente os grandes não são prejudicados,  todos tem um rendimento médio com este arbitro superior ao seu rendimento médio com todos os outros árbitros. Até a data, apenas o Benfica teve concretamente algumas razões de queixas do Hugo Miguel em 3 empates consentidos, jogos em que ocorreram erros grosseiros deste arbitro, ao não assinalar os respectivos penaltis nestes 3 lances documentados nas imagens que se seguem.



Um dos erros arbitrais mais famosos do Hugo Miguel foi este lance em que James tropeça e ele transformou em penalti num jogo em que se decidia o titulo (última jornada do campeonato).


                                                                                                       Resultado de imagem para liga nos
                                                                   









 Os dados discriminados de todos os jogos dirigidos pelo Hugo Miguel de cada uma das equipas são:
















Este arbitro revela condições de imparcialidade para apitar os 4 clubes analisados?
Qual ou quais são os clubes em que os números revelam uma tendência?
Agradecemos o teu comentário/análise aos números estatísticos desde arbitro nos jogos em que dirigiu o teu clube, ou algum dos 3 rivais ao teu.

Nesta temporada 2018/19, Hugo Miguel arbitrou os seguintes jogos:

  • Portimonense 4 -Sporting 2, na 7ª jornada 
  • Guimarães 1 -Braga 1, na 8ª jornada 
  • Boavista 0 - F. C. Porto 1, da 11ª jornada
  • Sporting 0 - F. C. Porto 0, da 17ª jornada
  • Nacional 0 - Braga 3, da 18ª jornada
  • Aves 0 - Benfica 3, da 22ª jornada



domingo, 17 de fevereiro de 2019

Coitado do Vitória de Setúbal! Foi tão roubado nos 2 jogos, por quem manda na Liga.

Nesta 22ª jornada, mais uma vez numa falta clara cometida na área, neste caso com a agravante de ter sido num lance em que o Herrera cometeu a infracção sem ser na disputa da bola, ou seja em que tem de lhe ser exibido o vermelho direto, o arbitro não assinalou a falta para não ter de o expulsar. O VAR mais uma vez, em vez de fazer cumprir o protocolo, voltou a demonstrar o PortoAoColo do VAR em vigor na época 2018/19. Herrera derruba, empurrando pelas costa o jogador do Setúbal e é incompreensível como alguém sentado confortavelmente em frente a uma câmara de TV, não vê que Herrera se limitou a derrubar o seu adversário impedindo-o de fazer golo neste lance na 1ª parte.


O VAR analisou este lance, viu claramente que estes 2 jogadores acabam caindo ambos ao chão (logo não podem estar os 2 a fazer teatro). Como o arbitro/VAR não percebe que um dos jogadores carregou sobre as costas do outro fazendo-o cair, (logo lance para vermelho direto em que o VAR é obrigado a intervir, pois foi uma infracção cometida sem ser numa tentativa de jogar a bola).

Já na 2ª parte, aos 53 minutos com 1-0 no marcador, a arbitragem decidiu finalmente como seriam repartidos os pontos neste jogo, ao transformar este lance em expulsão do jogador do Setúbal.

Esta temporada tem sido sucessivos os erros arbitrais em beneficio sempre do mesmo.
Alguém faz ideia em quantos penaltis por assinalar estamos a falar até ao momento, se já ficaram por assinalar 5 ou 10 infracções na área do F. C. Porto nas 22 jornadas desta temporada?

Só para termos ideia de como tem sido tão tendenciosos os critérios arbitrais nesta temporada 2018/19, basta vermos a sucessão de erros flagrantes com influência no resultado final nos 2 confrontos diretos entre o F. C. Porto e o Setúbal. Pois, a verdade é que além destes 2 lances na área do F. C .Porto na atual 22ª jornada, na 1ª volta já havíamos presenciado ao golo do empate do Setúbal invalidado pelo VAR e aos aos seguintes erros arbitrais no Setubal 0 - F. C. Porto 2 da 5ª jornada.



Quantos lances de expulsão foram perdoados só nos 2 jogos entre o F. C. Porto e o Setúbal?
Como é possível explicar a um adepto do Vitória de Setúbal, estes sucessivos erros sempre para o mesmo lado. Errar tantas vezes para o mesmo lado, não é normal ainda para mais quando existe a possibilidade de o VAR corrigir esses erros, mas não há coragem para defender a verdade desportiva.

Como os adeptos de futebol em Portugal, podem acreditar no produto que a Liga Portuguesa quer vender (campeonato nacional)?
Não há memória de tantos jogos seguidos em que acontecem erros arbitrais em lances capitais, em que o VAR não intervêm em defesa da verdade desportiva com tem acontecido esta temporada.