sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Há penaltis e penaltis, meus amigos!

Nesta 16ª jornada, o jovem arbitro Fábio Veríssimo, estreou-se a assinalar grandes penalidades nos jogos do Benfica, o 4-0 e o 5-0 resultaram da conversão de penaltis favoráveis assinalados por este arbitro que está na sua época de estreia na 1ª divisão. Como devem compreender a pressão sobre os árbitros para decidir lances na área com o resultado em 3 ou mais golos de diferença é completamente diferente da de um jogo que se encontra empatado. Essas com o jogo empatado são as decisões difíceis de tomar pelos árbitros e são essas decisões que podem valer pontos e titulos no final da época.

Esta época o Sporting já beneficiou de 4 penaltis favoráveis assinalados quando o jogo estava empatado e o F. C. Porto beneficiou de 1 desses penaltis favoráveis, tal como o Benfica.

Como sabem neste monento à 16ª jornada, o Benfica é o melhor ataque deste campeonato com 41 golos marcados e o Sporting é o 2º melhor ataque com 32 golos marcados. 


Em condições normais seria natural encontrarmos alguma correlação positiva entre a força atacante de uma equipa e o nº de faltas na área que os avançados dessa equipa sofrem.
Neste ponto, penso que é aceite para todos, que quem mais ataca em princípio terá mais probabilidades de beneficiar de grandes penalidades favoráveis, do mesmo modo que não é muito expectável no acumulado de vários jogos, encontrarmos um clube grande que tenha cometido mais faltas na sua área do que os seus adversários cometeram.



Com os 2 penaltis nesta partida contra o Marítimo, o Benfica tem agora acumulado 5 penaltis favoráveis na atual época 2015/16, aproximando-se dos 7 penaltis favoráveis que o Sporting já beneficiou esta época. Contudo há uma grande diferença, entre estas 2 equipas, é que o Sporting com o jogo empatado já beneficiou de 4 grandes penalidades favoráveis, sendo que em 3 desses casos esse lance originou mesmo o último golo da partida, logo foram 6 PONTOS ACRESCENTADOS COM INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA. Foram os casos do Tondela 1 - Sporting 2 da 1ª jornada, em que o Adrien de penalti fixou o resultado final aos 95 minutos (Carlos Xistra), na 9ª jornada , aos 54 minutos Teo Gutierrez de penalti fixou o 1-0 final na vitória sobre o Estoril (Jorge Ferreira) e mais recentemente na 11ª jornada em que William Carvalho de penalti fixou o 1-0 final sobre o Belenenses aos 93 minutos (Artur Soares Dias). Além desses 3 jogos, no Rio Ave 1 - Sporting 2, aos 10 minutos com o resultado ainda em branco, o Sporting beneficiou de um penalti favorável (Hugo Miguel), que o Adrien converteu abrindo o marcador nessa partida, como após esse golo houve mais um golo para cada uma das equipa, objetivamente neste caso não podemos comprovar que foi o golo de penalti que permitiu acrescentar mais 2 pontos num jogo que estava empatado.


As condições arbitrais que o Sporting usufrui nesta época foram indiscutivelmente mais favoráveis que qualquer um dos outros 3 candidatos o titulo. Estatisticamente para termos dados mais fiáveis convem aumentarmos a nossa amostra, por isso em vez de uma só época, vamos agregar dados das últimas 8 épocas.


Quando analisamos os números das últimas 8 épocas (já estamos a falar de uma boa amostra estatística, de 230 jogos de cada um dos 4 candidatos ao titulo), vemos que os 4 candidatos ao titulo em conjunto marcaram 1.758 golos e usufruiram de 222 penaltis favoráveis, sendo que nas 8 épocas, o Benfica é o ataque mais concretizador, com 521 golos e o F. C. Porto é o clube que usufruiu de mais penaltis favoráveis, 70 no total acumulado, ainda que na atual época 2015/16 apenas tenha usufruido de 1 penalti favorável até a 16ª jornada. Tal aconteceu no F. C. Porto 2 - P. Ferreira 1, em que aos 64 minutos Layun de penalti fixou o resultado final, ou seja, o F. C. Porto conseguiu com esse decisão arbitral favorável, ACRESCENTAR 2 PONTOS COM INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA (Carlos Xistra). No Benfica 3 - Académica 0, o marcador foi aberto aos 35 minutos por Jonas na conversão de uma grande penalidade (assinalada por Luis Ferreira).
Em média as 4 equipas candidatas ao titulo beneficiaram de um penalti por cada 8 golos marcados, sendo que o Sporting e o F. C. Porto usufruiram de um penalti favorável por cada 7 golos marcados.

Quando analisamos o quadro em cima mais detalhadamente, concentrando a nossa atenção nos penaltis favoráveis que diretamente podem alterar os pontos (quando o jogo está empatado ou a equipa esta a perder por 1 golo), vemos que nestas 8 épocas o Benfica e o Sporting beneficiaram cada um de 30 penaltis que podem só por si alterar os pontos a atribuir no jogo enquanto que o F.C. Porto beneficiou de 42 penaltis que diretamente poderia alterar os pontos conquistados. 

Hipotese académica: Se estas 4 equipas tivessem exactamente a mesmo desempenho desportivo por parte dos seus atletas nestas ultimas 8 épocas, assumindo que convertem em golo todos os penaltis favoráveis que beneficiaram e que não houvesse nenhum outro golo após esse penalti convertido então, o F. C. Porto teria conquistado 76 pontos, o Benfica 52 pontos, o Sporting 51 pontos e o Braga 39 pontos só com os penaltis assinalados, ou seja aos olhos dos arbitros no acumulado dos 230 jogos dos últimos 8 campeonatos, o Sporting teria conquistado mais 12 pontos que o Braga, o Benfica mais 1 ponto que o Sporting e o F. C. Porto mais 24 pontos que o Benfica.

A verdade, é que os atletas desses clubes não tiveram efectivamente o mesma capacidade competitiva  que a hipotese académica pressupunha. Por esse facto as diferenças pontuais entre os 4 clubes não foram os acima referidos, uma vez que nessas 8 épocas o F. C. Porto conquistou 551 pontos (marcou 505 golos), o Benfica conquistou 540 pontos (marcou 521 golos), o Sporting conquistou 447 pontos (marcou 364 golos) e o Braga conquistou 405 pontos (marcou 368 golos), ou seja, o Sporting conquistou na realidade mais 42 pontos que o Braga, o Benfica conquistou na realidade mais 93 pontos que o Sporting e menos 15 pontos que o F. C. Porto.
Assim, vemos que o Benfica que pelas decisões arbitrais devia ter menos 24 pontos que o F. C. Porto, conseguiu anular parte dessa diferença e na realidade foram de 15 pontos. A diferença para o Sporting pelas decisões arbitrais deveria ser de 1 ponto mas na realdidade conseguiu conquistar mais 93 pontos que o Sporting nas últimas 8 épocas (concretizou mais 157 golos que o Sporting).

1 comentário:

RuiL disse...

PETIÇÃO VMOC ZPORTING LISSABON
Petição contra a discriminação no tratamento das dívidas dos clubes aos bancos / contra o prolongamento do vencimento das VMOC do Sporting

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT79624