quarta-feira, 11 de setembro de 2013

 




Analise das tendências de 11 dos árbitros principais da Liga Portuguesa, contabilizando todas as suas decisões quer favoráveis quer desfavoráveis nos últimos 5 anos. Identifica-se o numero total de decisões arbitrais relevantes (penaltis e expulsões) por cada um dos principais árbitros, a sua direta influência na repartição final dos pontos e a percentagem oficial de pontos que essa equipa acumulou com esse arbitro.

Dos 23 decisões desfavoráveis ao F.C. Porto, 11 foram tomadas por estes 11 principais árbitros analisados individualmente.

Dos 45 decisões desfavoráveis ao Benfica, 29 foram tomadas por estes 11 principais árbitros analisados individualmente.

Dos 31 decisões desfavoráveis ao Braga, 24 foram tomadas por estes 11 principais árbitros analisados individualmente.

Dos 41 decisões desfavoráveis ao Sporting, 31 foram tomadas por estes 11 principais árbitros analisados individualmente.

Nos quadros que se seguem podemos constatar os totais acumulados de onze dos principais árbitros da liga portuguesa nas últimas 5 épocas. Estes árbitros são aqueles que dirigem os principais jogos em que os pontos são mais disputados.                              arbitragens - F.C. Porto (150 jogos); 


                                                                              arbitragens - Benfica (150 jogos);


                                                                              arbitragens - Braga (150 jogos);






                                     
 
 
 

                                                                                                               
                                                                                                                  (clicar para aumentar)
                                      
fontes: Liga Portuguesa de Futebol Profissional     e       Football-Luneups

http://www.ligaportugal.pt/              




Para que os adeptos de futebol possam ficar esclarecidos quanto ao numero de decisões arbitrais relevantes tomadas por cada um dos árbitros nestas últimas 5 épocas, quer as favoráveis, quer as desfavoráveis a cada um dos 4 candidatos ao título, publicamos os dados acumulados de cada um dos 11 principais árbitros nos jogos por si arbitrados. Dos 450 pontos possíveis, considerando somente os pontos conquistados sem influência direta de nenhum último golo de penalti ou antes de qualquer expulsão, ou seja, sem nenhuma influência arbitral relevante, o Porto conquistaria 343 pontos, Benfica conquistaria 334 pontos, o Braga conquistaria  268 pontos e o Sporting conquistaria 246 pontos. 

Qualquer clube terá sempre algum arbitro que estatisticamente lhe será mais prejudicial. Com base o histórico destes últimos 5 anos, pela simples consulta dos quadros compreende-se o porquê dos adeptos do Benfica não pretenderem ser arbitrado pelo Pedro Proença ou Carlos Xistra, dos do Porto não pretenderem encontrar o arbitro Bruno Paixão, dos do Braga não pretenderem o Pedro Proença ou João Capela e dos do Sporting não pretenderem ser arbitrado pelo Pedro Proença ou Duarte Gomes.

Como é obvio também existem os árbitros preferidos dos clubes. Para o Porto, o Olegário Benquerença e o Artur Soares Dias, são os preferidos, com os quais obteve 100% de vitórias nas 6 partidas arbitradas por cada um deles nestas últimas 5 épocas. Benfica também obteve 100% de aproveitamento dos pontos em disputa nos 6 jogos arbitrados pelo Bruno Esteves. Com o Bruno Paixão o Sporting obteve 89% dos pontos em disputa nas 9 partidas por si arbitradas, não vencendo apenas uma das partidas. O Carlos Xistra é o arbitro com o qual o Braga obteve a maior percentagem de aproveitamento de pontos 79%.

Podemos ver nos quadros o total de penaltis e expulsões favoráveis e desfavoráveis a cada um dos 4 candidatos ao título, bem como os pontos conquistados sem nenhum acrescentado/perdido em consequência direta de um último golo de penalti ou após uma expulsão (pontos sem influência arbitral). É possível quantificar os pontos acrescentados ou perdidos após uma decisão arbitral relevante (penalti ou expulsão),  obtendo assim a influência direta que esse arbitro teve nos pontos acumulados dessa equipa.

Analise aos pontos acrescentados ou perdidos diretamente relacionados com as decisões arbitrais de qualquer um destes principais árbitros da liga profissional de futebol:
Considerando os pontos acrescentados com um último golo de penalti ou após uma expulsão, o arbitro com uma maior influência favorável na alteração da pontuação de um dos candidatos ao título é o Pedro Proença com os 7 pontos acrescentados pelo Porto em consequência direta de um último golo de penalti ou após uma expulsão, tendo o Porto um saldo favorável de 11 decisões favoráveis com esse arbitro. Aliás, as 12 decisões favoráveis em 13 jogos é claramente o caso mais flagrante de uma tendência. Não se pode concluir que este arbitro tendencialmente favorece os candidatos ao título, pois  nestas últimas 5 épocas este arbitro tem um saldo negativo de (-4) decisões relevantes desfavoráveis ao Sporting em 13 jogos arbitrados e um saldo de (-3) decisões desfavoráveis ao Benfica nos 11 jogos por si arbitrados.


O arbitro cujas decisões (penaltis e/ou expulsões) se demonstraram com maior influência negativa no desempenho de uma das equipas e consequentemente na pontuação final de um candidato ao título foi o Carlos Xistra, com os qual o Benfica acabou por perder (-4) pontos em consequência direta de um último golo sofrido de penalti ou após uma expulsão desfavorável assinalado nos 8 jogos por si arbitrados.

Nos quadros podemos também confirmar a percentagem oficial de pontos obtidos nos jogos arbitrados por cada um dos árbitros e constatar os desvio em relação a média geral de pontos oficialmente conquistados que essa equipa com todos os árbitros. Por exemplo, nos jogos arbitrados pelo Pedro Proença o F.C. Porto conquistou 72% dos pontos, o Benfica 39%, o Braga 38% e o Sporting 51%, quando a percentagem geral de pontos conquistados nos 150 jogos por esses clubes sem influência arbitral seria de 76,2%, 74,2%, 59,6% e 54,7% respetivamente.


Pode consultar os dados detalhadamente de cada clube nas etiquetas:
 
Será que a Liga Portuguesa decorre num Fotografia ?

2 comentários:

Rafael Ortega disse...

Gosto do post, mas os quadros são complicados.
Não era preciso tanto, os pontos efectivamente conquistados, sem contar se foi por penaltis ou expulsões (cuja decisão até pode ter sido correcta), chegavam perfeitamente para ver as discrepâncias entre as pontuações médias e as pontuações em jogos arbitrados por alguns meninos bonitos do sistema.

Influência Arbitral disse...

É verdade, Rafael Ortega, mesmo analisando as % de aproveitamento dos pontos que as equipas conquistam com cada arbitro já se consegue ver uma tendência do arbitro quando ela exista.

Os pontos que são ganhos diretamente com um último golo de penalti ou após uma expulsão também ajudam a clarificar alguma tendência caso exista nas decisões relevantes do arbitro em jogos muito disputados e equilibrados.