terça-feira, 7 de fevereiro de 2023

MANUEL MOTA (ARBITRAGEM)

MANUEL MOTA - DADOS ESTATISTÍCOS DOS ÚLTIMOS 14 CAMPEONATOS
Manuel Mota foi o 7º classificado de época passada (2019/20).
Manuel Mota foi o 8º classificado de época passada (2018/19).
Não foram anunciadas publicamente as classificações dos árbitros da época 2017/18.
Arbitro da A.F. Braga, foi o 16º classificado da época 2016/17 e tinha sido o 8º classificado da época 2015/16.

QUERES CONHECER SE O TEU CLUBE TEM UMA % DE APROVEITAMENTO MELHOR OU PIOR COM O ARBITRO NOMEADO PARA ESTA JORNADA DO QUE O RENDIMENTO MÉDIO DO CLUBE COM TODOS OS RESTANTES ÁRBITROS? Neste blog terás essas respostas, com a indicação de todos os penaltis e expulsões assinalados.

Última atualização dos dados deste arbitro já contemplam o Rio Ave 0 - Sporting 1, da 19ª jornada da época 2022/23.



PONTO ESSENCIAL: O ARBITRO NUNCA DEVERIA SER UM ELEMENTO DETERMINANTE NO PROCESSO DE REPARTIÇÃO DOS PONTOS EM DISPUTA NUMA PARTIDA DE FUTEBOL.  Comparando a % pontos conquistados com um determinado arbitro com a % média do clube com todos os restantes árbitros, conheceremos o posicionamento do arbitro perante esse clube. Diferenças >20% ou <(-20%) em relação ao rendimento médio do clube indiciam que o arbitro beneficia(+) ou prejudica(-) o rendimento da equipa, ou seja este arbitro interfere tendencialmente no rendimento médio do clube e por isso não deve ser nomeado para arbitrar jogos desse clube.

Nos links que se seguem estão todos os jogos dos 4 grandes clubes com cada um dos seguintes árbitros nos últimos 15 campeonatos.   
                    
                                                                             Link com os dados do Pedro Proença
                                                                             Link com os dados do Jorge Sousa
                                                                             Link com os dados do Artur Soares Dias
                                                                             Link com os dados do Duarte Gomes
                                                                             Link com os dados do João Capela
                                                                             Link com os dados do Paulo Batista
                                                                             Link com os dados do Hugo Miguel
                                                                             Link com os dados do Olegário Benquerença
                                                                             Link com os dados do Rui Costa
                                                                             Link com os dados do Bruno Esteves
                                                                             Link com os dados do Carlos Xistra
                                                                             Link com os dados do Cosme Machado
                                                                             Link com os dados do Marco Ferreira
                                                                             Link com os dados do Vasco Santos


Analisando as % de aproveitamento dos clubes nos jogos arbitrados pelo Manuel Mota conclui-se que, com a arbitragem deste arbitro a classificação destes últimos 15 anos seria:
1º Benfica (conquista 92% dos pontos disputados com este arbitro) 
2º F.C. Porto (conquista 90% dos pontos disputados com este arbitro)
3º  Sporting (conquista 89% dos pontos disputados com este arbitro) 
4º Braga (conquista 58% dos pontos disputados com este arbitro) 




















 os dados discriminados dos clubes são os seguintes:













































Este arbitro revela condições de imparcialidade para apitar os 4 clubes analisados?
Qual ou quais são os clubes em que os números revelam uma tendência?
Agradecemos o teu comentário/análise aos números estatísticos desde arbitro nos jogos em que dirigiu o teu clube, ou algum dos 3 rivais ao teu.

Na temporada anterior (2021/22), o Manuel Mota arbitrou os seguintes jogos:
  • Benfica 2 - Arouca 0, da 2ª jornada, em que expulsou 1 jogador do Arouca aos 8 minutos de jogo.
  • F. C. Porto 2 - P. Ferreira 1, da 8ª jornada, expulsou o Taremi aos 94 minutos de jogo.
  • Belenenses 0 - Benfica 7, da 12ª jornada, com 5-0 no marcador finalmente foi assinalado o 1º penalti favorável ao Benfica em 2021/22, nessa altura só o Belenenses ainda não tinha usufruído de nenhum penalti na Liga Portuguesa. Foi o último em penaltis e acabou descendo de divisão.
  • Belenenses 1 - F. C. Porto 4, da 18ª jornada, aos 31 minutos com o Belenenses a vencer por 1-0 expulsou o Shitole, em superioridade numérica o FCP dá a volta ao marcador.
  • Boavista 0 - Sporting 3, da 31ª jornada, em que assinalou 1 penalti favorável ao Sporting.
  • F. C. Porto 4 - Vizela 2, da 32ª jornada da época 2021/22, assinalou 1 penalti favorável ao FCP.
  • Famalicão 3 - Braga 2, da 34ª jornada, expulsou 1 jogador de cada equipa no final da partida.
Esta temporada 2022/23, o Manuel Mota já arbitrou os seguintes jogos:
  • Benfica 4 - Arouca 0, da 1ª jornada, em que aos 45 minutos, com 2-0 no marcador expulsou 1 jogador do Arouca.
  • Sporting 3 - Rio Ave 0, da 2ª jornada.
  • Portimonense 0 - F. C. Porto 2, da 9ª jornada
  • Sporting 3 - V. Guimarães 0, da 12ª jornada, em que expulsou 1 jogador do V. Guimarães aos 26 minutos com 0-0 no marcador.
  • Rio Ave 0 - Sporting 1, da 19ª jornada 




sábado, 4 de fevereiro de 2023

New King, .... Viking! New King,... Viking! New King, ...Viking!

Hoje é uma boa oportunidade para o Estadio da Luz, cantar aos 85 minutos quando o Fredrik Aursnes for substituído por um dos outros nórdicos (Andreas Schjelderup ou Casper Tengstedt), uma nova musica de apoio ao novo Viking do Benfica, mais um nórdico que engrandece o futebol do Benfica, na senda do Stromgberg (6 golos em 44 jogos pelo Benfica), Manniche (76 golos em 132 jogos pelo Benfica) e Jonas Thern (10 golos em 101 jogos pelo Benfica). Quando uma das bancadas gritar New King, a outra bancada responde Viking. Aqui está a letra da muisca:

"New King, ...

Viking! ....


New King,... 

Viking! ....


New King, ...

Viking! ...


New King,... 

Viking! ....


New King, ...

Viking! ...


Depois de Stromberg,

Manniche e Jonas Thern 

Outro médio imortal nos representa em campo

é o nosso glorioso Fredrik Aursnes"



Esta seria a musica para enaltecer o desempenho dos nórdicos que contribuem muito para sucesso desportivo do Benfica ontem como hoje. É a força Viking a levar o Benfica para a frente!

É uma musica que poderá ser adapatada e cantada para todos os nórdicos que compõem o atual plantel, quer ao intenso lateral Alexandr Bah comparando-o a antiga glória Benfiquista Stefan Schwarz (10 golos em 101 jogos pelo Benfica), quer também aos avançados Andreas Schjelderup ou Casper Tengstedt comparando-os a antiga glória Benfiquista, Mats Magnusson (87 golos em 163 jogos pelo Benfica).

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2023

É vergonhoso Conselho de Arbitragem! Sporting com o dobro dos penaltis do Benfica e o FCP com mais do dobro!

Como o Benfica pode competir com rivais que obtem o dobro ou mais penaltis do que o Benfica?

No acumulado de 3 campeonatos (186 jogos=34+34+18) em condições arbitrais normais nunca ocorreria uma diferença de 16 penaltis entre os candidatos ao titulo (29-13=16)! 16 penaltis de diferença entre candidatos ao titulo é uma barbaridade. Nunca deviamos sequer encontrar uma diferença de 16 penaltis, entre o 1º e o 7º classificado de uma Liga Profissional de Futebol em 186 jogos! Em média na Liga Portuguesa é assinalado 1 penalti por cada 7 golos marcados, logo para uma equipa obter mais 16 penaltis que outra somente se entre essa 2 equipas existe uma diferença de 112 golos. O F. C. Porto sequer conseque marcar mais 112 golos do que nenhum dos outros clubes que estão entre os 7 melhores ataques em Portugal (Sporting com 176, Braga com 144, V. Guimarães com 104, Famalicão com 104 e Gil Vicente com 100 golos marcados), como vai conseguir marcar mais 112 golos do que o Benfica?

Nas últimas 3 épocas (2020/21, 2021/22 e 2022/23), salta a vista uma brutal influência arbitral, aos candidatos ao titulo na Liga Portuguesa foram concedidos os seguintes penaltis acumulados:

  1.  Ao F. C. Porto foram concedidos 29 penaltis em 86 jogos, tendo o clube aproveitado para marcar 203 golos, ou seja, em média foi assinalado 1 penalti favorável ao FCP a cada 7 golos marcados.
  2. Ao Sporting foram concedidos 26 penaltis em 86 jogos, tendo o clube aproveitado para marcar 176 golos, ou seja, em média foi assinalado 1 penalti favorável ao Sporting a cada 7 golos marcados.
  3. Ao Braga foram concedidos 16 penaltis em 86 jogos, tendo o clube aproveitado para marcar 203 golos, ou seja, em média foi assinalado 1 penalti favorável ao Braga a cada 9 golos marcados.
  4. Ao Benfica foram concedidos apenas 13 penaltis em 87 jogos, tendo o clube marcado 195 golos, ou seja, em média foi assinalado 1 penalti favorável ao Benfica a cada 15 golos marcados. É por demais evidente que nestas últimas 3 épocas, o Benfica não teve condições arbitrais para vencer titulos em Portugal. Quando vemos que de todas as 12 equipas que estiveram presente em todas as últimas 3 edições da Liga Portuguesa, só o Boavista e o atual último classificado Paços Ferreira usufruiram de menos penaltis do que o Benfica, a equipa, que mais ataca, mais golos marca sem o recurso aos penaltis (195-13=182 golos do Benfica é superior aos 203-29=174 golos do FCP).
O responsáveis pela Arbitragem em Portugal devem um esclarecimento aos adeptos de futebol. Como é possível atingirmos estes ridiculos dados estatísticos que refletem o agregado de 3 temporadas desportivas? Entre equipas que lutam pelos mesmos objetivos não é normal ao fim de 34 jornadas de uma temporada termos uma diferença de 5 penaltis entre os candidatos ao titulo, mais anormal ainda será ao fim de 2 épocas vermos que se mantém a tendência e a diferenaça é agora de 10 penaltis, então quando no agregado de 3 épocas nos deparamos com 15 ou pior 16 penaltis de diferença, como temos neste momento entre o FCP e o Benfica, é um sinal evidente que existe uma clara influência arbitral nessa Liga. Como em média ocorre 1 penalti a cada 7 golos, só é expetável encontrarmos uma diferença de 16 penaltis entre equipas com 112 golos de diferença, nunca entre o FCP e o Benfica, os 2 melhores ataques da Liga Portuguesa.

Em condições arbitrais normais, nunca ocorreria uma diferença de 16 penaltis em 86 jogos, entre 2 equipas que sem o efeito de penaltis, o Benfica teria 182 golos e o FCP 174 golos marcados no acumulado das últimas 3 épocas. Em média, nas últimas 3 épocas na Liga Portuguesa, ocorre 1 penalti a cada 7 golos marcados e vemos que todas as demais equipas tem um registo bastante aproximado dessa média, havendo equipas que tiveram a sorte de usufruir em média de 1 penalti a cada 5 que conseguem marcar (V. Guimarães) e outras com menos sorte arbitral que em média só usufruem de 1 penalti a cada 9 golos marcados (Braga). O que é incompreensível é constatarmos que, nestes últimos 3 campeonatos em que obviamente não teve condições arbitrais para conquistar qualquer titulo, ao Benfica só foi concedido 1 penalti a cada 15 golos marcados! Como só após 15 golos marcados, quando em média na Liga Portuguesa é assinalado 1 penalti a cada 7 golos marcados (1.780 golos marcados e 255 penaltis)? Dividindo igualitariamente os 255 penaltis pelas 18 equipas teríamos 14 penaltis para cada equipa, ou seja, cada uma das equipas teria usufruido de 5,6% do total de penaltis, mas na realidade constatamos que ao FCP foram concedidos 11,4% do total de penaltis e ao Sporting 10,2% do total de penaltis, já ao Benfica apenas teve direito a 5,1% do total de penaltis assinalados na Liga Portuguesa.

Porque não foram assinalados penaltis a favor do Benfica nas últimas 3 épocas, Fontelas Gomes? É que nenhuma outra equipa da Liga, demora em média mais de 9 golos para usufruir de 1 penalti em Portugal. Esta anormalidade, de ter em média que marcar 15 golos para que um arbitro Português possa ver uma infração na área, só acontece com o Benfica, mesmo analisando todos os 116 clubes que disputaram as 6 maiores Ligas de Futebol da Europa, não se encontra mais nenhuma outra equipa neste período, que em média necessite de marcar 15 golos para usufruir de 1 penalti. É evidente a viciação na arbitragem Portuguesa! Os Benfiquistas exigem mudanças radicais na Arbitragem em Portugal! Todos sabemos que nenhum clube do mundo consegue fazer mais pontos que um rival que tenha usufruido de mais 16 penaltis do esse clube. Quando concedemos 16 penaltis de vantagem é como jogar com cartas viciadas.

É vergonhoso constatarmos, que no agregado de 3 épocas, foram concedidos ao Sporting o dobro dos penaltis que foram concedidos ao Benfica (13*2=26 penaltis) e ao FCP foram concedidos mais do dobro dos penaltis que foram concedidos ao Benfica (29-13=16 penaltis de diferença).


Das 12 equipas que participaram nas últimas 3 ediçoes da Liga Portuguesa, aparentemente a principal candidata a descer de divisão é o P. Ferreira, que com 11 penaltis assinalados a seu favor, é aquela que usufruiu de menos penaltis em Portugal (apenas 11 penaltis em 187 jogos, em que marcou 81 golos, ou seja, usufruiu em média de 1 penalti a cada 7 golos marcados, como é a média da Liga Portuguesa).

Incompreensivelmente, constata-se que o Benfica tem poucos penaltis mesmo comparando com equipas que apenas disputaram as 2 anteriores temporadas na 1ª Liga, tendo descido de divisão como o Tondela e Moreirense, usufruiram de 13 e 12 penaltis nos 64 jogos na 1ª Liga neste período das últimas 3 épocas aqui em análise no quadro acima. Fontelas Gomes deve estar a tentar colocar o Benfica ao nível do Tondela, Moreirense, Estoril, Belenenenses, Rio Ave e Vizela, equipas que sequer conseguiram se manter na 1ª Liga todas as últimas 3 épocas.