domingo, 12 de julho de 2020

Os 3 árbitros mais utilizados pelo C. A. nos jogos dos candidatos ao título (Artur Soares Dias, Carlos Xistra e Jorge Sousa)

Os dados estatísticos das últimas 12 épocas, comprovam-nos que apesar de no início de todas as épocas termos 4 candidatos assumidos ao título, apenas 2 dessas equipas repartiram os títulos entre si, apenas F. C. Porto e o Benfica tem apresentado planteis com reais possibilidades de se sagrarem campeãs em Portugal. Em média o F. C. Porto e o Benfica conquistaram 80% dos pontos possíveis nos 381 jogos realizados neste período aqui analisado.

Este é o rendimento médio geral das 2 equipas com todos os árbitros, mas constata-se que estas 2 equipas, claramente não tem rendimentos similares, nos jogos que são apitados pelo Artur Soares Dias, Carlos Xistra e Jorge Sousa (os 3 árbitros mais utilizados pelo C. A. para definir quem é o campeão nacional), já com os restantes árbitros o Benfica conquistou em média 83% dos pontos possíveis em 296 jogos e o F. C. Porto conquistou 81% dos pontos possíveis em 293 jogos.

Artur Soares Dias, Carlos Xistra e Jorge Sousa, são os 3 árbitros entre todos os que estão em atividade, que garantem maior vantagem arbitral ao F. C. Porto em relação ao Benfica. Incompreensivelmente são também, os 3 árbitros mais vezes nomeados para jogos, dos candidatos ao titulo nas últimas 12 épocas (controlaram cerca de 1/4 dos jogos dos 2 candidatos ao titulo), além disso apitaram os 2 confrontos diretos entre os principais candidatos ao titulo nesta época 2019/20 e também já tinham apitado os 2 clássicos na época 2017/18 no último titulo conquistado pelo F. C. Porto. A melhor forma do C. A. garantir o titulo para o F. C. Porto, é nomear sistematicamente estes 3 árbitros com um histórico francamente favorável ao F. C. Porto (quer pelo rendimento pontual médio, quer pelos penaltis assinalados)!

Artur Soares Dias, Carlos Xistra e Jorge Sousa, nestas 12 épocas, apitaram 88 jogos do F. C. Porto (permitiram ao clube conquistar 78% dos pontos possíveis nesses jogos) e 85 jogos do Benfica (permitiram-lhe conquistar apenas 66% dos pontos possíveis nesses jogos). Ao concederem ao F. C. Porto um saldo favorável de 24 penaltis e ao Benfica de apenas 1 em oitenta e tal jogos, demonstram claramente de que aos seus olhos, o Benfica não tem condições arbitrais, para ser campeão em Portugal, afinal de contas são estes 3 árbitros que, controlaram cerca de 1/4 dos jogos do F. C. Porto e do Benfica nas últimas 12 épocas.

Em conjunto, Artur Soares Dias, Carlos Xistra e Jorge Sousa nestas 12 épocas, assinalaram 90 penaltis favoráveis aos 4 candidatos ao titulo, distribuídos da seguinte forma:
  1. Concederam 29 penaltis favoráveis ao F. C. Porto, é o principal candidato aos seus olhos.
  2. Concederam 27 penaltis favoráveis ao Sporting, é o 2º candidato com mais penaltis favoráveis.
  3. Concederam 20 penaltis favoráveis ao Braga, é o 3º candidato com mais penaltis favoráveis.
  4. Concederam 14 penaltis favoráveis ao Benfica, é claramente o candidato com piores condições arbitrais. Os dirigentes do C. A. acreditam mesmo que, o Benfica é o candidato ao título que obriga os seus adversários a cometer menos falta na sua área defensiva? Dos 90 penaltis favoráveis aos candidatos que assinalaram apenas 14 foram para o Benfica (16% do total dos penaltis que favoreceram os candidatos, enquanto o F. C. Porto usufruiu de 32% desses penaltis favoráveis que assinalaram). Este dado estatístico já é difícil de compreender, mas o que é ainda mais desastroso para o rendimento desportivo, é constatarmos que, estes 3 árbitros nestas últimas 12 épocas assinalaram 53 penaltis desfavoráveis aos 4 candidatos (puniram o Benfica com 13 penaltis desfavoráveis, o Sporting com 12 penaltis desfavoráveis, o Braga com 23 penaltis desfavoráveis e o F. C. Porto com apenas 5 penaltis desfavoráveis). Ou seja, apenas 5 dos 53 penaltis com que castigaram os 4 candidatos, puniram o F. C. Porto (assim sendo, apenas 9% dos 53 penaltis desfavoráveis penalizaram o F. C. Porto, enquanto 25% dos penaltis desfavoráveis penalizaram o Benfica).
Assim em resumo, temos que nestas últimas 12 épocas, os 3 árbitros mais vezes utilizados pelo C. A., para a definição de quem será o campeão nacional, concederam aos seguintes condições arbitrais aos 4 candidatos ao titulo:
  1. Concederam ao F. C. Porto a oportunidade de usufruir de um saldo favorável de 24 penaltis. É destacadamente o clube com melhores condições arbitrais.
  2. Concederam ao Sporting a oportunidade de usufruir de um saldo favorável de 15 penaltis. Ainda assim, é uma diferença de 9 penaltis para o F. C. Porto.
  3. Concederam ao Benfica a oportunidade de usufruir apenas de um saldo favorável de 1 penalti. Se são estes os 3 árbitros que apitam a maioria dos jogos entre os candidatos, então o Benfica, com um saldo de 23 penaltis inferior ao F. C. Porto, só pode ter resultados bastante fracos nesses jogos arbitrados por estes 3 árbitros mais utilizados pelo Conselho Arbitragem.
  4. Concederam ao Braga apenas um saldo desfavorável de 3 penaltis. Se são estes os 3 árbitros que apitam a maioria dos jogos entre os candidatos, então o Braga só pode ter resultados bastante fracos nesses jogos apitados por estes 3 árbitros.
Aos olhos do Artur Soares Dias, Carlos Xistra e Jorge Sousa é por demais evidente que o Benfica e o Braga, não tem condições arbitrais para conquistarem campeonatos em Portugal, competido contra um F. C. Porto que usufrui com eles, de muitos mais penaltis. Uma diferença de 23 penaltis em oitenta e tal jogos é algo que nunca deveríamos encontrar, entre 2 clubes que lutam pelos mesmos objetivos, em condições arbitrais de normalidade. É impossível um clube conseguir conquistar mais pontos que o rival, que usufrua de mais 23 penaltis favoráveis em oitenta e tal jogos! Para que fique claro, todos sabemos que na situação inversa, ou seja, com o F. C. Porto a ter uma desvantagem de 23 penaltis para o Benfica, Sporting ou Braga, nunca conseguiria conquistar mais pontos sequer que, o Sporting ou Braga, quanto mais em relação ao Benfica que tem tido nesse período plantéis que tem conquistado em média 80% dos pontos possíveis. 

Nestas últimas 12 épocas, em conjunto Artur Soares Dias, Carlos Xistra e Jorge Sousa obrigaram o Benfica a perder 86 pontos em 85 jogos, enquanto o F. C. Porto apenas perdeu 58 pontos nos 88 jogos que apitaram. Perdeu 58 pontos, mas estes 3 árbitros tomaram decisões arbitrais relevantes, no sentido de criar condições para que, o F. C. Porto não perdesse 15 desses 58 pontos perdidos, ou seja, aproveitando os penaltis e expulsões que concederam, o F. C. Porto poderia ter conquistado 221 pontos, em vez de, 206 pontos oficiais nesses 88 jogos apitados por estes 3 árbitros mais utilizados (84% dos pontos possíveis). Se o F. C. Porto tivesse aproveitado os 2 penaltis favoráveis que, Carlos Xistra concedeu na 17ª jornada, não teria perdido por 2-1 com o Braga (teria conquistado +3 pontos com esses 2 penaltis), se tivesse convertido o penalti concedido pelo Carlos Xistra na 27ª jornada, teria conquistado +2 pontos, se tivesse aproveitado a superioridade numérica concedida pelo Jorge Sousa no clássico da 24ª jornada da época 2018/19 teria conquistado +3 pontos, se tivesse aproveitado a superioridade numérica concedida pelo Jorge Sousa no clássico da 13ª jornada da época 2017/18 teria conquistado +2 pontos, se tivesse conseguido aproveitar a superioridade numérica concedido pelo Jorge Sousa na 2ª jornada da época 2008/09 teria conquistado +2 pontos, se tivesse aproveitado a superioridade numérica concedida pelo Artur Soares Dias na 31ª da época 2018/19 teria conquistado +2 pontos, tivesse conseguido manter o 1-1  que obteve de penalti na 32ª jornada 2015/16 teria conquistado +1 ponto. Como se pode ver, estes 3 árbitros mais utilizados pelo C. A. garantem uma clara vantagem arbitral para o F. C. Porto, aos seus olhos só o F. C. Porto pode ser campeão em Portugal. Pretendendo-se fazer do F. C. Porto campeão, apenas temos que garantir que apitam cerca de 1/3 dos jogos dos candidatos ao título, foi o C. A. fez nesta época 2019/20 em que apitaram 32% dos jogos envolvendo o F. C. Porto e Benfica e já tinha feito o mesmo, no ano do último título do F. C. Porto (apitaram 34% dos jogos envolvendo o F. C. Porto e Benfica). Estas foram as 2 únicas épocas em que o C. A.  se sentiu na necessidade de utilizar estes 3 árbitros em 1/3 dos jogos dos principais candidatos de forma a garantir quem seria o campeão, nas restantes épocas no máximo estes 3 árbitros controlavam apenas 1/4 dos jogos que definem o campeão em cada época. Outra curiosidade é constatarmos que nos primeiros 6 anos desta analise, apenas em 2008/9 estes 3 árbitros foram nomeados para 25% dos jogos dos 2 principais candidatos ao titulo (sem surpresa, o campeão desse ano foi o F. C. Porto), já nos últimos 6 anos (reinado do Fontelas Gomes), estes árbitros recorrentemente tem sido nomeados para 25% ou mais dos jogos, envolvendo o F. C. Porto e Benfica. Qual é a necessidade de condicionar a luta do titulo preferencialmente a apenas 3 árbitros? Será porque estes 3 árbitros, garantem 23 penaltis de diferença  favorável ao F. C. Porto?

Ao consultar os dados estatísticos destes 3 árbitros, constatamos que aos seus olhos, o Benfica nunca teve um plantel capaz de obrigar os seus adversários a cometer mais de 1 penalti por época, com a excepção da extraordinária 1ª época de Jorge Jesus no Benfica, em que usufruiu de um saldo de 2 penaltis (2009/10). Já ao F. C. Porto, estes 3 árbitros mais utilizados pelo C. A. concederam um saldo favorável de 8 penaltis em 2019/20 (obviamente fará Porto campeão), de 5 em 2012/13 (obviamente fez do Porto campeão), de 4 em 2018/19, de 3 em  2015/16, de 2 em 2008/09 (obviamente fez do Porto campeão). Isto evidencia uma tendência clara independentemente de quem constitui o plantel do F. C. Porto e Benfica, por norma os penaltis assinalados por estes 3 árbitros que decidem o campeão, favorecem sempre o F. C. Porto. E nota-se que quanto mais forte tem sido o Benfica, nos últimos anos, maior tem sido a necessidade de dar vantagem arbitral, assinalando penaltis favoráveis ao F. C. Porto, só nas 2 últimas épocas criaram uma diferença de 12 penaltis favoráveis ao F. C. Porto os restantes 11 penaltis de diferença foram acumulados nas 10 épocas anteriores. Nas primeiras 6 épocas, o C. A. apenas recorria em média por 11 vezes por época, aos serviços destes 3 árbitros para os jogos dos 2 candidatos ao titulo, já nas últimas 6 épocas teve a necessidade de recorrer aos serviços destes 3 árbitros, em média 18 vezes por época para definir o campeão nacional. Sempre que controlaram 20 ou mais jogos dos 2 candidatos, acabaram fazendo, o F. C. Porto campeão nessa época. Porque razão, o Fontelas Gomes teve a necessidade de aumentar, significativamente a utilização destes 3 árbitros na definição do campeão nacional, se não foi por reconhecer que ultimamente, o Benfica tem tido planteis bastante superiores aos do F. C. Porto? O C. A. sabe perfeitamente que, são os únicos árbitros capazes de garantir os 23 penaltis de diferença entre estes rivais, sabem que com estes 3 árbitros só o F. C. Porto pode ser campeão em Portugal!

Este é o quadro que discrimina o rendimento médio do Benfica e do F. C. Porto com estes 3 árbitros mais vezes utilizados pelo C. A. comparando-o com o rendimento com todos os restantes árbitros.

O rendimento médio do Benfica nos jogos sem estes 3 árbitros mais utilizados pelo C. A., tem sido na sua esmagadora maioria superior aos 80% que definem as boas equipas, os planteis do Benfica em 2009/10 (conquistou 100% em 21 jogos sem esses 3 árbitros), 2015/16 (conquistou 94% em 28 jogos sem os 3 árbitros), 2012/13 (91%), 2011/12 (90%), 2014/15 (88%), 2017/18 (86%), 2017/17 (83%) e 2019/20 (conquistou 80% dos pontos possíveis em 22 jogos sem os 3 árbitros),  mas apesar de ter estas 8 épocas globalmente francamente boas, acrescidos da época 2018/19 bastante boa com os 3 árbitros em 2018/19, apenas conseguiu conquistar 6 campeonatos nas últimas 12 épocas e não 9 campeonatos, como seria expectável. Constata-se que, com a arbitragem dos 3 árbitros mais utilizados pelo C. A. para se decidir quem é o campeão, o Benfica só por uma única época conseguiu conquistar mais de 80% com estes 3 árbitros (na época 2018/19 e obviamente acabou sendo o campeão), já o F. C. Porto normalmente obtêm um rendimento médio muito bom com estes 3 árbitros, em 6 épocas obteve até mais do que os 80% que é o rendimento médio geral do clube nas últimas 12 épocas (mesmo com 29 dos 88 jogos do F. C. Porto que apitaram, sido confrontos contra os outros 3 candidatos ao titulo, ou seja, mesmo sendo 1/3 desses jogos contra os rivais diretos na luta pelo título), pois:
  • Na época 12/13, permitiram ao F. C. Porto conquistar 100% dos pontos nos 6 jogos que apitaram (acabou campeão nessa época), 
  • Na época 2008/09, permitiram ao F. C. Porto conquistar  89% dos pontos nos 6 jogos que apitaram (acabou campeão nessa época), 
  • Na época 2017/18, permitiram ao F. C. Porto conquistar  88% dos pontos nos 11 jogos que apitaram (acabou campeão nessa época), 
  • Na época 2011/12, permitiram ao F. C. Porto conquistar  83% dos pontos nos 4 jogos que apitaram (acabou campeão nessa época), 
  • Na época 2010/11, permitiram ao F. C. Porto conquistar  81% dos pontos nos 7 jogos que apitaram (acabou campeão nessa época), 
  • Na época 2013/14, permitiram ao F. C. Porto conquistar 83% dos pontos possíveis em 4 jogos, mas também como só controlaram 4 jogos, não conseguiram fazer desse F. C. Porto campeão. É a única temporada em que, estes 3 árbitros permitiram um grande rendimento médio ao F. C. Porto, mas tal não chegou para ser campeão, em todas as outras 5 ocasiões, o F. C. Porto acabou mesmo sendo campeão. Estes 3 árbitros são a maior força do F. C. Porto!

sábado, 11 de julho de 2020

CARLOS XISTRA (ARBITRAGEM)

CARLOS XISTRA - DADOS ESTATÍSTICOS DOS ÚLTIMOS 12 CAMPEONATOS
Carlos Xistra foi o 16º classificado da época passada (2018/19). 
Não foram anunciadas publicamente as classificações dos árbitros da época 2017/18.
Arbitro A. F. Castelo Branco, ostenta as insígnias de arbitro Internacional  (Profissional), foi 3º classificado da época 2016/17 e tinha sido o 18º classificado da época 2015/16.


Última atualização já inclui dados P. Ferreira 1 - Braga 5, da 31ª jornada da época 2019/20, em que assinalou 2 penaltis favoráveis ao Braga, que permitiram os 2 primeiros golos do jogo.

Nesta época 2019/20, o Carlos Xistra apitou 4 jogo do F. C. Porto e assinalou 4º penaltis favoráveis ao F. C. Porto, ou seja 4 dos 13 penaltis que o F. C. Porto usufruiu nestas 31 jornadas foram assinaladas pelo Carlos Xistra, ele que é atualmente o campeão dos penaltis concedidos ao F. C. Porto nas últimas 12 épocas (foram 12 penaltis favoráveis penaltis favoráveis ao F. C. Porto assinalados, é o máximo assinalado em Porugal, por mesmo arbitro nas últimas 12 épocas, segue-se Artur Soares Dias com 11). Agregando os jogos desta época a da temporada anterior, Carlos Xistra assinalou 7 penaltis favoráveis ao F. C. Porto nos últimos 7 jogos do clube que apitou.
É por estes dados que previmos isto aqui, Carlos Xistra tem um dom de arbitrar que, garante que só o F. C. Porto pode ser campeão em Portugal, só se os jogadores do F. C. Porto forem mesmo muito incompetentes é que não vencerão jogos nestas condições arbitrais tão favoráveis. 

No Santa Clara 0 - F. C. Porto 2, da 23ª jornada da época 2019/20, assinalou mais uma grande penalidade favorável ao F. C. Porto, é o 6º penalti favorável ao F. C. Porto que assinala nos seus últimos 6 jogos do clube que apitou, já não restam dúvidas de que Carlos Xistra procura criar vantagem arbitral para o F. C. Porto. Na atual temporada só não assinalou 1 penalti favorável ao F. C. Porto no jogo contra o Guimarães, ai resolveu expulsar, o Tabsoba logo no 1º minuto e  mais tarde aos 79 minutos ainda expulsou o Davidson, uma vez que os 10 vimaranenses ainda teimavam em colocar em perigo a vitória do F. C. Porto. A estatística não engana, Carlos Xistra permitiu ao F. C. Porto um saldo favorável de 12 decisões arbitrais relevantes e 278 minutos jogados em superioridade numérica, o que contrasta com o seu principal rival (o Benfica), que é o único dos 4 candidatos que regista com Carlos Xistra um saldo de 43 minutos em inferioridade numérica e também é o candidato que tem o pior saldo de decisões arbitrais favoráveis (apenas 1 favorável). Nos jogos apitados pelo Carlos Xistra, o F. C. Porto e o Benfica lutaram pelos últimos 12 campeonatos, um deles com um saldo favorável de 12 decisões arbitrais relevantes e o rival com apenas 1. Como isto pode ocorrer em condições arbitrais normais? E é este, o 2º arbitro que apitou mais jogos dos candidatos ao título nas últimas 12 épocas! É por demais evidente a tendência deste arbitro (pró F. C. Porto e anti-Benfica), estes 2 clubes estão mesmo em pólos opostos aos olhos deste arbitro, um dos clubes está sempre a beneficiar de expulsões e penaltis.

QUERES CONHECER SE O TEU CLUBE TEM UMA % DE APROVEITAMENTO MELHOR OU PIOR COM O ARBITRO NOMEADO PARA ESTA JORNADA DO QUE O RENDIMENTO MÉDIO DO CLUBE COM TODOS OS RESTANTES ÁRBITROS? Neste blog terás essas respostas, com a indicação de todos os penaltis e expulsões assinalados.

PONTO ESSENCIAL: O ARBITRO NUNCA DEVERIA SER UM ELEMENTO DETERMINANTE NO PROCESSO DE REPARTIÇÃO DOS PONTOS EM DISPUTA NUMA PARTIDA DE FUTEBOL.  Comparando a % pontos conquistados com um determinado arbitro com a % média do clube com todos os restantes árbitros, conheceremos o posicionamento do arbitro perante esse clube. Diferenças superiores a 20% ou inferiores em 20% em relação ao rendimento médio do clube indiciam que o arbitro beneficia(+) ou prejudica(-) o rendimento da equipa, ou seja este arbitro interfere tendencialmente no rendimento médio do clube e por isso não deve ser nomeado para arbitrar jogos desse clube.
Nos links que se seguem estão todos os jogos dos 4 grandes clubes com cada um dos seguintes árbitros nos últimos 12 campeonatos.                       
                                                                             Link com os dados do Pedro Proença
                                                                             Link com os dados do Jorge Sousa
                                                                             Link com os dados do Artur Soares Dias
                                                                             Link com os dados do Duarte Gomes
                                                                             Link com os dados do João Capela
                                                                             Link com os dados do Paulo Batista
                                                                             Link com os dados do Hugo Miguel
                                                                             Link com os dados do Olegário Benquerença
                                                                             Link com os dados do Rui Costa
                                                                             Link com os dados do Bruno Esteves
                                                                             Link com os dados do Rui Costa
                                                                             Link com os dados do Cosme Machado
                                                                             Link com os dados do Marco Ferreira
                                                                             Link com os dados do Vasco Santos

Analisando as % de aproveitamento dos clubes nos jogos arbitrados pelo Carlos Xistra conclui-se que com a arbitragem deste arbitro a classificação destes últimos 12 anos seria:
1º F.C. Porto (conquista 82% dos pontos disputados com este arbitro)
2º Benfica (conquista 74% dos pontos disputados com este arbitro) 
3º Sporting (conquista 68% dos pontos disputados com este arbitro) 
4º Braga (conquista 59% dos pontos disputados com este arbitro) 

Com a arbitragem do Carlos Xistra, o F. C. Porto conquista uma percentagem de pontos muito maior do que qualquer outra equipa no campeonato nacional, os outros 3 candidatos apresentam rendimentos médios muito semelhantes entre si nas últimas 12 temporadas, as maiores diferenças dos clubes nos jogos arbitrados pelo Carlos Xistra e o rendimento médio das equipas com os outros árbitros, ocorrem no Benfica que com a arbitragem do Carlos Xistra diminui o seu rendimento em  7% e no pólo oposto aparece o F. C. Porto, que com ele consegue um rendimento médio 3% superior ao rendimento médio do clube com os outros árbitros, mesmo Carlos Xistra sendo um arbitro internacional, logo arbitrou essencialmente os jogos mais difíceis do F. C. Porto.

                                                                                                                                             











Os dados estatísticos discriminados dos 4 clubes nos jogos arbitrados pelo Carlos Xistra são os seguintes:
















Com este arbitro, o F.C. Porto tem um rendimento 9% superior ao do Benfica, ou seja, num campeonato de 34 jogos com este arbitro estas duas equipas terminariam com uma diferença superior a 9 pontos entre elas! Ridículo tal diferença entre as 2 equipas com rendimentos médios tão semelhantes no agregado das últimas 12 épocas! É incrível como em 24 jogos do Benfica arbitrados pelo Carlos Xistra, apenas tenha vislumbrado mais 1 decisão arbitral favorável ao Benfica que as desfavoráveis que assinalou (penaltis e expulsões). Habitualmente encontramos um saldo claramente favorável nos registos dos clubes grandes, a titulo de exemplo podemos verificar que no mesmo período, o F. C. Porto beneficiou de um saldo favorável de 13 decisões arbitrais nos jogos apitados pelo Carlos Xistra (saldo positivo de 10 penaltis favoráveis e 3 expulsões favoráveis)! Carlos Xistra, já assinalou 12 penaltis favoráveis ao F. C. Porto e 7 penaltis favoráveis ao Sporting e 9 ao Braga, mas nesse mesmo período de 12 épocas, apenas conseguiu assinalar 4 penaltis favoráveis ao Benfica (1/3 dos 12 o seu principal rival usufruiu)!

Este arbitro não revela condições de imparcialidade para apitar algum dos 4 clubes analisados? Qual ou quais são os clubes em que os números revelam uma tendência? Aguardamos o teu comentário/análise aos números estatísticos desde arbitro nos jogos que dirigiu o teu clube, ou algum dos 3 rivais ao teu.

Esta temporada 2019/20, o Carlos Xistra já arbitrou os seguintes jogos:
  • Portimonense 1 - Sporting 3, da 3ª jornada 
  • F. C. Porto 3 - Guimarães 0, da 4ª jornada
  • Aves 0 - Sporting 1, da 7ª jornada 
  • Benfica 2 - Rio Ave 0, da 10ª jornada 
  • Benfica 2 - Aves 1, da 16ª jornada 
  • F. C. Porto 1 - Braga 2, da 17ª jornada 
  • Santa Clara 0 - F. C. Porto 2, da 23ª jornada 
  • Guimarães 2 - Sporting 2, da 25ª jornada
  • Portimonense 2 - Benfica 2, da 26ª jornada
  • Aves 0 - F. C. Porto 0, da 27ª jornada 
  • P. Ferreira 1 - Braga 5, da 31ª jornada da época













quinta-feira, 9 de julho de 2020

JORGE SOUSA (ARBITRAGEM)

JORGE SOUSA - DADOS ESTATÍSTICOS DOS ÚLTIMOS 12 CAMPEONATOS
Jorge Sousa foi o 1º classificado da época passada (2018/19).
Não foram anunciadas publicamente as classificações dos árbitros da época 2017/18. Arbitro A.F. Porto, ostenta as insígnias de arbitro Internacional (Profissional), foi o 1º classificado da época 2016/17. Na época 2015/16 Jorge Sousa não teve classificação, pois realizou poucos jogos.
Jorge Sousa foi eleito o melhor arbitro da época 2014/15 e foi o 5º classificado da época 2013/14.

Última actualização inclui o Famalicão 1 - Benfica 1, da 31ª jornada desta época 2019/20, em que Jorge Sousa demonstrou mais uma vez que com ele a apitar as probabilidades são muito baixas para o Benfica. Cervi leva amarelo por levar um toque na área e alguém se lembra de Jorge Sousa ter dado 3 minutos de descontos num jogo do F. C. Porto que esteja empatado, olhe na 9ª jornada anunciou 6 e esticou-o até aos 7 e meio.

No Marítimo 1 - F. C. Porto 1, da 9ª jornada, Jorge Sousa anunciou 6 minutos de descontos, mas só conseguiu dar o último apito já perto do 97 minutos e meio, como se pode ver na imagem seguinte.
É isto que normalmente acontece com este arbitro, quando o F. C. Porto não está a vencer. O Benfica não conseguiu vencer 14 dos 28 jogos apitados pelo Jorge Sousa, mas alguém se lembra de 7 minutos de descontos em algum desses 14 jogos em que não conseguiu os 3 pontos?


QUERES CONHECER SE O TEU CLUBE TEM UMA % DE APROVEITAMENTO MELHOR OU PIOR COM O ARBITRO NOMEADO PARA ESTA JORNADA DO QUE O RENDIMENTO MÉDIO DO CLUBE COM TODOS OS RESTANTES ÁRBITROS? Neste blog terás essas respostas, com a indicação de todos os penaltis e expulsões assinalados.

PONTO ESSENCIAL: O ARBITRO NUNCA DEVERIA SER UM ELEMENTO DETERMINANTE NO PROCESSO DE REPARTIÇÃO DOS PONTOS EM DISPUTA NUMA PARTIDA DE FUTEBOL.  Comparando a % pontos conquistados com um determinado arbitro com a % média do clube com todos os restantes árbitros, conheceremos o posicionamento do arbitro perante esse clube. Diferenças maiores que 20% ou menos 20% em relação ao rendimento médio do clube indiciam que o arbitro beneficia(+) ou prejudica(-) o rendimento da equipa, ou seja este arbitro interfere tendencialmente no rendimento médio do clube e por isso não deve ser nomeado para arbitrar jogos desse clube.
Nos links que se seguem estão todos os jogos dos 4 grandes clubes com cada um dos seguintes árbitros nos últimos 12 campeonatos.
                                                                                      Link com os dados do Pedro Proença
                                                                                      Link com os dados do Artur Soares Dias
                                                                                      Link com os dados do Duarte Gomes
                                                                                      Link com os dados do João Capela
                                                                                      Link com os dados do Paulo Batista
                                                                                      Link com os dados do Hugo Miguel
                                                                                      Link com os dados do Olegário Benquerença
                                                                                      Link com os dados do Bruno Paixão
                                                                                      Link com os dados do Rui Costa
                                                                                      Link com os dados do Bruno Esteves
                                                                                      Link com os dados do Carlos Xistra

Analisando as % de aproveitamento dos clubes nos jogos arbitrados pelo Jorge Sousa, conclui-se que com a arbitragem deste arbitro a classificação destes últimos 12 anos seria:
1º F.C. Porto (conquista 72% dos pontos disputados com este arbitro). 
2º Sporting (conquista 67% dos pontos disputados com este arbitro). 
3º Braga (conquista 61% dos pontos disputados com este arbitro).  
4º Benfica (conquista 60% dos pontos disputados com este arbitro). 

Com Jorge Sousa a arbitrar nos últimos 12 campeonatos, o Benfica conquistou 50 pontos em 28 jogos, o F. C. Porto em apenas 26 jogos conquistou 56 pontos e o Sporting em apenas 21 jogos conquistou 40 pontos. Dos candidatos ao titulo, o Benfica é claramente  o clube que tem mais dificuldades em conquistar pontos nos jogos arbitrados pelo Jorge Sousa. Porque será Jorge Sousa?
Da vantagem geral do F.C. Porto com as decisões arbitrais em relação ao Benfica nas últimas 12 épocas, só o Jorge Sousa é responsável pela vantagem de 5 penaltis do F. C. Porto em relação ao Benfica.

F. C. PORTO! 72% dos pontos em disputa conquistados nos jogos arbitrados pelo Jorge Sousa é ligeiramente inferior aos 81% de aproveitamento dos pontos em disputa com os restantes árbitros nos últimos 12 anos, o que é expectável tendo em conta que 12 dos 26 jogos arbitrados foram confrontos directos com os outros 3 candidatos ao titulo (Benfica, Sporting e Braga). O F. C Porto conseguiu acrescentar 4 pontos diretamente com um último golo de penalti ou após uma expulsão assinalado por este arbitro nos 25 jogos do F. C. Porto dirigidos. Oficialmente nesses 26 jogos, o Jorge Sousa assinalou 12 decisões arbitrais favoráveis ao F.C. Porto (6 penaltis e 6  expulsões) e apenas 2 decisões arbitrais desfavoráveis ao F.C. Porto (1 penalti no Dragão para o Rio Ave e 1 expulsão do Otamendi aos 68min. no Sporting 1 - F.C. Porto 1 da 12ª jornada da época 2010/11).

BENFICA! Nos 27 jogos arbitrados pelo Jorge Sousa, o Benfica conquistou apenas 60% dos pontos em disputa, ou seja com esse arbitro conseguiu um rendimento pontual bastante inferior à sua percentagem média de pontos conquistados com todos os restantes árbitros (-22%), nestes últimos 12 campeonatos, que é de 82%. Este arbitro interfere de uma forma evidente no rendimento desportivo do Benfica, não reúne condições de equidade para dirigir jogos importantes do Benfica. Jorge Sousa nas ultimas 12 épocas assinalou 10 decisões arbitrais favoráveis ao Benfica (4 penaltis e 6 expulsões) e também assinalou 8 decisões arbitrais desfavoráveis ao Benfica (3 penaltis e 5 expulsões).
Por exemplo, ao ser nomeado para o Benfica-Porto, em vez de os adeptos assistirem um jogo entre as duas equipas com os rendimentos pontuais médios mais semelhantes na Liga, teremos um jogo entre duas equipas com mais de 12% de diferença no rendimento pontual nestas 12 épocas. Com este arbitro  é por demais evidente uma vantagem competitiva do F. C. Porto e uma desvantagem para o Benfica, mas com todos os outros árbitros em média os dois clubes conquistaram aproximadamente 81% dos pontos em disputa nos últimos 12 campeonatos. Inexplicavelmente, com Jorge Sousa o rendimento desportivo do Benfica tem sido muito inferior a todos os outros candidatos ao título, quer o F. C. Porto, quer o Sporting conquistaram mais de 10% dos pontos disputados do que o Benfica e também em termos de penaltis assinalados por este arbitro, detecta-se uma diferença muito grande. 
  
BRAGA! Com o Jorge Sousa, o Braga teve um % de aproveitamento dos pontos em disputa de 61%, que é ligeiramente superior a sua % média geral de pontos com todos os outros árbitros nestes últimos 12 anos, que é de 60%. Nos 28 jogos do Braga dirigidos, Jorge Sousa assinalou 11 decisões arbitrais favoráveis ao Braga (5 penaltis e 6 expulsões), também tomou 8 decisões arbitrais desfavoráveis ao Braga (5 penaltis e 3 expulsões).

SPORTING! O Sporting teve 63% de aproveitamento dos pontos em disputa nos 21 jogos arbitrados pelo Jorge Sousa, é ligeiramente inferior (-4%) que a sua % média com todos os restantes árbitros nestes últimos 12 anos, que é de 68%. Obter -4% é obra, porque se o rendimento médio do clube nestas 12 épocas é de conquistar 68% dos pontos, sabendo nós que cada campeonato de 34 jogos só contempla 6 jogos difíceis contra os rivais pelo titulo (Benfica, F. C. Porto e Braga), como conseguiu Jorge Sousa que o Sporting, em 21 jogos por si arbitrados obtenha um rendimento médio de 63%, isto sabendo que nesses 21 jogos estão incluídos 9 confrontos diretos contra os outros 3 candidatos ao titulo, logo o lógico seria que o rendimento nesses 20 jogos fosse inferior ao rendimento médio geral do clube.  Nestes 21 jogos dirigidos pelo Jorge Sousa, o Sporting beneficiou de 9 decisões arbitrais favoráveis (6 penalti e 3 expulsões) e sofreu 8 decisões desfavoráveis (2 penaltis e 6 expulsões). Realce ainda para o momento em que Sporting sofreu o golo do empate já nos descontos, o que não favorecia o clube do seu coração, logo foi um golo que deixou o Jorge Sousa muito mal disposto conforme pode ver aqui.
                                                                                                 Resultado de imagem para liga nos


O jogo arbitrado por este arbitro em que ficou evidente a dificuldade desde arbitro em ser um elemento neutro nos jogos em que intervêm o Benfica ou o F.C. Porto, foi a final da Taça da Liga em 2009/10, Benfica 3 - F.C. Porto 0, resultado final apesar dos diversos erros arbitrais em benefício do F.C. Porto. Clique no link para ver o resumo com a inacreditável sucessão de erros nesse jogo.



Aqui estão os dados estatísticos discriminados do F.C. Porto, nos jogos arbitrados pelo Jorge Sousa:



Aqui estão os dados estatísticos discriminados do Benfica, nos jogos arbitrados pelo Jorge Sousa:






Aqui estão os dados estatísticos discriminados do Braga nos jogos arbitrados pelo Jorge Sousa:



Aqui estão os dados estatísticos discriminados do Sporting nos jogos arbitrados pelo Jorge Sousa:





Em defesa do futebol é aconselhável que o Fontelas Gomes ou qualquer dos responsáveis pela arbitragem vejam os vídeos que se seguem no sentido de evitar que o mesmo tipo de atuações se repitam no futuro.
 http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=ZiYBV8O_DqE#t=0    (Link para analisar a arbitragem do Jorge Sousa na Final Taça da Liga de 2009/10)
http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=sd5v2WSaTIc (Link para analisar o um Porto-Benfica para o campeonato que Jorge Sousa arbitrou).


Seguindo um critério estabelecido aqui no Blog, quando um arbitro influência o rendimento de uma equipa em mais de 20% esse arbitro não reúne condições para dirigir jogos importantes desse clube. 
Os números demonstram que Jorge Sousa não deve ser nomeado para jogos importantes do Benfica, uma vez que, que ele diminuiu drasticamente a capacidade de conquistar pontos do Benfica. Nos 27 jogos arbitrados por este arbitro, o Benfica conquistou menos 22% dos pontos do que é o rendimento médio do clube com todos os restantes árbitros! O rendimento médio de um clube nunca deveria variar tanto só pela intervenção de um arbitro em concreto.
Pelos critério seguidos neste blog, Jorge Sousa não tem condições para apitar jogos do Benfica

Este arbitro revela condições de imparcialidade para apitar os 4 clubes analisados?
Qual ou quais são os clubes em que os números revelam uma tendência?
Agradecemos o teu comentário/análise aos números estatísticos desde arbitro nos jogos em que dirigiu o teu clube, ou algum dos 3 rivais ao teu.

Esta temporada 2019/20, o Jorge Sousa já arbitrou os seguintes jogos dos candidatos ao titulo:
  • Benfica 0 - F. C. Porto 2, da 3ª jornada
  • Boavista 1 - Sporting 1, da 5ª jornada 
  • Marítimo 1 - F. C. Porto 1, da 9ª jornada 
  • Braga 2 - Famalicão 2, da 10ª jornada 
  • Boavista 1 - Benfica 4, da 13ª jornada
  • Sporting 1 - F. C. Porto 2, da 15ª jornada
  • Braga 2 - Tondela 1, da 16ª jornada 
  • Braga 1 - Sporting 0, da 19ª jornada
  • Famalicão 1 - Benfica 1, da 31ª jornada